domingo, 21 de fevereiro de 2010

SAUDADE DO MEU FILHO

Eu me lembro de quando ouvia o Roberto
cantando para o filho doente:
As flores do jardim da nossa casa...
E o inverno da saudade desabou...
Então, pensava com os meus botôes:
Meu Deus, que dor pungente na alma de um pai.

Pois é, faz tempo!
Mas o pior é que a vida imitou a arte.
É que no ano passado, o meu filho enfrentou uma longa enfermidade
e acabou morrendo.
Agora eu ouço todos os dias aqueles acordes
que ficaram gravados na minha alma:
AS FLORES DO JARDIM DA NOSSA CASA MORERERAM TODAS
DE SAUDADE DE VOCÊ!

1 comentário: