segunda-feira, 30 de novembro de 2015

QUESTÃO DE HÁBITO

Hoje lembrei novamente do velho Raul,
criador de músicas para situações diversas,
mas no  momento,   o assunto em questão
trouxe-me à mente "Agora vou reclamar".
Lembrei, porque estão reivindicando
 coisas além da alçada do reclamante
Estão indignados com a versatilidade climática.
Gritam que setembro choveu mais da média
e outubro exagerou nos vendavais,
que agosto vestiu-se com o calor do verão,
mas em novembro o ar refrescou sobremaneira...
Acho que gastamos energia sem necessidade,
pois quero crer que o autor das demandas, o tempo,
é o executor neutro, que não pensa, não vê e não sabe...

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

COMPRAS.

A moça falida
chamou o consultor
das gentes endividadas
para administrar o problema
que lhe tirava o sono no momento.

A saída encontrada
pelo especialista de plantão:
renegociar as contas pendentes
 quebrar os cartões de crédito
e fugir das compras por um ano.

Acontece que essa menina
um ser assáz compulsivo,
pessoa que todo santo dia,
exercitava o ato de compra
para não morrer de tédio.

Sugestionada pelo especialista,
em face da falta de recursos,
a moça faz, agora, compras simbólicas.
Ela sai das lojas com lágrimas no rosto
após comprar  uma bala de hortelã.



segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A PSIQUE

Parece que a psique é uma intrusa
a conduzir o barco pelas enseadas
das águas nebulosas  da existência.
Os arquivos brancos, levianos,
seduzidos por lavagens cerebrais,
escamoteadas sob o lema do terror
lembram a deixa do velho Machado
lá no conto/novela "O Alienista":
a mente humana e as "ilhas de loucura"
Indivíduos se explodindo ao léu
para que o medo subverta tudo
sob o manto da fúria e do ódio.



quarta-feira, 18 de novembro de 2015

FERNANDO PESSOA DIRIA: ASSIM NÃO!

O eminete palestrante
discorreu sobre os esteios
do pensamento humano
desde os pré-socráticos
passando por Platão,
Voltaire, Rosseau,
Nietzsche, Sartre...
e a seleta platéia
permanecia muda...
dir-se-ia: que juventude
tão concentrada
no templo do saber.
O filósofo, já sem voz,
incitou a audiência
às perguntas,entretanto,
o silêncio continuava...
O catedrático desceu
do coreto, caminhou
pelos corredores,
aos berros:
o que vocês estão fazendo aqui?
E a resposta uníssona:
estamos navegando!



segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O INQUILINO

Quando as almas pioneiras
desceram neste mundo,
o planeta pensou consigo:
agora tenho companhia.
Partilharei minhas reservas
com o irmão bem-vindo.
Será o fim da solidão
de milhares de séculos
Certamente seremos felizes
dentro das nossas possibilidades.
Mas a terra logo ficou apreensiva
ao perceber a voracidade do inquilino,
devorando uns aos outros.
Pior que era apenas o começo,
porque depois o parasita
alojou-se nas entranhas do hospedeiro
e foi destruindo o pelo, a pele,
a carne e as artérias do anfitrião.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

BOBAGENS

- Boa sorte, meu amigo.
- Tenhas um bom dia,
eis a troca de afetos
entre dois vizinhos,
mas surgiu o terceiro
jogando água no vinho:
hoje é sexta-feira 13,
é bom ter cuidado:
não passar sob escadas,
fugir do gatos pretos
e dos tresmalhados.
Se à sua frente pintar
aquele redemoínho,
assim, vindo do nada,
quem sabe se de repente,
seja talvez o Capiroto?
Ai veio a vizinha
tipo meio desacordada,
falando: então está explicado
o motivo do pesadelo
que tive agorinha mesmo,
digo, enquanto dormia,
quando sonhei com o cabrito!
Nesse ínterim desce o síndico,
falando, assim, desenxabido:
hoje não fico no apartamento!
- Por que?  Perguntaram os quatro
- Então, vocês esqueceram,
que eu moro no décimo terceiro!


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

AÇÃO

À medida que envelheço vou ficando chato
porque o mundo me parece fora dos eixos.
Antigamente quando ouvia os reclamos
das pessoas inseridas na faixa etária
na qual me encontro, pensava comigo:
quando ficar maduro, serei diferente!
Foi engano. Estou igual àquela gente
que eu criticava por excesso de zelo.
Pior de tudo que é tempo perdido,
porque não mudaremos o mundo
com palavras, teorias, pensamentos
dissociados de atitude, de ação.

domingo, 8 de novembro de 2015

TEMPO, OBSERVADOR PRIVILEGIADO

É praxe afirmarmos
que determinado indivíduo
foi observador acurado
dos acontecimentos da época
que foi testemunha ocular
de uma fração temporal,
entretanto, nada, comparado
ao observador privilegiado,
por excelência, que tudo vê,
mas guarda consigo
os segredos acumulados:
o "Senhor Tempo"


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

OLHA GENTE...

Hoje, abro esta cronica poética
fazendo uma reclamação pública
e prestando uma homenagem
a um jornalista do passado,
o ilustre Sr. Lauro Quadros,
o qual abria seu comentário.
na velha,  Rádio Guaíba,
de segunda à sexta-feira,
com o bordão: "Olha gente!"
Pois, olha gente, o que fizeram
ou estão deixando que façam
com a nossa Rua da Praia!
Cadê a administração desta cidade,
que permite a descaracterização
da nossa rua cartão postal?
Poluição visual e auditiva
imperam nos quarteirões
entre a Dr. Flores e a Rua da Ladeira
detonando o charme de outros tempos.
Nosso alcaide estaria, por acaso, surdo
e os nosso edis cegos?


terça-feira, 3 de novembro de 2015

POIS É!

Naquele tempo quando a prof
chamava a classe ao dever
a gente respondia unissono:
sim, prezada mestra!

Algumas décadas depois
a categoria estava nem ai
e contrafeita respondia:
vê se não enche!

Agora, cada um com seu celular
a navegar pelas rede todo tempo
quando compelidos às falas,
a reação é direta: vai à m...

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

DIA PARA REFLETIR

Finados, dia de lembrar
nossa eternidade relativa,
dia para lembrar de que
não ficaremos para semente,
mas que passaremos somente,
por aqui, tal qual passa o vento..