segunda-feira, 7 de julho de 2014

LEMBRANÇAS

Desde cedo, a variedade comportamental
faz-me dar trato à bola.
Outro dia remexendo no bau de memórias,
encontrei uma foto da primeira comunhão.
De pronto retroagi mentalmente àquele tempo,
aos episódios relacionados à catequese.
Vi as caras dos meus comparsas
e ouvi as arengas dos meus camaradas.
No filme que rodava no cérebro
ressurgiu o Serginho, menino bom, crédulo
e lacrimoso, por ocasião das falas relativas
a dicotomia do bem e do mal.
Revi o Jonas, um carinha tipo São Tomé,
descrente de tudo o que não via,
não cheirava e não tocava.
Avistei a Martinha, sempre tensa
durante as aulas preparatórias,
pois achava que a salvação
era uma meta impossível
em vista da tentação do pecado
por toda a parte.
E por fim o Chiquinho, ou a síntese do cinismo,
na exuberância do discurso:
para quê a preocupação com o inferno
se a gente pode fazer tudo o quê der na telha
desde que haja o arrependimento
ainda que no derradeiro minuto de vida?


16 comentários:

  1. Boa tarde, Dilmar
    As fotos têm esse condão: nos fazer reviver os momentos, recordar pessoas que, por uma razão ou outra, já nem fazem parte da nossa vida, seguiram caminhos diferentes, e nos fazem sentir até curiosidade e vontade de saber que rumo seguiram, como estão, como são...
    E trazem à baila, velhas divagações, como a do Chiquinho, que, verdade seja dita, não deixava de ter o seu "quê" de razão.
    Abço amigo e uma semana de boas lembranças

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carmem, obrigado pela visita. Voltes sempre que quiser. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  2. Gostei da leitura...

    Votos para uma excelente semana.
    Beijo

    BOA SORTE PARA O BRASIL, AMANHÃ
    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado. Vamos precisar de sorte, pois o jogo de hoje não vai ser fácil. Um abração. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  3. Das lembranças um poema,
    está sim muito bem escrito
    palavras mais de uma centena
    recordando coisas do tempo vivido.

    Tenha amigo Dilmar,
    uma boa noite, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, obrigado pela visita poética. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  4. Amigo Dilmar, também adoro pegar fotos antigas, nossa, isso nos leva a um tempo em que muitos acham os "bons tempos", relembrar amigos de infância, coleguinhas de escola, eu também tenho foto de primeira comunhão, nem sei porque fui batizada na igreja católica e fiz primeira comunhão se meus pais não eram religiosos?!
    Acho que foi por ser o único lugar em que eu podia ir aos domingos, tirando alguns passeios ou viagens com os familiares, meus pais, meu pai particularmente era muito severo, sendo assim poder usar vestido "de domingo" e sapatos bonitos,rsrs, eu era bem vaidosa, dentro dos costumes da época.
    Nossa, divaguei por aqui, entrei no clima nostálgico e como dizes no final, tem tantas pessoas que acreditam que basta "confessar" ao padre os pecados e tudo fica bem, quanta ilusão né mesmo?
    Abraços meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pela amável visita. Um abração. Tenhas, sei que terás, uma boa tarde. Que seja, sobretudo, uma tarde verde-amarela.

      Eliminar
  5. Que post saudoso amigo Dilmar. Adoro também rever minhas fotos em minha fase mais tenra. Lembro-me até hoje da minha1ª Comunhão. Naqueles tempos idos a moda, entre nós alunas de um colégio católico, era colecionar santinhos. Passaram-se os anos, me casei na mesma igreja, minha filha foi batizada e catequisada lá também. Tempos bons aqueles, me diverti muito, aprendi muito e como em toda escola havia também um cínico Chiquinho hehe. Me trouxe boas recordações seu post.
    Fiquei feliz em saber que fez a torta, fácil e deliciosa não é? Pena que os seus preferem as de chocolate, e quem não gosta?
    Beijinhos, ótima semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Josy, por falar em Igreja, minha esposa passou pelo processo de batismo, crisma, comunhão na mesma igreja (Sao Judas Tadeu aqui em Porto Alegre, uma igreja administrada por padres Jesuítas). Nós casamos nesta igreja. Um abração. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
    2. Olá Dilmar, tive uns sérios problemas de saúde aqui em casa, e estou atrasada nas minhas visitas, mas agora vou olhar tudo que perdi. Que bom saber que sua esposa fez a crisma e a comunhão na mesma igreja S.Judas Tadeu, por coincidência também me casei na mesma igreja. As igrejas de Sao Judas Tadeu são lindas não é? Bjos

      Eliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Nada melhor que recordar meu amigo Dilmar.
    Minha primeira comunhão nem sabia o que confessar
    ao padre , que foi na escolinha lá da roça.
    Tudo que eu sabia dizer..Padre é pecado o
    tanto que meu pai bate em mim?
    O padre respondeu..Filha esse pecado
    não é do seu é do seu pai quero saber o seu filha?
    Tudo que eu faço padre é ir na roça ,
    apanhar da minha irmã , lavar panelas a noite
    e levanto muito cedo pra rastelar quintal.
    E trabalhar é pecado padre?
    Não filha vai com Deus.
    Um abraço feliz semana.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  8. Maravilha de texto e como esta máquina chamada memória nos presenteia com lembranças tão doces, não é?
    Um grande abraço amigo Dilmar!!

    ResponderEliminar
  9. Dilmar meu querido amigo, a fotografia é mágica, ela tem o dom de nos levar de volta à época do registro, adoro. Bjus meu querido.

    ResponderEliminar
  10. Boa noite Amigo Dilmar.
    Em primeiro lugar apaguei ao comentário da postagem anterior, pois não tinha nada a ver com a sua postagem,lhe peço desculpas. Agora quanto a essa postagem é muito gratificante guardamos as fotos, hoje tudo é documentar em rede social,mas quer saber guando sim rsrs,muitos fotos em álbum. Agora mudando de assunto o nosso Brasil tomou uma lavagem , triste jogo.
    Uma ótima noite.
    Abraços.

    ResponderEliminar