segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

TÃO FÁCIL CRITICAR

Somos especializados na arte
de vasculhar comportamentos
e formados na (in)disciplina
de elencar defeitos alheios
mas esquecemos de olhar
nosso calcanhar de Aquiles.

Outro dia eu comentava
atitudes perversas praticadas
por incautos no próprio corpo,
tipo cirurgias transformadoras
com o fito de alterar a aparência
ou aquelas dietas recuperadores
da velha silhueta...

Então, de repente dei-me conta
das minhas angústias, no passado,
relativas às minhas parcas medidas,
um metro e sessenta e cinco de ossatura
e também com a minha falta de peso,
cinquenta e sete quilos naquela estágio,
porém mais tarde veio a  gordura...
Depois, aquele velho filme:
patrulha no alimento;
corta isso, põe aquilo,
pouco carbohidrato,
muita verdura, mais frutas,
mas acabei ficando cliente
do velho "efeito sanfona"...

18 comentários:

  1. Soneto-acróstico
    Rabo alheio

    É como o macaco olhando rabo alheio
    Faz no outro reparo, ignorando o seu
    Ádipo na barriga gorducho assim veio
    Conclusão a respeito do outro ele deu.

    Ignorar o que somos e meter a língua
    Lógica que norteia aquele que critica
    Contudo aquela auto imagem mingua
    Recusando de seu amigo qualquer dica.

    Indo desse modo essa mesquinha vida
    Tentando no espelho não se enxergar
    Ignora que apenas faz parte da torcida.

    Cada um se achando o perfeito avatar
    Aplaude-se então vai fundo na comida
    Renegando que com isso vai engordar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair, obrigado pela réplica poética através deste poema acróstico.
      Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  2. Boa noite, caro Dilmar,
    Mais um tema para reflexão - sim, mesmo os que não são "tão especializados nos defeitos alheios", vez por outra, entretêm-se a observar e comentar. É facto.
    Mas é igualmente facto incontestável que há pessoas que fazem por isso, admitamos. No que diz respeito a essas ditas cirurgias e dietas que cita, há coisas "que nem ao diabo lembra"...
    No que diz respeito à cirurgia estética, acho natural uma pessoa querer melhorar alguma coisa que a faz sentir menos feliz defronte ao espelho, ou que até é razão de complexo. Não censuro.
    Coisa bem diferente são, por exemplo, aumentos desmesurados de zonas como peito, coxas e até nádegas! Espanto meu: cismo da minha alma, como uma pessoa se sente "confortável" com tanto enchimento.
    Em relação a dietas - é fundamental e saudável que uma pessoa se cuide. Nada que se compare com dietas doidas de gente que já tem tudo no lugar, e se mete por dietas drásticas e até com recurso a comprimidos e chás que só prejudicam saúde.
    Já me estendi, mas o tema é "inspirador".
    abç amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Carmem, obrigado pelo comentário inteligente e criterioso. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. Boa noite Dilmar.
    Assunto bem polemico, acho um absurdo as pessoas que vive falando dos defeitos e atitudes dos olhos, geralmente essas se acham o máximo, mas acho diferente ter o nossos conceitos do que achamos certo, eu mesma sou contra a cirurgia estética, já observei varias pessoas insatisfeitas com o resultado , outras com consequências ainda mais grave, mas cada caso é um caso, tem situações que mexem tanto com a alta-estima, que é preciso ser olhando por outro angulo.
    Uma abençoada semana.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Mirtes, obrigado pelo comentário. Um abração. Tenhas um a boa noite.

      Eliminar
  4. Amigo Dilmar, o tempo passa e o metabolismo muda junto, sabe aquele ditado que diz "há males que vem para o bem", pois é, eu quando tive meu primeiro filho logo em seguida sofri uma cirurgia de retirada de vesícula, eu tinha só vinte e dois anos e nunca mais meu metabolismo foi o mesmo, não digere gordura de jeito nenhum, sendo assim fui "obrigada" a fazer sempre uma dieta bem rigorosa, sendo assim mesmo que eu tenha ganhado alguns quilos por conta da idade ainda estou bem, foram ao londo de quarenta anos só dez quilos a mais.
    Portanto meu amigo, tudo na vida tem um preço, não há como fugir disso!
    Cirurgia estética? Não critico em ninguém, não farei por medo, tenho muito medo até de tomar injeção, rsrs, taí meu "tendão de aquiles", deixarei tudo cair naturalmente!
    Abraços meu amigo sempre querido, amei ler aqui!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pelo comentário lúcido e criterioso. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  5. Boa noite

    Gostei muito do seu irónico poema, mas que não passa de uma realidade de vida.
    Quantas verdades aqui foram ditas..
    Com a idade tudo aparece até os cabelos brancos, looool

    Beijinho e uma otima semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  6. A imagem!...

    "Não dou importância" - digo frequentemente. Depois... não bebo bebida alcoólicas, não fumo, vou ao ginásio, mil regras à mesa... Mas tudo isto é velho. E como os demais envelheço... :)

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Envelhecemos todos nós, amiga Lídia. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  7. A crítica que muitos fazem não é quanto a regimes alimentares, para engordar ou emagrecer. Isso acho saudável, é a preocupação com a saúde. Ou no máximo ficar dentro de um padrão que se julgue mais normal. Ou querer uns centímetros a mais, é natural.
    O que muitos criticam, inclusive médicos responsáveis, é a obsessão pelo corpo sarado à base de hormônios, mesmo que tudo esteja no lugar certo; é a obsessão por aumentar seios, nádegas, coxas, lábios na base do botox, etc. É querer ser uma outra pessoa. É cuidar mais do corpo do que da mente. É a indústria da beleza e uma insatisfação em não aceitar um envelhecimento natural; é um exibicionismo desmesurado. Mas a mídia vende a quem quer comprar. E quantos estão arrependidos ou morreram pelo fato de não se aceitarem?
    Um abraço, amigo Dilmar, você nos provoca com temas ótimos! Faço força para parar! rss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Tais, obrigado pelo comentário consistente. Um abração. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  8. Olá Dilmar,é muito fácil criticar,pois não nos responsabilizamos pelo que falamos.
    O bom é que um dia nós descortinamos a nossa mente e procuramos melhorar em tudo , até no que falamos.O importante é sermos saudáveis.Há tantos exageros com a forma do corpo que chega a assustar.As formas do corpo ao invés de melhorar ficam parecendo monstros .Seu texto é ótimo. Grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, amiga Marli. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  9. Boa noite amigo Dilmar! Assim caminhamos todos! Na maioria das vezes queremos eternizar o que não é eterno e esquecemos o que é imortal! O corpo, por mais que cuidemos, perece, desaparece! O que somos verdadeiramente a tudo transcende, continua! Gostei da reflexão/poesia! Um abraço...

    ResponderEliminar
  10. Amiga Nyce, obrigado pela visita. Então, somos espíritos em evolução e o corpo é apenas nossa casca, ferramenta necessária para nossas existências terrenas.
    Um abração. Tenhas uma boa tarde/noite.

    ResponderEliminar