terça-feira, 22 de janeiro de 2013

LEONEL BRIZOLA

Em 22 de janeiro de 1922 nascia um menino
em Carazinho, interior do Rio Grande do Sul,
que iria marcar de forma indelével
a história do nosso estado.

 Não gosto de falar de política,
 por que este quesito, por vezes,
pode ferir suscetibilidades.
Também não costumo cantar loas
a nenhum político de carreira.
Não tenho preferência partidária.
Inclusive me recuso a votar
nesse jogo de cartas marcadas,
enfim, política não mesmo minha praia.

Mas por necessidade da minha consciência,
hoje reporto-me à memória
de um nacionalista, de um patriota,
que conduziu por toda a vida
a bandeira das causas populares,
que acima de tudo, brigou
por um Brasil para os brasileiros.

Tio Briza, como é chamado aqui no sul,
foi deputado estadual,
prefeito de Porto Alegre,
governador do estado,
viveu duas décadas no exílio
e foi governador do Rio de Janeiro.

Trabalho era o seu lema.
Pioneiro da Reforma Agrária no Brasil,
criou o primeiro assentamento de terras,
loteamento do Banhado do Colégio,
produtivo até hoje, cinquenta anos, após a fundação.
Construiu quatro mil escolas populares,
que o povo as chamavam de Brizoletas.
Antes das Brizoletas, no interior do nosso estado,
os estudantes das primeiras classes, às vezes caminhavam
de cinco a dez  kilometros até a sala de aula,
então, Brizola levou a escola aos alunos.
Nacionalizou as companhias
de energia elétrica e de telefonia,
empresas americanas sucateadas,
e as preparou para atender as demandas
daquela época.
Comandou, em 61, a Campanha da Legalidade,
suporte para a posse de Jango.
Construiu o Sambódromo no Rio de Janeiro.
Resgatou o projeto do nobre baiano, Anísio Teixeira,
educação de turno integral, com a criação dos Cieps.

Nós, que crescemos acompanhando
a trajetória deste líder nato,
possivelmente, escapamos, às vezes, à razão
e acabamos navegando nas águas
do lago emotivo, mas não tem jeito,
preciso dizer: obrigado Leonel de Moura Brizola!


21 comentários:

  1. Primero decirte que al igual que tu no me gusta hacer comentarios sobre política o políticos, porque no me gustan.Yo a las personas que dedican su vida a trabajar por y para los demás y hacen cosas justas y buenas, no les llamo políticos, les llamo personas,personas buenas como Tio Briza. BIKIÑOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Esther. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Obrigado, amiga Janice. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  3. sempre nutri admiração
    por Leonel Brizola e
    Marina Silva.

    bela homenagem!

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Margoh. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  4. Parabéns pela honrosa homenagem ao Brisola que foi capaz de construir um Brasil mais digno para todos nós, meu estimado amigo!
    Beijos e luz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Martha. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  5. Dilmar, inegavelmente Brizola teve sua importância. Mas, depois que retornou do exílio, já não o via como o guerreiro do início. Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Denise. UM abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  6. Querido amigo Dilmar,
    Uma bela e justa homenagem! E concordo contigo, nossa eterna gratidão ao saudoso e inesquecível Brizola, nosso grande líder gaúcho.
    Parabéns pelo post!

    Deixo um grande e carinhoso abraço para ti, tua esposa e querida filha. Obrigada pelo carinho!
    Luz e paz!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ilca. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  7. Leyendo su escrito y conociendo por èl a Leonel de Moura Brizola se me vienen a la mente estos versos de Brecht.

    Hay hombres que luchan un día
    y son buenos.
    Hay otros que luchan un año
    y son mejores.
    Hay quienes luchan muchos años
    y son muy buenos.
    Pero hay los que luchan toda la vida:
    esos son los imprescindibles.
    Bertolt Brecht

    Un abrazo

    Cecy

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Cecy. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  8. grata pela sua visita e por me seguir
    fantástica homenagem beijinhos noite serena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Anita. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  9. Oi amigo, tudo bem? Vim fazer uma visitinha e lhe desejar um ótimo fim de semana, cheio de motivos para sorrir. Seu texto fez me lembrar de fatos passados há muitos anos, foi na campanha política, do Brizola, para presidente, lembro-me que eu, ainda criança, cantarolava a música de campanha, que era mais ou menos assim: "Nosso povo brasileiro já anda pedindo esmola/ E nosso último cartucho está na mão do Brizola." Bom voltar a esse tempo 1989 se não me engano. Também gostaria de dizer que tem postagem nova em meu blog, se puder fazer uma visitinha, ficarei muito feliz. Abraços do amigo Bicho do Mato. Até mais.

    ResponderEliminar
  10. Um relato do qual levo uma ideia sobre um tema que me é desconhecido.
    Muito bom, o texto!

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  11. Dilmar.... tenho vários amigos gaúchos..inclusive eu faço parte ou fazia parte de um CTG no Pará... quando fui engenheiro da Vale do Rio Doce.
    Esse amigo me falava.. vou votar nele até o fim do mundo... quando ele era governador do RS, eu tinha transporte escolar, escola integral e comia feito um filho de rico....
    EU VOTO NELE... SOU ALGUÉM HOJE POR CAUSA DO BRIZOLA...

    ResponderEliminar
  12. Eu criei uma rejeição muito grande a coisas inerentes a política
    Embora sempre tenha minhas preferências por candidatos nunca por partidos
    Porque partidos já tem este nome porque são sempre facções repartidas
    Mas este cidadão que passou pela política e teve mais de 50 anos ou sei La quantos
    Anos e nunca ouvimos falar O BRIZOLA ESTA ENVOLVIDO EM CORRUPÇÃO OU NEGOCIATA
    Penso que dizendo isso digo tudo, mas teve outro que por acaso é gaucho e que o nome dele é GETULIO DORNELES VARGAS criou o Ministério do Trabalho para que o trabalhador tivesse a carteira de trabalho, também por ele criada A ESTES DOIS EU TIRO MEU CHAPEU.

    ResponderEliminar