terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

O CANTO DE BORGES

 Ouço o verso de Borges
sangrando a alma Argentina
é o grito épico do tango
rasgando a noite em "el pampa".

Ouço o tinir das adagas
nos entreveros de "los gauchos"
é o choro do bandoneon
e a pena deitando sangue
no poema trágico borgueano.

Na noite de vento gelado
um vulto caminha em "la calle"
é o velho poeta sem olhos
aquecendo a alma num sonho

Sonhando pela vida, o poeta
perdeu a vista no espelho
gravou a fogo a imagem
nas curvas do labirinto

Sem comentários:

Enviar um comentário