segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

SOMBRAS

Nenhuma lasca de sonho
vertida no olho da noite.
Nenhuma nesga de dor
turvando o azul da tarde.

Nem gula. Nem sede. Nem sangue.
Nem guerras. Nem tricas. Só o poema;
a pasmaceira dos versos dormentes.
O lado lúdico da vida.
Eu lia Mario Quintana.

O vento subia a saia
da moça distraída à rua.
O olhar traia o desejo
do corpo da mulher no outono.
O pensamento moldava
as formas da ninfa nua.
Eu lia Jorge Luis Borges.

Eu tirava o pó dos livros na estante.
A vida passava lá fora.
A brisa lambia os corpos na tarde.
Eu lia Fernando Pessoa.

23 comentários:

  1. Olá!!!
    Lembrei de quando resolvi viver com poucos objetos,
    Quando chegou a hora dos livros fui relendo e passando a frente. Para outras pessoas que ainda não tinham feito a leitura. Depois da estante vazia, entrou em meu mundo um ar feliz.
    Não sei se era por ter feito uma boa ação ou por não ter que tirar mais poeira dos livros.
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Janice. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Bom dia poeta amado !!!!
    Poeta de encantamento !!!!
    Sempre inspirado...e fazendo acontecer...
    bjsssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Severa. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigado Cristian. Um abração. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  4. Que belo e inspirador poema, amigo poeta!!

    Beijos!!♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Mari. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  5. Oi Dilmar querido,
    Vim te convidar para vr a minha postagem de hoje...é um testemunho.
    bjs,
    Martha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado querida. Um abraço. Tenhas uma linda e maravilhosa semana.

      Eliminar
  6. Oi Dilmar
    Minha primeira vez por aqui e já estou te seguindo. Nossa que poema lindo! Cada vez que vc ia lendo ia surgindo um verso kkkkk. Também vc só lê "feras". Adorei!
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  7. Adorei o poema.

    Sem chance de esvaziar minha estante. Estou cada vez mais possessiva com meus livros. rsrs

    ResponderEliminar
  8. A vida escrita nos sonhos vivídos leio!

    Gostei muito Dilmar.

    Beijos,

    ResponderEliminar
  9. Poesia, amor, paixão...tem nome,
    eu leio Dilmar Gomes!
    Beijos na sua alma que chora, como eu, a dor de uma saudade,
    Martha

    ResponderEliminar
  10. Fernando Pessoa o meu favorito, mas muitos moldam a nossa escrita~.
    beijos

    ResponderEliminar
  11. Da eterna questão: para "viver" a arte é necessário deixar de viver?

    Belo poema!

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Olá Dilmar. Lindo poema e com grandes nomes. Abraços.

    ResponderEliminar
  13. Venho desejar a si e sua Família
    um FELIZ NATAL.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  14. Lindo texto, linda construção.
    Tenha um abençoado fim de semana.Bjs

    ResponderEliminar
  15. Amigo, comentei lá no 'face", pois é, quem vive lendo, cuidando dos livros só pode ser feliz!
    É através de livros que aprendo a pensar, ainda, sim, jamais posso parar de ler e aprender!!!
    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  16. Uma Poesia. Um poema. Uma vida cantada em versos. Assim são palavras modeladas para sempre!
    Grande Abraço, nobre amigo!

    ResponderEliminar
  17. Eu também adoro Fernando Pessoa.
    Desejo uma ótima semana!
    Aproveito desde já, pra te desejar um Natal cheio de muitas alegrias, e que o espírito do Natal te guie durante o ano novo que está para começar. Feliz Natal e Próspero Ano Novo!
    Beijos!

    Refletindo com a Smareis

    ResponderEliminar
  18. Quantas vezes nos perdemos nos livros, vivemos seus personagens e nos tornamos meros expectadores da nossa própria vida, não assumindo nela um papel atuante. Assim diz seu poema, tão apropriadamente:

    " Eu tirava o pó dos livros na estante.
    A vida passava lá fora.
    A brisa lambia os corpos na tarde.
    Eu lia Fernando Pessoa.

    Belo retrato, amigo!
    Sempre bom te ler!
    Feliz 2013!!!

    Bjs.

    ResponderEliminar