sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

TUPINIQUIM

Ontem deitei-me tranquilo
mas despertei aborrecido no meio da noite
e irritado por acordar na cama dura
de cobertor curto e mosquitos
penetrando no meu corpo.

Abatido diante da realidade crítica
embriaguei-me sem culpa
e sonhei que era feriado
"Dia Nacional do Sonho"
promulgdo por lei federal,
aprovada no Congresso
pelos deputados delirantes.

Então sonhei que usufruia
todas as benesses da terra
que todas as coisas
existiam para o meu deleite
e tudo era permitido.
As imagens se superpunham
de maneira veloz e diversa
e como em toda a história
apareceu o contraponto:
surgiu-me uma dor nos rins
mas o hospital foi fechado
pelo Sistema de Saúde;
desesperado, eu grito:
socorro!Acudam-me,
quero um exorcista, um Pagé,
um macumbeiro, um copo d'água.
Apesar da dor, outras cenas cortam minha visão
como num sonho acordado:
momentos recontados da nossa história
em cima de carros alegóricos
repletos de mulheres nuas
 numa festa pirotécnica
transmitida pela rede teleguiada
De repente acordei com batidas na porta,
era o homem da loja que veio buscar
o aparelho de tv de prestações vencidas.

1 comentário: