domingo, 29 de dezembro de 2013

MEU HERÓI

À  noite passada sonhei com o meu ídolo,
Ser que partiu deste plano
há bastante tempo.
E por conta do sonho
revi minhas primeiras páginas
num instante refletidas
no espelho da existência.
Eu observava as impressões fisionômicas
produzidas por um livro qualquer,
que nunca era qualquer livro,
geralmente uma obra importante,
que aquele homem de gosto refinando,
que pouco sentara nos bancos escolares,
absorvia; e entre uma pausa e outra,
dizia, olhando nos meus olhos:
filho, este é um ócio que vale a pena!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ERICO

Hoje parece mais um dia
igual aos outros dias,
entretanto é dezessete de dezembro,
um dia especial, porque
data natalícia de Erico Verissimo,
nascido em mil novecentos e cinco.

A data traz-me recordações
das viagens feitas à época adolescente
através da galeria de personagens
do autor vindo de Cruz Alta.
São tantos tipos marcantes
que ficaram no meu coração...
a doce Clarissa,
o enigmático Dr. Seixas,
o atrapalhado Eugênio,
o indeciso Vasco,
a mística Ana Terra,
o aventureiro Rodrigo Cambará...

Várias obras do Erico
ainda soam musicalmente aos meus ouvidos:
Um lugar ao sol,
Caminhos cruzados,
Incidente em Antares,
O Tempo e o vento,
Olhai os lírios do campo,
Viagem à aurora do mundo,
Gato preto em campo de neve...

Na minha quase longa existência
já li autores clássicos, universais,
mais profundos e mais técnicos,
mas em nenhum deles encontrei
o tete-a-tete tal qual nos livros do Erico.
Erico foi mais que um escritor.
Foi um contador de histórias,
conforme se autodenominava.
De belas histórias, sem dúvida!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

MEU TIO AMAVA A CHUVA

A fisionomia do meu tio se transformava
à medida que o tempo ia fechando;
 e  nós, incautos, imberbes, fícávamos
com a impressão de que seu espírito
planava em estado sublimado
através das planícies siderais.
Meu tio era apaixonado
pelos dias chuvosos
Ele falava que a mente expandia
à medida que as gotas translúcidas
se desprendiam das nuvens
e limpavam a atmosfera conspurcada
pela energia negativa, evolada dos cérebros pervertidos,
jogada, diariamente, no espaço...

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

VALTER MANDELA

A mal informada mídia mundial
anunciou que Valter Mandela morreu.
Tudo bem, Mandela partiu do plano terrestre,
entretanto, ele será uma referência eterna.

Mandela foi mais um luminar,
que desce, de tempos em tempos,
à terra intercalada de misérias morais,
e fez ecoar um grito de amor
diante dos ghetos do mundo.

Certamente, agora, enquanto
os homens conscienciosos lamentam
o desencarne do ícone sul africano,
ele está penetrando na galeria
de outros espíritos nobres ,
que já passaram por aqui,
tais como Mahatma Ghandi,
Martin Luter King,
Madre Teresa,
Chico Xavier...

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

PASSAGENS

Já habitei
tantas casas
de endereços esquecidos.
Já usei tantas vestes,
mas não lembro dos fios
que compunham o tecido...
Um dia terei acesso
à grade de registro
da minha peregrinação
pelas jornadas pregressas..

domingo, 1 de dezembro de 2013

SERÁ, BELCHIOR ?

Depois da chuva
daquela tarde,
de temperatura agradável,
ao fim da primavera
vieram os pingos de sol
que se desprenderam
do rosto do arco-íris...

Lembrei-me do paraíso,
do tempo de criança,
mas uma voz se intrometeu
e disse um verso de Belchior:
"O paraíso é a palavra paraíso"...

Ainda que a construção
poético-filosófica
do compositor cearense
traga intrínseca
fundamento racional
naquele instante soou
inútil, deslocada, inverossímel...