terça-feira, 18 de setembro de 2012

ESTADO MÍNIMO

Não desejo propagandear o estado neo liberal
nem pretendo conduzir a bandeira do anarquismo,
sei da necessidade da convivência ordenada.
A contrapartida do estado de direito
seria o retorno à época da barbárie.

Quero apenas conclamar as mentes sensatas,
 imunes ao vírus da política organizada,
ao engajamento urgente e necessário
de uma campanha em prol
da redução do tamanho do estado.

Haja vista o estado moderno poderoso,
hoje transformado num balaio de gatos,
onde cartéis e cartórios se especializaram
na condução do processo das maracutaias.

Com a aprovação do estado mínimo
haverá menos gente mamando nas tetas públicas
às expensas do povo extorquido
por um sistema anacrônico e pernicioso.




20 comentários:

  1. Meu amigo Dil,
    agora vc foi demais homem!!! Concordo contigo em tudo! Só acho que com socialista no governo esse alvo torna-se difícil de ser alcançado. Até lá os nocivos que ora nos sugam já terão nos arruinado. Deus queira que isso não aconteça, claro! Gr. Bj.!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, querida amiga Cris. Um abração. Tenhas uma ótima noite.

    ResponderEliminar
  3. Dil,
    Queria compartilhar teu poema no G+ e não consegui. Porque assim vc não coloca o botãozinho do Google por aqui hein? Só sugestão tá? Bjoo!

    ResponderEliminar
  4. Esquece! Achei lá na barra! rsrsrs Ô deve ser a loiriuce afetando os neurônios! rsrs

    ResponderEliminar
  5. Oi, Dilmar! Um poema com forte tom político. Eu gosto. Francamente, nem na Roménia não as coisas estão indo muito bem. Peço, retoricamente, que existe uma sociedade perfeita? Não encontrei a resposta. Li com prazer cada vez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo, a sociedade perfeita ainda não existe. Talvez, um dia no futuro...
      Um abraço.

      Eliminar
  6. Amigo Dilmar, és bem inteligente, aqui leio sobre política e antigamente eu queria protestar e meus textos eram barrados na escola, lembra, tempo da Ditadura? Pois é,hoje se pode escrever, dizer, enfim,se pode tudo, mas infelizmente não vejo saída para esse "balaio de gatos"!!!
    Abraços meu amigo muito querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É querida amiga, hoje podemos falar e isso não é pouca coisa... Apesar de todos os pesares, a democracia com todos os vícios inerentes ainda é muito melhor que qualquer ditadura. Um abração. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  7. Preclaro Dilmar,

    foram linhas francas e com tons de inconformismo severo que me forçam a concordar com seu modo de assistir a esse imenso teatro eleitoral maldito.

    Creio numa solução a longo(muito longo)prazo, investindo em educação desde o alunado até os cidadãos mais velhos.

    A mão da punição deve ser bem mais austera e dolorosa. Infelizmente não respeitamos leis senão na possibilidade de uma multa ou coisa que valha. Acostumamo-nos com a corrupção em todos os possíveis e impossíveis níveis.Parece que se tornou algo já enraizado em nossos lares e espaços sociais.

    O respeito pelo próximo nem chega a ser unilateral, pois não parte de nenhum dos dois lados.

    Talvez hoje consigamos entender melhor os filmes de Buñuel, Von Trier,Glauber, etc..Sim, pois o surrealismo se faz presente com intensidade máxima:vemos um homem morrer na emergência de um hospital e não nos sensibilizamos; homens usufruindo do dinheiro público impunimente e achamos que ele é o astuto e que bobo somos nós que não conseguimos o mesmo;somos maltratados e mortos por policiais despreparados nas ruas e que adentram na corporação já com o intuito de morder um quinhão da propina que se afoga nos lagos podres das blitzes diárias; quando achamos, ou sequer desconfiamos, que o conhecimento é altamente desnacessário para nossas vidas,....

    Poderíamos, eu e você, enumerarmos mais zilhões de coisas que, certamente, faz da raça humana o mais sórdido de todos os animais que alguma força maior pôs sobre essa Terra.

    Caso tenha tempo, assista esse diálogo no endereço:

    http://www.youtube.com/watch?v=pwxcw0Ph3DU&feature=related

    Muita paz!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Cristiano, obrigado pelo comentário consistente. Um abração. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  8. A palavra sim, tão forte e tão importante em nossos caminhos!
    Parabéns nobre Amigo, pelos versos que fazem parte da nossa vivência!
    Abraços,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Machado. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  9. Estado Mínimo
    Está muito bem pensado
    Como sendo um condomínio
    Pelos poderosos ocupado!

    A todos pertencendo
    Só os politico estão mamando
    De quem trabalha se esquecendo
    Só para eles governando!

    Se aí é dessa maneira
    Aqui não é melhor
    Só sabem fazer asneira
    Cada dia que passa fica pior!

    Obrigado amigo Dilmar pela visita,
    continuação de boa semana
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, obrigado pelo comentário poético. Um abraço daqui do sul do Brasil.

      Eliminar
  10. Muito bom. Não poderia ter sido mais franco e direto com suas palavras, poéticas e sinceras. Ora, você fala de política num tom especialmente democrático. Não há mais o que se falar em paradigmas nesse meio. Obrigada por suas visitas e comentários constantes. Gosto de sua presença. Preciso de suas opiniões e dicas também. Volte sempre que puder, a casa é sua. Beijos!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Marylú. Um abração. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  11. Não sei se trocaria o poder do Estado pelo aumento da força do setor privado. Onde houver burocracia, vai haver picaretagem: pra isso ela foi criada. Eleição é farsa e não há como reverter pelo próprio sistema, as engrenagens são perfeitas. A mudança só ocorrerá de forma exógena.

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eis a questão , amigo Fred: se corrermos o bicho pega, se ficarmos o bicho come...
      Um abração. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  12. Obrigada por lembrar de mim
    otima tarde para vc
    bjs
    juliana

    ResponderEliminar