A minha Lista de blogues

quinta-feira, 1 de março de 2012

MENOS BARULHO

Era fim de tarde
do mês de outubro,
inicio do horário de verão.
Eu voltava do centro da cidade
para o desfrute do merecido
intervalo regular de repouso.
Tudo andava devagar
por causa do fluxo do "rush",
entretanto, ao contrário dos outros dias,
excetuando o ronco rotineiro
dos motores do carros,
tudo estava assustadoramente calmo,
as pessoas quietas, caladas, mudas...
Até parecia que o planeta fora engulido
por um mundo mais adiantado,
onde não havia lugar
para o estresse tão comum do nosso tempo...
Tal situação atípica levou-me a devanear
sobre nossa postura cotidiana, interativa e contextual,
que por fim quase conclui, que
se usássemos  um pouquinho de  sensatêz
seria possível reduzir de forma considerável
o ruído sonoro que infeniza
nossa vida nas metrópoles.


53 comentários:

  1. Olá amigo Dilmar,
    Como seria bom se o que você descreve em sua postagem, fosse verdade.
    Uma Porto Alegre tranquila, sem rumores e sem panaceias. Custo a acreditar que algum dia, isso possa ser real. Só em sonho, talvez.
    Muito boa sua poesia. Adorei!
    Um ótimo final de semana para você, amigo.
    Grande beijo.
    Maria Paraguassu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obriga amiga Paraguassu, pela visita e pelo comentário.
      Acho que a Porto Alegre lá de 1900 deveria ser bem tranquila.
      Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Este caos social,
    passo todos os dias dele, que não me acostumo mais sem ele..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita.
      Um abraço. Tenhas uma boa semana.

      Eliminar
  3. Oi Dilmar...
    Já faz muito tempo que estou aqui no Japao por isso já nem me lembro mais do fluxo do rush... Adorei o post...Adorei tudo por aqui ...Venha conhecer o Meu Cantinho no Japao...Ficarei muito feliz com sua visita...
    Beijos!
    San

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Sandra.
      Um abraço. Tenhas uma boa semana.

      Eliminar
  4. Sabe que gosto de ouvir as conversas no fim do dia das pessoas, venho ouvindo no onibus...cada coisa que aparece!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga. Um abração.
      Tenhas uma boa semana.

      Eliminar
  5. o pior ruído, o verdadeiramente ensurdecedor, é o que deixamos habitar-nos...

    um abraço, dilmar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Jorge.
      Um abraço. Tenhas uma boa semana.

      Eliminar
  6. Como isso seria bom!!!
    O pior é que as pessoas habituam-se de tal maneira a esse ruído que chega uma altura já nem dão por ele...
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  7. Eu bem sei o que é isso. Acabo de me mudar de um dos lugares mais barulhentos do país, a capital paulista. Bela postagem.

    ResponderEliminar
  8. De todos ruídos,
    deixemo-nos o coração
    atento, apara que não
    se faça tanto barulho
    como nas 'metrópoles'.


    Fico a seguir;
    Luz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e obrigado por me seguir.
      Um abraço.

      Eliminar
  9. Com certeza, e hoje, já estamos a fugir desses ruídos seja em qualquer sentido. Abraços!

    ResponderEliminar
  10. Dilmar, meu amigo,já conheço muitas cidades desse lindo País, acho que nada é mais barulhento que a minha linda e amada São Paulo!!!
    Sampa só fica menos barulhenta quando saímos em feriados prolongados, mas aí muitos saem e só os que ficam podem desfrutar um pouco de sossego!
    Abraços meu amigo, gostei do post, pelo menos você é observador e pode desfrutar um pouco a sua cidade com menos barulho!
    Ivone

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga, obrigado pela visita.
      Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  11. Infernizar a vida em uma metrópoles, não vai ser o barulho.
    Quem inferniza mesmo é a violência.
    É o descaso dos governantes e entre tantas outras coisas, o barulho.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita.
      Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  12. Ow, gostei mesmo *-* parabéns pela postagem... ate mais... abraço...

    Kiil Informática.

    ResponderEliminar
  13. Alô Dilmar. vim te visitar e conhecer seu trabalho!!
    viver em cidade grande paga um alto preço.Mas é lá que tem as oportunidades.
    venha visitar meu blog e juntar-se ao meu grupo de amigos.
    Sua presença é muito importante!

    ResponderEliminar
  14. Eu já estou tão acostumada com essa " doideira" que se mudar sentirei falta. É a vida moderna! Dilmar tudo de bom pra vc, gr abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Patrícia, obrigado pela visita.
      Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  15. O canto dos pássaros
    o som dos grilos
    o murmuro do riacho
    foram abafados diante
    desta pós-modernidade
    repleta de automóveis
    sem acordes e coração
    buzinas envenenadas
    sem canção e nenhuma
    poesia.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário poético.
      Um abração.

      Eliminar
  16. Eu também prefiro o silêncio,barulho só quando vou pa festas etc... Ainda bem que por aquionde moro é mais silêcio

    Bom fim de semana e se quiseres visita-me e serás bem vindo!

    beijo

    carla Granja

    ESTE É O LINK DO MEU SITE
    http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla, obrigado pela visita e pelo comentário.
      Um abraço.

      Eliminar
  17. Eu amo o silêncio, mas é impossível numa metrópole. Um sacrifício que eu faço em nome da cultura e diversidade. rsrsrs

    Obrigada pela visita em meu blog

    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, amiga. Nas metrópoles ficou difícil curtir o silêncio.
      Um abraço.

      Eliminar
  18. Passando para ver as novidades e aproveitando para desejar um excelente fim de semana!

    ResponderEliminar
  19. nenhum ruído incomoda mais, do que aquele causado por solidão existencial,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certamente, amiga Alê.
      Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  20. Boa noite meu querido amigo!
    Gosto de passar por aqui para ler teus textos que faz um poetar dentro do realismo...
    bjssssssssssssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Severa, obrigado pelas palavras generosas.
      Um abração.

      Eliminar
  21. Ótima poesia, mas no Rio de Janeiro é impossível, vivemos tão estressados, o Rio tá um caos! Eu não gosto nadinha desse "barulho de que falas, fazer o quê(?) Não existe solução, pelo menos por aqui; beijo grande, saudades de ti; bom domingo1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, amiga Mery.
      Um abração.

      Eliminar
  22. Todos os ruídos que ouve amigo,se iniciam dentro de nós.
    Viver em sintonia ainda é apenas um ideal em todas as relações.Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Tânia, obrigado pelo comentário.
      Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  23. Passando para conferir as postagens e desejar um ótimo domingo. Quando á postagem, bem sei, pois moro em uma capital.

    ResponderEliminar
  24. Muito bom Dilmar.Sempre interessantes seus textos. Abraços.

    ResponderEliminar
  25. Amiga Regina, obrigado pela visita.
    Um abração.

    ResponderEliminar
  26. Alô Dilmar ok?
    Na completa algazarra das metrópoles sempre ha um poeta tirando lindas poesias do momentos raro de paz!!

    Obrigado por estar la junto do meu espaço!!
    seus comentários é importante!!
    boa semana!!

    ResponderEliminar
  27. Marcando presença amigo da corrente, super abraço!

    ResponderEliminar
  28. Se cada pessoa fizesse sua parte,Dilmar, o mundo seria melhor, sabemos disso. beijos!

    ResponderEliminar