A minha Lista de blogues

terça-feira, 12 de maio de 2015

A IDADE, O TEMPO, A VIDA

Tenho mais de sessenta anos
mas às vezes parece que
tenho mais, muito mais;
uns cento e cinquenta talvez,
porque cultivo hábitos
obsoletos, decadentes,
como por exemplo: conduzir
chapéus sobre a cabeça,
usar gravata sobre a camisa,
andar de sapatos nos pés,
ouvir as conversas dos idosos
ainda quando era menos velho,
ler os escritores fora de moda
tipo Machado, Proust,  Dostoewski,
curtir a poesia de Jorge Luis Borges,
Mario Quintana e Fernando Pessoa,
ouvir a musica de Beethoven, Handel,
Havel e seus pares...
Porque sinto saudade de uma vida que não vivi
ou quem sabe de uma existência em outro corpo...


15 comentários:

  1. O tempo é teu capital; tens de o saber utilizar. Perder tempo é estragar a vida.
    Bela poesia. AbraçO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  2. Há coisas que a vida apaga.
    Lindo e saudoso texto! Gostei.

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  3. Báh, mas você está falando de você e de milhões de pessoas que curtem isso, as coisas ótimas da vida. As coisas que não perdem seu valor, jamais. E o bom não tem idade. Se tiver, também temos (somando) 300 anos, e com muito orgulho! Que bom que somos assim, também! Tudo isso que você falou, curtimos a mil.
    Abraços, amigo Dilmar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Tais, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário. Pois é, nós que viemos de longe, como dizia o Sr. Leonel Brizola...
      Um abração. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  4. Soneto-acróstico
    Aqueles tempos

    Indiscutíveis tempos melhores no passado
    Dias que formaram aquela vida pregressa
    Acumulamos algum saber hoje compilado
    Deixando prá trás o que não nos interessa.

    Era um tempo romântico, desinteressado
    Tendo em mente que maturidade começa
    E viver cada dia sem algum plano traçado
    Mas aprender como tendo urgente pressa.

    Porquanto sinto saudade da vida que vivi
    Onde as cores eram muito mais brilhantes
    Vejo agora muitos tons de cinza por aqui.

    Indiferentes todos com o que existiu antes
    Deixo que me leve a vida como a construí
    Agora que melhores dias estão distantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  5. Amei ler aqui, nossa, então somos afins, eu amo tudo o que há de antigo, belo e me disse e me diz ainda muito, leio mitologias, livros do tempo de matusalém, não consigo me divertir com coisas que não me tocam a alma, gosto de estar sempre bem arrumada até em casa, pois é meu amigo, amar-se é um luxo e isso nos dá o prazer de ainda estarmos por aqui!
    Portanto continue assim!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas, sei que terás, uma boa noite.

      Eliminar
  6. Saber viver o momento, dentro do tempo, é um sinal de inteligência e o careo Dilmar Gomes é super inteligente.
    Está tudo dito.
    .
    Deixo cumprimentos
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Saber viver o momento, dentro do tempo, é um sinal de inteligência e o careo Dilmar Gomes é super inteligente.
    Está tudo dito.
    .
    Deixo cumprimentos
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Amigo Ricardo,obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  9. Achei piada a este seu poema. Então eu terei para aí 200 anos, porque vendo
    o que certas senhoras fazem...ficamos assim tão velhos amigos, por não
    acompanhar as modernicdes?
    Desejando que se encontre bem.
    Abraço amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Irene, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima sexta-feira.

      Eliminar