terça-feira, 5 de maio de 2015

O HOMEM AINDA NÃO SABE CONVIVER PACIFICAMENTE COM SEU SEMELHANTE

Por vezes, determinados eventos
nos reportam à certas passagens
vivenciadas subjetivamente
lá atrás, em nossa vida pregressa.
Muitas vezes, fatos concretos
confirmam ou contrapõem
teorias guardadas de ouvido
em nosso acervo memorial
Lembro-me neste instante
do meu deslumbramento juvenil
diante desta ou daquela invenção
no campo científico-tecnológico,
o que levava-me a concitar  meu pai:
"que belo momento da civilização!"
Mas meu velho apenas ria, meio irônico.
Eu, desapontado, não entendia
meu entusiasmo não correspondido,
Porém, um dia meu pai me balançou
ao afirmar com todas as letras:
As pessoas enchem a boca com palavra civilização 
como se estivéssemos atingido um momento sublime,
entretanto ainda estamos tão distante de tal estágio
que a palavra ainda soa-me como quimera, utopia...,
os homem não conseguem conviver pacificamente...
pois basta que haja gente reunida para haver tumultos...

Pois, então, domingo, 03 de maio de 2015, dia de Grenal,
 repetiu-se a cena que ocorre costumeiramente 
nos útimos grenais, nos estádios dos dois clubes:
briga da torcida visitante e depredação do patrimônio.
Ainda que a imprensa local venda a ilusão de paz,
destacando a semana inteira a "torcida mista" 
- amigos, familiares, juntos , mas torcendo separados - 
a realidade é diferente, ou seja, estamos muito distantes
do processo CIVILIZATÓRIO!


16 comentários:

  1. Seu pai estava certo, e enxergava longe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma linda 4ª feira.

      Eliminar
  2. Acróstico
    Civilizado?

    Homo sapiens um sábio se acha
    Onde ele está torna-se prioridade
    Mata bichos e plantas e cobra taxa
    E torna-se vítima da mediocridade.

    Mais vale pássaro morto na mão
    O mais das vezes assim ele pensa
    Viver e deixar outro viver, isso não
    Íntimo da morte e maldade imensa.

    Reflorestar é apenas para os fracos
    Um dia todas as árvores ele acaba
    Se algum animal servir para casaco
    Destrói e mata, não resta uma aba.

    O planeta não precisa deste maldito
    Pode sumir que o mundo melhor fica
    Louco, insano, um vírus, tenho dito
    Alguém necessita dar-lhe uma dica.

    Nenhum benefício produz o homem
    Ele é tão somente o vírus do Planeta
    Tanto animais como plantas somem
    Assim que o beócio mostra a faceta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica. Um abração. Tenhas uma ótima 4ª feira.

      Eliminar
  3. SEU PAI TINHA RAZÃO
    ENXERGAR SEMPRE AS COISAS

    BJUSSS
    RITA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Rita, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda quarta-feira.

      Eliminar
  4. Amigo Dilmar, nossa, lendo seu belo texto/poema me lembrei do meu pai, eu até brigava com ele dizendo que ele era pessimista, mas não, ele sempre foi, assim como seu pai, um realista consciente e não se iludia nunca, vivia muito bem e saudável por isso, hoje que ele nem está mais aqui sinto saudade.
    Pois é meu amigo, as pessoas não gastam de paz porque elas são de guerra mesmo!
    Lamentável, pois até em família se vê pessoas se digladiando, eu tive e tenho uma imensa sorte de ter uma família unida, agradecido imensamente todos os dias!
    Abraços meu amigo e fiquei imensamente feliz com seu belo comentário no meu espaço, obrigada sempre pelo seu carinho!

    ResponderEliminar
  5. Amiga Ivone, eu é que sou feliz por receber suas visitas, transmissoras de energia positiva, carregadas de entusiasmo e repletas de amizade.
    Um abraço. Tenhas, sei que terás, um lindo dia.

    ResponderEliminar
  6. Um dia, tenho esperança, a humanidade conseguirá conviver fraternalmente. Um abraço, Élys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prezado Élys, acho que ainda demorar longo tempo para o homem atingir um nível satisfatório de convivência.
      Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  7. um post para la de esclarecido! somos mesmo pequenas ilhas mesquinahs e egoistas não e´? sera que temos chance?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, amigo, o ego é um bandido. Aliás, que diz isso é um renomado médico psiquiatra daqui de Porto Alegre, o Dr. Ernesto Bono.
      Obrigado pela visita. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  8. O seu pai tinha razão,
    isso é mesmo verdade
    porque onde há multidão
    às vezes não há humildade!

    Entre os homens, eu penso,
    nunca haverá paz total
    muitas coisas não entendo
    porque uns a outros querem tanto mal?

    Boa noite amigo Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, obrigado pela visita poética de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  9. Os homens evoluíram em muitos quesitos, mas esse da convivência cordial, civilizada e respeitando o direito dos outros de agir e pensar, creio que nunca acontecerá. É a nossa imperfeição.
    Amigo Dilmar, mas que coisa dantesca aquelas cadeiras voando, os banheiros destruídos até no teto!! Claro, estão fazendo força para pacificar esse esporte, mas que coisa deplorável. Faz mal ver tanta violência por nada...
    Você está coberto de razão.
    Grande abraço, amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Tais, eis a violência gratuíta, a qual parece congênita.
      Um abração. Tenhas uma linda 5ª feira.

      Eliminar