segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

QUANDO A GUERRA VAI ACABAR ?

Tantas coisas que chocam o forasteiro
neste nosso país desgovernado
já não mexem nais conosco,
porque nos habituamos,
com o desleixo,
com o descaso,
com o roubo,
com o crime.

Acho que estamos
em estado letárgico
e já não esboçamos
nenhuma reação
diante das mazelas.
Parece que o crime
virou banalidade.

Nas poucas vezes em
que nos manifestamos,
tomamos as dores
dos arruaceiros,
dos baderneiros,
dos parasitas.

Se refletíssemos por cinco minutos,
certamente nos daríamos conta
de que não está tudo bem,
hajam  vistas os números
de pessoas assassinadas
a cada ano que passa.

Duas, três, cinco, dez
mortes diárias nas cidades
grandes e médias
acumulam o somatório
de mais de cinquenta mil
assassinatos por ano.
São baixas  de guerra,
mas os governantes,
políticos, autoridades
e a grande mídia
encaram essa chacina
como se fossem
números estatísticos



10 comentários:

  1. Lamento muito que o Brasil esteja no estado
    em que está.
    Portugal também está com gravíssimos problemas.
    O mundo está muito mau, amigo.
    Como sempre a sua poesia diz muito.
    Um abraço amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  2. Amiga Irene, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde Amigo, Dilamr
    Fabulosos, os seus versos. Amei!

    Beijinhos e um excelente dia.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Cara amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  5. Amigo Dilmar, acho que não está chocando nem forasteiros!
    Que pena que é assim, nem digo está assim, "é assim"!!!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
    2. Infelizmente o Brasil está assim e a sua poesia só diz a verdade.
      Um abraço.
      Élys.

      Eliminar
  6. Pura verdade, amigo Dilmar, o perigo maior é acostumarmos com tudo isso, acharmos que os políticos e algumas das Instituições são assim mesmo... Aliás, já andei escutando algo assim:
    "É... todos roubam nesse país!" Como se isso justificasse a roubalheira escandalosa, a mega corrupção!

    Temos de ver que isso que está acontecendo não podemos 'levar' como coisa normal do país. Crime nunca foi normal.
    Grande abraço! Gostei muito.

    ResponderEliminar
  7. Profundo, verdadeiro...excelente poema, Dilmar! Infelizmente essa é a triste realidade do nosso país ! abraços, ania..

    ResponderEliminar
  8. Pois é, eis a realidade do tempo! Abraços, querido amigo!

    ResponderEliminar