segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A CAÇADA

Em tempo de caça
a  indústria e a mídia
calibram as armas
para atingir o alvo.

Outrora
os bichos eram ariscos
e a caça ao pato
demandava longas perseguições
através dos  campos.

Atualmente,
novos métodos de abate
dizimam grupos inteiros
de indivíduos anestesiados
nas lojas dos shoppings centers.

32 comentários:

  1. Verdade amigo Dilmar, eu nunca me deixei levar pelo consumismo, mesmo porque fui do tempo em que se dava os devidos valores a tudo, era duro ganhar o dinheiro, ainda tenho o velho hábito de poupar!
    Acredito que você também, né mesmo?
    Abraços meu amigo inteligente, sempre amo ler por aqui!

    ResponderEliminar
  2. Realmente amiga Ivone, somos do tempo em se valorizava as coisas. Verdade, era difícil ganhar dinheiro. Poupar é muito bom! Um abração. Tenhas, sei que terás, uma linda semana.

    ResponderEliminar
  3. Às compras!

    Liquidamos, aproveitem a promoção!
    De bons e úteis bens somos arautos.
    Vendemos tudo armando um alçapão,
    Nosso foco, os compradores incautos.

    Antes comprava-se só ali na esquina
    Aquilo que era autêntica necessidade
    Por impulso já se adquire até creolina
    Independente do custo ou da vontade.

    Para o comércio somos apenas caça
    Que sem trégua deve ser perseguida
    Então contra isso não há que se faça
    Que aponte ao comprador uma saída.

    Passear no shopping center é massa,
    Mesmo vítima de compra desmedida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair obrigado pela glosa poética. Um abraço. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  4. [aprender hora de reinventar os risos,
    das coisas miúdas...faz falta!]

    beij0

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Margoh, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  5. Lool.. Gostei de ler
    Tenha uma excelente semana
    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Amigo Dilmar, vc vai direto ao ponto. A crítica em forma de poesia é D+. Importante pararmos de ser consumidores passivos. Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Denise. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  7. Boa tarde Dilmar.
    Na minha família os homens são mais consumistas dos que as mulheres, sair com o meu irmão as vezes me tira a paciência. Como resultado as mulheres são mais estáveis financeiramente, e meus irmãos, sobrinhos vive endividados rsrs. Na vida tem que existir equilíbrio, não podemos nós deixar levar pela mídia.
    Uma abençoada semana.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso ai amiga Mirtes, equilíbrio e bom senso postos em prática dão bons resultados.
      Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  8. Olá, amigo Dilmar, é delicioso poder ver que consumir é um vício e que quando não se consome mais, quando nos conscientizamos de que é vício e largamos, e sem muitas delongas, isso é maravilhoso! Hoje compro o necessário, nada mais. Consumir é pura ansiedade. Mais um tema ótimo desenvolvido aqui.

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Tais, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma linda 3ª feira.

      Eliminar
  9. Perfeito! Uma temática pertinente e magistralmente abordada.

    Beijo

    Lídia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Lídia, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  10. A forma de caçar já não é como antes. Hoje em dia ncria-se caça que de bravia não tem nada.

    Cumprimentos

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Ricardo, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  11. Com meu carinho de sempre venho agradecer
    as palavras reconfortantes deixadas no meu blog.
    Tudo isso me leva pra frente dizendo
    continue ainda existe quem te quer bem do outro lado da telinha.
    Ando protelando meu afastamento por
    conta de pessoas tão importantes para mim como você é ,
    a um longo tempo caminhando comigo.
    Eu sou humilde demais , eu amo demais ,
    eu me envolvo demais , eu luto demais ,
    talvez seja essa garra que deixa
    gente brava outras feliz e tão contente.
    Hoje venho te pedir uma gentileza.
    Apesar dos meu quase 10 anos de blog
    por algumas vezes termino entrando
    em alguma coisa , que me deixa feliz em participar
    a mais de 5 anos deixei de participar de tudo nos blogs
    por perder o encanto por muita coisa.
    Veio o convite eu fui tentar ser poeta por um dia
    hoje peço seu voto
    se achar que meu poema vale seu voto.
    Nome do meu poema?
    "Você é minha Poesia"..
    Endereço para votar.
    http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com.br/
    È complicado pra mim pedir voto,
    pois sempre achei que merece ganhar sempre
    todos os pemas.
    È lindo mesmo que seja um único pensamento.
    Caso for votar é votar e confirmar seu voto
    é complicado ,
    mais acredito no seu potencial de
    votar e de escolher.
    Um abraço ceio de carinho.
    Evanir.
    PS.Quando terminar farei uma
    postagem como o nome de todos amigos
    que confiaram em mim seu voto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Evanir, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  12. Caro poeta,
    Seu poema é diferente de tudo que já li. Além de criativo, retrata a realidade, parabéns!

    ResponderEliminar
  13. Amigo J R, obrigado pela visita e obrigado pela amabilidade. Um abraço. Tenhas uma ótima tarde.

    ResponderEliminar
  14. Hoje em dia é comum, principalmente na adolescência, ir para o Shopping comprar algo pensando no que os outros vão achar, por que o jovem tem uma necessidade enorme de conquistar a admiração dos amigos. Na minha adolescência nunca cai nessa armadilha de "ter para ser", mesmo por que meus pais não tinham condições. Hoje penso que os jovens consomem muito, por que falta dialogo na família. Os limites são impostos pelos pais apenas quando o consumo esbarra nas limitações financeiras da família. Infelizmente os pais "não tem mais tempo" para isso. Ótima reflexão meu amigo. Bom dia para vc. Bjos, obrigada pelo carinho sempre presente em meu cantinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Josy, obrigado pelo comentário consistente. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  15. Muito bem dito meu amigo. O povo aí e aqui anda mesmo anestesiado.
    Gostei muito.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Irene, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda quinta-feira.

      Eliminar
  16. Pela visita obrigado amigo Dilmar,
    não é um paraíso, uma espécie de charneca
    não há guerra onde começa o mar
    aqui há paz onde acaba a terra.

    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Eduardo gostei da palavra charneca. Há muito que eu não cruzava com ela. Um abração. Desfrute bem sua charneca.

      Eliminar
  17. Dilmar, muito interessante e realista o seu poema. Parecem todos anestesiados, realmente. O consumismo deixou de ser um vício pra se transformar em patologia. Já não se compra por necessidade e, sim, por extravagância. Conheço gente que compra por comprar e só depois que chegam em casa descobrem que o que compraram não tem nada a ver com ela. São gastos desnecessários. Você usou de muita autenticidade em seus versos. Obrigada, pela visita ao meu blogue, e amei estar aqui. Apreciei muito os seus interesses, o seu gosto musical e demais.
    Todas as bênçãos para você, amigo Dilmar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, obrigado por seguir meu modesto espaço. Obrigado pelo comentário consistente. Um abraço. Tenhas uma linda quinta-feira.

      Eliminar
  18. Infelizmente, Dilmar, não acontece apenas no shopping. Essa anestesia costuma impedir que se acorde para tantas coisas importantes a merecer nossa atenção. Hoje, objeto da caça é o poder. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Marilene, obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas uma linda quinta-feira.

      Eliminar