sábado, 30 de julho de 2011

MARIO QUINTANA

30 de julho,
aniversário natalício
do anjo-poeta
Mario Quintana
nascido há 105 anos.

Porto Alegre
anda diferente;
está mais cosmopolita,
mais árida,
menos poética.

A Rua da Praia
não é a mesma
desde que o poeta partiu
levando consigo
aquele sorriso meio tímido
e o olhar centrado no espaço,
lá onde vivem as musas.

Lembro-me do meu primeiro contato
com a poesia do Quintana;
eu era criança quando minha mestra
recitou na sala de aula
o texto de "Velha História".
Foi o início de uma paixão
que perdura até hoje.

Depois o encontrei no "Caderno de Sábado"
do velho e bom "Correio do Povo".
Eu abria o jornal, lia o texto do Mário
e ficava esperando o sábado seguinte.

Quando li "Quintanares"
poema que o poeta Manuel Bandeira fez
em homenagem ao nosso poeta,
fiquei pensando comigo,
bem, conheço Quintanares,
mas um dia eu hei de falar com o Quintana.

Tempos mais tarde
eu iria encontrá-lo
muitas vezes, na Rua da Praia,
mas nunca tive coragem de abordá-lo.
Sempre que eu o avistava
ficava parado, esperando
meu ídolo passar.

Tudo passa,
neste mundo transitório
ficando apenas a lembrança
dos sonhos armazenados na memória.
E das inúmeras lembranças que trago,
uma delas é a do Mário.
Hoje, meu poeta é saudade,
mas não abro mão dos Quintanares.

12 comentários:

  1. Amigo, Dilmar!
    O Mário Qunitana tão lindo, doce e manso. Suave até mesmo na dor e na angústia. Salve, Mário!
    bom finde, beijo

    ResponderEliminar
  2. ..."O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo..."

    tenha ótimo sábado e maravilhoso domingo com bjks doce ♥

    ResponderEliminar
  3. Mas o Quintana continua impregnado no ar da cidade. Sorte nossa!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Oi poeta, eu adorei a homenagem a Mario Quintana, eu concordo com Luna ele está impregnado na cidade, Quintana fez amigos para sempre, sinto-me próxima dele, seu sorriso, sua simplicidade e sua sabedoria me recebem sempre que vou a Porto Alegre, impossível para mim, não fazer essa conexão. beijos, um bom início de semana.

    ResponderEliminar
  5. Olá, Dilmar...

    Puxa, não sabe como me fez bem "ler" o seu comentário... Obrigada pelo carinho.

    Ah! O Quintana, um dos meus poetas favoritos! Eu gosto muito do poema dele do passarinho:

    "POEMINHA DO CONTRA
    Todos estes que aí estão
    Atravancando o meu caminho,
    Eles passarão.
    Eu passarinho!"

    Não é demais???!!!

    Beijos e ótimo início de semana.

    Chris

    ResponderEliminar
  6. Querido amigo Dilmar,
    Somos, então, eu e você, dois ardorosos fãs do nosso querido Mário Quintana. Você está cheio de razão quando diz que Porto Alegre e, especialmente a Rua da Praia nunca mais foi a mesma, desde que o Quintana nos deixou. Via-o, muitas vezes, sentado naqueles bancos da praça a olhar para os passantes, como se fora uma pessoa comum. Também como vc, nunca falei com ele, mas tinha na ideia que deveria ser alguém muito meigo e bondoso. Quantas saudades de nosso velho Quintana.
    Uma ótima semana e um grande beijo,
    Maria Paraguassu.

    ResponderEliminar
  7. Nossa... muito linda a poesia... parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar
  8. “Se tu me amas, ama-me baixinho
    Não o grites de cima dos telhados
    Deixa em paz os passarinhos
    Deixa em paz a mim!
    Se me queres, enfim,
    tem de ser bem devagarinho, Amada,
    que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...” (Mário Quintana)
    Ao nosso mestre, poeta, pensador e filósofo Mario Quintana, todo o nosso respeito, sempre! Adorei a homenagem, Dilmar, nada mais merecido.
    Abrçs, com carinho.

    ResponderEliminar
  9. BELLO HOMENAJE EN LETRAS PARA EL RECORDADO POETA.

    AMIGO DILMAR PASO A DESEARTE UNA LINDISIMA SEMANA Y DARTE LAS GRACIAS POR LEERME.

    UN ABRAZO

    ResponderEliminar
  10. Dilmar, adooooooro biografias! Li muitas marcantes e outras tantas que me despertaram o interesse para outras artes, inclusive, como foi o caso da de Frida Kahlo/Diego Rivera.
    Não há nada de sugestão de leitura no meu blog nesse momento, porque estou numa fase de releituras (agora com o Minhas Queridas, cartas da Clarice Lispector às irmãs), mas acho que deverias fazer um cantinho desses no teu blog, para depois até registrar tuas impressões!
    Anotada a dica da biografia do Borges!
    Ah, também amo o Quintana! Tenho uma relação bastante peculiar com os gaúchos de um modo geral! rsrs
    E adoro o:
    "Sê bom/ mas ao coração prudência e cautela ajunta/ pois quem todo de mel se unta/ os ursos o lamberão"! (pelo menos foi assim que gravei, embora não deva ser o verso 'ipsis litteris')
    E não sou tão nova quanto pensas! Já beirando os quarenta! rs
    Beijos e ótima semana!

    ResponderEliminar
  11. Mario Quintana tem uma literatura simples, sem perder a densidade, a força da expressão.
    Bela homenagem!!

    ResponderEliminar