segunda-feira, 17 de abril de 2017

MACHADO DE ASSIS

Já me chamaram de passadista,
piegas, nada a ver, ultrapassado,
porque  gosto  de ler os  autores
formados na escola de Machado.

Minha  percepção, ávida e inquieta
ainda não encontrou nas nossas letras
autores que superem o elevado padrão
presente no  bruxo do Cosme Velho.

Antigo, clássico, dito fora de moda,
porém, bem difícil de ser superado.
Enquanto a caravana crítica passa
continuarei lendo mestre  Machado



16 comentários:

  1. para ser mais fecundo,

    leia, leia Poeta!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Margoh. Um abraço daqui do sul. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  2. Sublime! Gostei de ler.
    Beijinhos e uma excelente semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho, amiga Cidália. Um abraço daqui do trópico. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  3. Dilmar,
    Também mergulhei em Machado na minha juventude e até hoje não vejo na literatura brasileiro um cronista mais fecundo e contundente. Ele também foi poeta, então, desavergonhadamente, aliterei um poema dele chamado "Uma criatura", e cometi este soneto-acróstico abaixo, Perdão Machado e perdão Dilmar! Foi com boa intenção.


    Machado, cronista de época, formidável
    Agitou a sociedade nas suas entranhas
    Com sofreguidão de talento insaciável
    Habitou no Rio com seus rios e montanhas.

    Assim, viu uma monarquia na beira abismo
    Desfazendo-se toda em convulsões estranhas
    O nascer da república do nepotismo
    Do fluxo corrupto onde hoje o rico se banha.

    Elefante branco este enorme paquiderme
    Aonde pobre estafa e rico só tem gozo
    Sendo político, comporta-se tal verme.

    Sim, Machado cronicou o belo e o monstruoso.
    Indignou-se, seu escrever nunca fora inerme;
    Sempre mostrou-se da moral homem zeloso.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro amigo poeta Jair, Machado foi completo: romancista, contista, cronista, poeta, dramaturgo. Sem dúvida, ele é um ícone. O poema Uma Criatura é um poema Alexandrino; um dodecassílabo, que permeia entre o naturalismo e o modernismo.
      Obrigado pelo acróstico. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
    2. Meus versos também são alexandrinos para contemplar a técnica do Machadão.

      Eliminar
  4. Querido amigo Dilmar, mesmo que seja literatura ultrapassada, ainda é estudada e cai em vestibular, portanto nem que seja por obrigação os estudantes precisam dessa elucidação, portanto meu amigo vamos indo lendo, acredito que ler livros antigos é a maior prova de que estamos muito bem, com vontade de sempre aprender, isso é nunca envelhecer!
    Adoro Machado de Assis, sempre adorarei!
    Abraços apertados e tenhas mais uma boa semana de feriado prolongado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, concordo convosco: acho que a leitura dos clássicos deveria ser estimulada, sempre.
      Obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas, sei que terás, uma boa tarde.

      Eliminar
  5. Ah, fui viajar... perdi duas belas postagens!
    Bom, perdi, mas já (me) encontrei!...
    Machado é brilhante!... Atemporal...

    Beijos =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, cara amiga Nadine, bom retorno. Realmente, Machado é atemporal. Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Olá Dilmar, Uma honra vê-lo por lá
    Eu amo Machado de Assis
    Que poeta...
    Abraços
    Lua Singular







    ResponderEliminar
  7. Adoro a poesia de Machado, as suas crônicas! Se fôssemos pensar que Machado é ultrapassado, então nunca mais ouvirei Chopin, Beethoven, Tchaikowski, Vivaldi... Os clássicos não morrem. Machado é nosso maior nome.Tudo que é clássico, seja nas artes, na literatura, na música, no vestuário... permanece. É referência.
    Abraços, Dilmar - Show!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, cara amiga Tais, Machado é o nosso maior escritor, sem dúvida. Machado foi completo.Obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas uma ótima 4ª feira.

      Eliminar
    2. Também voltei, rs! Só para acrescentar, gosto de Machado, também, pela ironia, pela crítica e o indispensável conhecimento do ser humano de quem criou Brás Cubas, Quincas Borba e Capitu. Era completo.
      Abraço outonal! Friozinho.

      Eliminar
  8. BOA TARDE
    Amigo amo as poesias de Machado. Uma feliz quinta feira para vc.

    ResponderEliminar