sexta-feira, 21 de maio de 2010

MONA LISA

Mona Lisa,
por que não desces da parede?
por acaso te imaginas tela de museu?
Tua persistência me intriga
Estática, não te moves.

Sei teu nome
e sei que te furtas à rua
também pudera,
tão nobre!

mona Lisa
por que não falas?
perdeste a língua?
Minhas palavras te aborrecem?
Se me renegas, então por que me fitas,
enquanto me afasto?

1 comentário:

  1. Dilmar
    Interessante o teu poema!
    Algo surreal.
    Gosto de escrito assim...
    Um grande abraço, meu amigo

    ResponderEliminar