quinta-feira, 12 de maio de 2011

A ILUSÃO DO CAMINHO

Antes de voltarmos
para o planeta
fomos preparados
para caminharmos tranquilos
pelas sendas da terra,
porém, muitas vezes,
a gente aqui se atrapalha
pelas curvas da estrada.
Quase nunca lembramos
de que os caminhos são árduos
Entreges à preguiça,
condicionados à lei
do menor esforço,
diante das encruzilhadas da vida,
relegamos aos planos secundários
os caminhos mais seguros,
porém, menos floridos,
e optamos pelas veredas largas
que conduzem depressa
aos desvios do mundo.
Pois quando sopesamos
as possibilidades de crescimento,
nos deixamos iludir
pelos arautos da permissividade
e ao abaixarmos a guarda
acabamos engulidos
pelas tentações mundanas.
Provavelmente, ao fim da jornada
nossos olhos se abram
diante do vazio da nossa passagem,
então iremos lamentar
a oportunidade perdida.

9 comentários:

  1. Querido Dilmar,
    É, meu amigo, bem o dizes neste lindo poema que baliza nossa existência neste plano: não somos atentos à busca de objetivos concretos quanto ao crescimento e evolução espiritual. E o que acontece, é o que revelas no que escreveste - quando nos damos conta, já estamos no final da jornada. Belo poema. Com muito discernimento e muita propriedade.
    Um grande beijo,
    Maria Paraguassu.

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo, meu querido Dilmar!

    Há uma espiritualidade no mundo que mts negam e é como negar a chuva que mata e faz nascer. O mistério da polaridade de todas as coisas.
    Um lindo fds, bjão

    ResponderEliminar
  3. Sim... e como são
    ..."os caminhos mais seguros,
    porém, menos floridos..."

    Gostei muito da forma que traduzistes este caminho..

    Bjos no coração!

    ResponderEliminar
  4. Amiga Ira, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  5. Amiga Cristina Obrigado ple visita e obrigado pelo comenario.

    ResponderEliminar
  6. ...ah menino Dilmar...
    todos querem caminhos floridos,os espinhos são doloridos,mas é os que nos fazem apreciar e respeitar mais as rosas...
    (se bem que eu fico com os girassois)
    bjks doce ♥

    ResponderEliminar
  7. Olá amiga Andreza, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  8. Olá amigo Dilmar!

    Obrigado pelo carinho da tua visita ao
    blogs, e pelo comentário que lá deixasse!
    muitas felicidade pra você e sua familia
    e também te desejo uma ótima terça feira
    de muitas prosperidade...

    Abraços fraternos Ademir Alves

    Um amigo!
    é um mundo novo que nasce em nós;
    um elo de ouro na corrente da vida,
    Alguém que nos cativou e
    se deixou cativar...
    Refúgio em tempos de tormenta,
    fonte de água cristalina,
    que mata a nossa sede
    quando precisamos de
    vida e amor...

    ResponderEliminar
  9. Ademir, agradeço de coração a tua visita, o comentário e o poema.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar