A minha Lista de blogues

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A POEIRA DO TEMPO

Passei boa parte da minha juventude
ouvindo músicas através do rádio
e nos Lps rodados nas vitrolas.
Naquele tempo o radio
fazia a cabeça da galera.
A gente ouvia no dial
os lançamentos da jovem guarda
e das estrelas do rock e do pop.
Depois a turma se reunia
em saraus mágicos
e ficávamos ouvindo os compactos
dos mutantes, da Gal e do Roberto
e os Long Plays do Elvis, do Johny Mhatis
e dos Beatles...

Um dia"eles" disseram:
o sonho acabou!
mas para nós ainda havia
muito sonho pela frente.

Ah, o tempo voou!
As nossas patotas acabaram,
a jovem guarda envelheceu,
as meninas casaram,
Roberto reciclou,
nossos filhos cresceram,
a gente engordou,
a Vanderléia continua linda,
o mundo mudou,
mas a saudade é muito grande!

45 comentários:

  1. E o tempo guardou tudo na lembrança.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  2. A Vanderleia continua linda e eu ainda gosto das musicas dela!!BJOS!

    ResponderEliminar
  3. E que saudades meu amigo, curti muito alguns cantores, eu era da època de Sidney Magal, Guilherme Arantes e outros, adorava, sem esquecer os Beatles e Elvis é claro, a música "Imagine" é meu hino.
    Adorei relembrar, beijos

    ResponderEliminar
  4. Pois é! Tudo passa... Ou não! Há os que deixam a obra a eternizá-los, mitos das artes (da música, neste caso) como os nomes que aqui recorda.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Poxa, me deixou com saudades... foi um tempo muito bom quando o futuro se descortinava a nossa frente cheio de incertezas mas muita esperança. Tenho 57 anos e vivi exatamente as mesmas coisas que vc. Acho que sentimos saudades, em parte, das mesmas coisas mesmo tendo nos conhecido há tão pouco tempo... rs.
    Mais uma vez, um texto perfeito.
    Beijokas e meu carinho.

    ResponderEliminar
  7. Ô coisa boa é ter saudade. Só se tem do que é bom, não é mesmo? Sorte a nossa que vivemos uma infancia e uma juventude assim, cheia de motivos para deixar saudades. Um abraço, meu querido amigo. Deus te abençoe.

    ResponderEliminar
  8. É bom relembrar as boas coisas que se passaram... gosto quando minha mãe conta suas histórias da época jovem, tão diferente, tão mais alegre, parece mais viva... hoje tudo é tudo muito programado, muito tecnológico...

    Um grande abração para você neste momento nostálgico.
    Que Deus te conserve com boas recordações.
    Abraços
    Giovanna

    ResponderEliminar
  9. Bom dia amigo querido!
    Guardar recordações na memoria de momentos vividos é uma vibração a mais no nosso viver...
    bjssssssssssss

    ResponderEliminar
  10. oi Dilmar
    ótima poesia, um maravilhoso dia meu amigo.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Olá, Dilmar!

    Puxa, às vezes, lembrar desse tempo denuncia a nossa idade rsrs

    Não sei não, mas acho que esse tempo está voltando, pois várias músicas daquela época estão agora na boca de cantores jovens, claro que fazem mudança no ritmo, mas isso que é legal!

    Obrigada pelo seu carinho...

    ...sonetos são curtos, não nos dão tanto trabalho assim não, o problema é quando não conseguimos concluir a ideia, de onde vem aquele famoso ditado: "a emenda saiu pior que o soneto", fazer uma emenda que estraga tudo...

    Beijos
    Chris

    ResponderEliminar
  12. eu esqueci de te dizer que amo os Beatles, os Rolling Stones, Faces, Elton, Rod, Led Zepellin, David Bowie , etc. E acima de tudo, Elvis! rsrsrs

    ResponderEliminar
  13. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Recomeçar. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. E ficou a saudade de um tempo bom, néam, Dilmar?

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  15. parabéns Poeta!

    deixo meu carinho e minha imensa satisfação em conhecer tão precioso espaço...

    Zil

    ResponderEliminar
  16. Do tempo e dos modismos que se foram, guardamos as lembranças, tão queridas! Elas nos pertencem.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Meu amigo Dilmar, velhos tempos....belos dias....
    Um grande beijo

    ResponderEliminar
  18. Oi Dilmar, sempre vejo comentários seus em alguns amigos e senti vontade de te conhecer, ler o que você escreve e gostei muito, você tem um modo bem autentico de se expressar e admiro muito isso nas pessoas.Estou te seguindo.
    Sempre amei música, ela é uma expressão que sempre esteve em sintonia com a minha alma, então, desde bem pequena, não gostava muito de TV, mas vivia ouvindo as músicas todas no rádio e é assim até hoje, não vivo sem música. Os estilos mudaram, mas sempre fica na lembrança musicas que tanto marcam nossas vidas.
    Tenha um ótimo dia, beijos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  19. Sempre bom sentir saudades de tempos assim - bons e com recordações saudáveis.
    Acho que esta nova era os jovens não terão lembranças tão boas quanto os jovens dos tempos idos...
    Abraços

    ResponderEliminar
  20. Que lindo esse tempo, o mesmo meu eheh, amei relembrar e a forma como você descreveu ficou bela, patota é um termo que não ouvia desde aquele tempo, eheh,me transportei nas lembranças, abraços, amigo, bom dia!

    ResponderEliminar
  21. Que nada, Dilmar...O sonho não acabou!!! Beijos!

    ResponderEliminar
  22. Olá,
    E como são boas essas lembranças! Isto é que eu
    chamo de doce saudade.
    Tomei a liberdade de me acomodar em seu espaço.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  23. E as lembranças quando são lindas permanecem para todo o sempre!
    Grande abraço amigo

    ResponderEliminar
  24. Gisa, obrigado pela visita.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  25. Fatima, a saudade boa é realmente um bom sentimento.

    ResponderEliminar
  26. Maggie May, sim, tem a música. O tempo passa mas ela fica.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  27. Amiga Marcia, a Vanderleia mexia com a minha geração. Éramos apaixonados por ela.
    Um abração. Tenhas um linda noite.

    ResponderEliminar
  28. Amiga Isa, aquele tempo era mágico, aliás, a juventude da gente é algo meio mágico.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  29. Amiga Lídia, o tempo não espera e vai, menos mal que ficam as lembranças.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  30. Pois é amiga Lua nova, nós somos da mesma geração. Eu tenho 60 anos. Aqueles tempos foram inesquecíveis.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  31. Amiga Ivana, que bom que tivemos uma juventude que deixou coisas boas para serem recordadas.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  32. Amiga Giovanna, obrigado por tuas palavras carinhosas.
    Um abração. Tenhas um bom dia.

    ResponderEliminar
  33. Amiga Severa, Obrigado pela visita. Realmente é uma vibração muito boa.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  34. Amiga Lúcia Soares, obrigado pelo elogio.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  35. Amiga Chris, aqueles tempos passaram no papel, mas ficaram na nossa lembrança. Amo os sonetos, mas tenho dificuldade para criá-los, pois a minha poesia sai de dentro como a água que derrama do copo e escorre sem uma ordenação regular.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  36. Amiga Maggie, tu gostas de tudo que é bom em música daqueles tempos maravilhosos.
    Um abração.

    ResponderEliminar
  37. Nayara, obrigado pela visita. Aceito o teu convite. E volte sempre.
    Um grande abraço. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  38. Amiga Luna, ficou a saudade de um tempo maravilhoso. Um grande abraço.
    Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  39. Amiga Zil,obrigado pela visita. Volte sempre.
    Um abração. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  40. Amiga Marilene, é isso ai, guardemos as boas lembranças.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  41. Amiga Elzinha, realmente, velhos tempos, belos dias.
    Um abração. Tenhas uma linda noite.

    ResponderEliminar
  42. Tambem lembro da jovem guarda ..e daqueles tempos bem diferentes do atropelo de hoje em dia...
    Tudo era mais puro..nós reclamavamos falta de liberdade...mas hoje em dia..a liberdade deixou a saudade dos tempos idos...
    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  43. Gostei do poema.
    Porém se é uma coisa que não consigo mais , é ouvir as músicas da jovem guarda. Percebi que enquanto Erasmo, Roberto, Vanderleia e outros cantavam aquelas músicas melosas e que nada dizem, o Governo corria prendendo outros.

    ResponderEliminar