quinta-feira, 27 de julho de 2017

TEMPO, TEMPO, TEMPO.

Quando fiz sessenta,
me disseram:
farás um ensaio
para te acostumares
com a ideia,
porque a idade corre
e o tempo não espera.
Sessenta anos é a fronteira
entre a maturidade e a velhice,
época em que se é velho para uma maratona,
mas ainda novo para obter meio ingresso no futebol.
Com sessenta anos a gente abole os jantares copiosos
e adere às sopas e ao pão molhado na taça de chá.
Agora o estágio acabou, fiz sessenta e cinco;
 sou velho, ainda que não queira admitir.
Percebo que aos sessenta e cinco deixaram de usar
o atenuante em relação a mim:  homem de idade
e aplicam com propriedade: senhor idoso!

16 comentários:

  1. Pois!
    Mas nunca se é idoso quando se tem uma mente aberta e sã. Bem como espírito jovem! Gostei de ler

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Com sessenta e cinco anos,
    caro amigo, poeta, Dilmar,
    se mais não houvessem enganos
    para como dantes se continuar!

    Haja saúde e paz na vida,
    enquanto por cá se anda
    sirva-se lá mais um bebida
    continuação de boa semana!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Eduardo, obrigado pela visita poética de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. Amigo Dilmar, 65 hoje não é idoso dentro dessa conotação que querem dar. E que palavrinha bem horrorosa! Idoso, Idosa! 3ª Idade... Não gosto dessas classificações se estamos vivendo muito mais. No meu prédio há várias pessoas que passaram dos 90 anos. Já vi um meio de comunicação chamar pessoas de 50 de idosas! pelo amor de Deus...As coisas mudam, a longevidade cresce, e as pessoas não mudam hábitos!
    Um abraço, amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Tais, obrigado pela visita. Perfeito, a idade pode ser um conceito; claro que com o tempo começamos a sentir os efeito da lei da gravidade, mas, com saúde os anos pesam menos.
      Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. Caro Dilmar, ao contrário do que se propala, ao entrar no sessenta e cindo não há necessidade de um rito de passagem. É só ir em frente. Aqui um acróstico para comemorar:

    Se não és jovem, tampouco és ancião
    Estás no limiar da curva descendente
    Se te dizem, o VELHO, a eles diga não!
    Seja meio isso, meio aquilo, tão somente
    E curta os anos que por certo restarão
    Nada de presepadas e comida quente
    Tenha em mente: modere qualquer ação
    Adote valorizar aquilo que sente.

    E,VELHO? Amigo, teus bisavós que são!

    Comigo agora, somente meia passagem
    Início duma vida mais contemplativa
    Não que me careça necessária coragem
    Contudo, muita bagunça não me cativa
    O que desejo é contemplar a paisagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, meu caro poeta e amigo Jair, mestre no lapidar da palavra. Obrigado mesmo! Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  5. Amigo Dilmar, concordo com os comentários acima, conheço uma senhorinha, bisa dos meus netos por parte do meu genro, ela tem 93 anos, está lúcida e saudável, ela sempre diz, "meus exames estão ótimos só não tenho agilidade de alguns anos atrás", eu fico feliz quando ela me conta coisas, portanto, velhice é mesmo dos tataravós,rsrs, pois essa senhorinha é bisa de netos adultos já, se bobear vira tataravó logo logo,rsrs!
    Então eu acho que viver é muito bom em todas as fases, aproveite!
    Meus parabéns pelo aniversário dos 65 anos, eu estou com 68 e muito animada com isso, faço todos os dias as caminhadas e me cuido para ir muito além, muito além mesmo!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, cara Ivone. Obrigado, de coração, sábia amiga. Um abração daqui do sul. Tenhas, sei que terás, uma boa noite.

      Eliminar
  6. Oi, Dilmar!

    Estou viajando (no seu sul)... Demorei para conseguir acessar!
    Admiro sua inteligência, lucidez, filosofia e poesia! És raro e tens meu total respeito e apreço!
    Quero, pois, ser metade do que és!... Então, li "sua idade" como algo extremamente positivo!

    Beijos! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Nadine,muita bondade sua. Obrigado pelo carinho e pelo afeto. Um abração. Um lindo fim de semana.

      Eliminar
  7. Oi, Dilmar!
    Parabéns, seja sempre muito feliz! Idade é um numero, marcador do tempo!
    Que a vida te sorria com muita poesia!
    Beijo carinhoso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Jossara, obrigado pelo carinho. Um abração. Tenhas fuma linda semana.

      Eliminar
  8. O tempo passa veloz por todos nós.
    Muitos PARABÉNS Dilmar, que siga aproveitando sempre o melhor que a vida lhe vai oferecendo e há tantas coisas boas para ver e fazer.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria, obrigado pelo carinho. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar