quarta-feira, 4 de julho de 2012

ADOLESCÊNCIA

Eu acordava naquelas manhãs encantadas
e bebia as primeiras gotas de sol,
colocava no bolso "Cem Sonetos de Amor"
 dava um giro pela beira da  praia,
observando as gaivotas catando aperitivos na areia.
Às vezes sentava no trapiche e lia
um soneto para a sereia que estava àquela hora
tomando banho de sol em alguma praia deserta,
num país imaginário, além da linha do horizonte.
Outras vezes, o reflexo d'água nos olhos
causava-me sonolência e adormecido
eu sonhava que era um poeta
e as musas acariciavam meus ouvidos
com palavras que eu ainda não conhecia.
Despertava extasiado, ainda sonhando,
pegava o caminho de volta, lendo os poemas 
de Neruda.
Ao entrar dentro de casa, minha mãe perguntava:
menino, viste o Pássaro Azul? 

24 comentários:

  1. Que maravilha de poema...me deu uma vontade de sentir a brisa que emana do mar! Adoro!!

    Tenha um lindo dia!!
    Beijos de luz e paz!!♥

    ResponderEliminar
  2. Sinta a brisa, querida. Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo dia.

    ResponderEliminar
  3. Adolescência rebeldia
    Idade perigosa
    Sem preocupação alegria
    Da juventude teimosa!

    Todos os mais velhos por lá passaram
    Também fizeram as suas traquinices
    Porque os tempos mudaram
    E se multiplicaram as chatices!

    A adolescência ser uma fase
    muito importante de nosso vida.

    Obrigado amigo pela sua visita.
    Boa quarta-feira,
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Obrigado amigo Eduardo por mais um comentário poético. Um abraço . Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  5. Hummm já vi tanto esse passarinho azul... e o verde também! [rsr] É bom demais! Gr. Bj. Dilmar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cris, obrigado pelo comentário. Um abraço .Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  6. Dileto amigo, o Passarinho Azul,
    "apresentado" por Neruda...

    Um abraço, Dilmar,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Lúcia. Um abraço. Tenhas um lindo dia .

      Eliminar
  7. Dilmar, lindo poema, nossa, eu adoro Neruda e assisti a um filme antigo lindo, cujo título é "O Pássaro Azul".
    Aqui sempre me encontro, adoro ler seus poemas, podes crer!!!
    Abraços
    Ivone

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ivone por leres meus poemas. Um abraço. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  8. Bom dia!!!
    Vim agradecer a visita sempre carinhosa
    que vc faz ..parabenizar pela sua bela postagem
    sempre tão bonita e gratificante aos nossos olhos
    Nem sempre posso retribuir a visita, mas venho sempre
    que posso ver o que vc tem de mais bonito
    Que seu dia seja lindo
    Bjuss
    Rita!!!!!

    ResponderEliminar
  9. Pássaros azuis, nuvens vermelhas, águas douradas e Pablo Neruda... receita poética de primeira. Parabéns.

    ResponderEliminar
  10. Olá amigo,
    Venho trazer meu abraço e lhe desejar um ótimo final de semana. Gostei muito do poema, achei inspiradíssimo, meus parabéns!
    Quando puder, apareça, até mais ver...

    ResponderEliminar
  11. Mãe é mãe né, coisa boa lembrar desse carinho, desse entendimento e amor, e vc desde sempre foi poeta, porque mais poesia que o seu olhar vê em tudo, não tem... e descobri que sempre foi assim...poeta já nasce poeta, o olhar vem com flores...

    ResponderEliminar
  12. Que ternura me invade teu poema....

    (linhas paralelas se encontram no infinito)


    Beijo

    ResponderEliminar
  13. ... e tinhas visto o pássaro azul,não é mesmo?
    Há de se ver muito pássaro azul em tantas "manhãs encantadas" para que as mesquinharias não vinguem.

    ResponderEliminar
  14. Querido amigo Dilmar, sempre é bom sonhar, principalmente, quando se é jovem e não se conhece o peso indizível dos problemas da existência. Seus poemas nascem com espontaneidade...Beijo e ótimo dia!

    ResponderEliminar
  15. Dilmar querido, como são lindos os olhos dos meninos, eles vivem sempre mais além do quintal.
    Doçura, este teu poema!
    Bj grande e bom fds

    ResponderEliminar
  16. Ah! A adolescência, época de muitos sonhos, onde tudo é colorido e belo. Muita paz!

    ResponderEliminar
  17. Tuas palavras levam-me a comprovar que nossa insatisfação acompanha-nos em todas as fases no presente.. Pois que a adolescência não tem seu valor reconhecido quando está acontecendo, e vai-se efêmera deixando o gosto amargo do tempo que não retorna. abraços

    ResponderEliminar
  18. Hoje ao ver este video lembrei de voce Poeta


    http://www.youtube.com/watch?v=ac9XG_lGrSA


    Beijo

    ResponderEliminar
  19. Amigo,

    minha sexta teve gosto de estrada e de volta pra casa: maravilha!


    Bjkas

    ResponderEliminar
  20. Poeta querido!!!
    Me emocionas a cada texto.
    És pura poesia e amor!!!

    te abraço forte e fraternamente!

    vera portella

    ResponderEliminar