domingo, 20 de dezembro de 2015

VIDA

O clérico admoestava a clientela
invisível da catedral às moscas:
necessário a brandura de espírito,
sobretudo nestes tempos árduos
de violência bruta por  toda a parte,
quando almas boas são ceifadas,
muitas vezes por motivos torpes.
O sacerdote embriagado com as palavras,
vermelho, reiterava com a voz empostada:
a existência é o grande bem doado pelo pai,
portanto toda a forma de vida é necessária
e imprescindível no projeto da criação...
Mas eis que de repente, no meio da prédica,
o religioso apavora-se, porque algumas abelhas
adentram o recinto, voando em sua direção...
Então, o homem de Deus ordena espavorido:
Meus filhos, matem estas pragas!

10 comentários:

  1. Belo texto como sempre.


    Estarei ausente mas sempre que possa visito. Feliz Natal e um Ano Novo repleto de coisas boas, extensivo aos familiares e amigos

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Amiga Cidália, obrigado pela visita e obrigado pelo carinho de sempre. Também desejo-te um feliz Natal e um maravilhoso 2016.

    ResponderEliminar
  3. Violência? Nem pensar!
    Insisto que é um castigo
    Devemos sempre evitar,
    A menos que seja comigo!

    ResponderEliminar
  4. Vida? devemos respeitar!
    Inviolável sempre será!
    Deixemos, porém, prá lá,
    Ante algo a nos ameaçar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  5. hahaha!
    É fácil falar em paz quando estamos em paz.
    Feliz natal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ana, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Vim lhe desejar um feliz Natal para vocês e família. E que a violência de muitos não cheguem até vocês.Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Vim lhe desejar um feliz Natal para vocês e família. E que a violência de muitos não cheguem até vocês.Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Olá amigo. Feliz Natal e uma Ano Novo cheio de grandes realizações. Grande abraço.

    ResponderEliminar