segunda-feira, 19 de agosto de 2013

AQUELE CARA ERA DOIDO?

Tive dificuldade com matemática e física
durante o curso secundario.
Números e cálculos, naquele tempo,
foram meus algozes.

Nas proximidades do final
de cada ano letivo,
angústia e medo
eram minhas parceiras
e a certeza de recuperação,
mais provas de segunda época.

Entretanto, no terceiro ano,
conclui o curso com tranquilidade.
Mas a reversão da expectativa
aconteceu graças à ajuda externa,
vinda de onde eu não imaginava.

Justo, naqueles dias,
ao finalzinho das tardes,
aparecia um andarilho lá em  casa
e ficava tomando chimarrão conosco.
Éramos os únicos que o  acolhíamos.
A rua inteira tinha medo do cara.
 Diziam  que ele poderia ser perigoso.

Uma ocasião, o cara percebeu
minha incompatibilidade com os cálculos
e para o meu espanto ofereceu assistência.
Vendo minha cara de desconfiança,
o rapaz falou que a dificuldade de compreensão
existia em virtude da sistemática ortodoxa do ensino.
Disse que faltava aos professores,
versatilidade de método.
Com o passar dos dias percebi,
que o cara improvisava, destrinchava conceitos,
aparava arestas...Era um enciclopédia ambulante!
Sob a orientação daquele "elemento perigoso"
era impossível não assimilar os contéudos
que antes foram-me tão espinhosos...

No final daquele ano,
o cara passou lá em casa,
antes de prosseguir seu destino
de peregrino do mundo.
Foi quando a polícia  apareceu
atrás do nosso amigo.
A lei vinha a pedido dos vizinhos.
Menos mal que tudo foi esclarecido:
o jovem era formado em nível superior
por universidades americanas
e procedia de familia digna.
Nós ainda insistimos para ele ficar
em nossa cidade,
que iríamos tentar colocá-lo no mercado de trabalho,
mas ele agradeceu e justificou,
que não passaria em qualquer teste psicologico,
pois tinha problemas mentais...fora considerado
pela ciência, um inútil!








24 comentários:

  1. Respostas
    1. Audrey, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Amigo querido, volto a visitar-te e uma bela surpresa me acolhe. Tive na minha infância história similar, com um mendigo que morava no bueiro da rua, lá na fronteira. Diziam que ele era médico e que ao perder a mulher, não sei de que forma, foi considerado louco. Era um "gênio". Me emocionei com tua história que me levou à minha, lá de longe, obrigada pelas lembranças que teu relato reavivou por aqui. grande abraço e desculpe a ausência. Uma bela semana prá ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Eva, obrigado pelo carinho de sempre.
      Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  3. Sempre fui horrível em matemática!

    Belo conto Dilmar.

    Tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luci, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  4. OLA...AMIGO Poeta!

    Parabéns pelo belíssimo conto.
    Abraços
    SINVAL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinval, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  5. Meu amigo querido,
    Simplesmente maravilhoso o teu poema, me emocionei ao ler.
    Um lindo conto, sensível e comovente!
    Feliz dia para ti!
    Grande beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queria amiga Ilca, obrigado pelo carinho. Um abração. Tenhas um fim de semana repleto de paz.

      Eliminar
  6. Uma história contada em poesia que muito me sensibilizou.
    Aí dos loucos que são os mais lúcidos...
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, amiga Irene. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    2. Obrigado pela visita, amiga Irene. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  7. Reencontrar as amigos por acaso... Depois de muito tempo, pra conversar, rir um pouco e matar a saudade...
    Ficar feliz com isso, pois a distância é o que menos importa, a amizade sempre continua...
    O bom mesmo é dar e receber aquele abraço carinhoso e caloroso, seguido da frase: "Amiiiiigo!!! Quanto tempo!!!!"

    Optchá!
    Cigana Raicha
    http://ciganaluminosa.blogspot.com.br/
    http://www.facebook.com/elainedossantos.santos.52

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Raicha, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    2. Amiga Raicha, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    3. Amiga Raicha, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  8. Olá Dilmar,vim agradecer a sua visita e deparei com uma linda história!
    Uma historia de humanidade e carinho.
    Parabéns beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Nelma. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    2. Obrigado, Nelma. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    3. Obrigado, Nelma. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
    4. Obrigado, Nelma. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  9. Amigo,

    Imagina eu que sofrível caminho com os números trilhei???!!! Não fui afortunada como você e minha mãe teve que pagar aulas particulares de desenho geométrico:(

    Quanto ao sábio homem dos números, o sistema nunca esteve bem preparado, sempre lidou com medo e de forma limitada com o diferente, com tudo que não se enquadra.

    Compartilho uma frase do grande psicanalista Winnicott:

    “Não estamos apenas preocupados com a doença ou com os distúrbios psiquiátricos; estamos preocupados com a riqueza da personalidade, com a força do caráter e com a capacidade de ser feliz, bem como com a capacidade de revolucionar e rebelar-se”.

    Abraços e uma ótima semana


    ResponderEliminar
  10. Gostei do poema/texto, quem pode afirmar com certeza das deficiências mentais não é mesmo?
    Abraços amigo poeta!

    ResponderEliminar