A minha Lista de blogues

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

DIVAGAÇÃO NO HORÁRIO POLÍTICO

Drummond disse que havia
uma pedra no meio do caminho,
falou também:
mundo, vasto mundo,
se meu nome  fosse Raimundo
não seria uma rima,
seria uma solução.

Grande  Drummond, teu tamanho é inaferível...
Já o  político disse
não entendo nada de poesia,
mas no meio do caminho existem votos,
solução para o meu projeto  pessoal...

Água e a azeite,
poesia e  política,
anelos e praxis,
metais não moldáveis...
 José Sarney até tentou,
mas pergunto aqui:
é o caso do político buscando refrigério
nas águas políticas
ou o poeta inconformado com o silêncio da palavra
querendo sondar a aridez do deserto
pela aresta do ninho das cobras?
Será?!

34 comentários:

  1. Alguém disse
    Que no caminho uma pedra havia
    Foi Drummond que conhecia
    Para que alguém no caminho a visse!

    Para nela não tropeçar
    Assim disse ele avisando
    Para seu caminho continuar
    E na pedra não tropeçando!

    Mas quando chega
    No momento da política
    Alguém na pedra tropeça
    Porque nas promessas acredita!

    Boa quarta-feira para você,
    amigo Dilmar Gomes.
    Deste poema gostei
    Com prazer o comentar
    Sempre que puder aqui voltarei
    Comigo sempre pode contar!

    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  2. Abração daqui do sul do Brasil, amigo Eduardo. Obrigado pelo comentário poético. Tenhas um grande dia.

    ResponderEliminar
  3. Que perfeito!! Pena, que política e poesia não combinam, não é mesmo, amigo??

    Luz e paz em seu caminho!!
    Beijinhos!!♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Maria. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. "Do lugar onde estou já fui embora"
    (Manoel de Barros)


    (não consigo esconder a irritação
    com tantos caras de pau no horario político)



    Abraçao.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Margot, prefiro não assistir ao horário político. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  5. Olá amigo Dilmar, como sempre seus poemas nos ensinam e alertam, mas amigo, em política não há o que fazer, temos só de arriscar, quem sabe um dia ainda poderemos acertar né mesmo?
    Grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pelas palavras carinhosas. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  6. Ah, quanto ao poeta Sarnei, nossa,nem dá para entender, pois é, poesia é sensibilidade e em política só se vê interesses pessoais, mais nada!
    Mais abraços!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida, tu sabes que a política está em toda parte, pois José Sarney concorreu com Mario Quintana a uma vaga na Academia e levou a melhor! Sarnei - um poeta menor - é acadêmico enquanto Quintana, poeta consagrado, morreu sem ter entrado na Academia.
      Um abração.

      Eliminar
    2. Dilmar, é tão triste isso, os devidos valores são reconhecidos somente pelo próprio, no caso Quintana, ele sempre soube dos seus valores, o admiro e amo como muitos brasileiros sensíveis como nós, você além de sensível é também muito inteligente que ensina e muito as pessoas a pensarem, pois o que falta mesmo é incentivo aos pensamentos, pessoas precisam aprender a pensar!
      Abraços
      Ivone

      Eliminar
  7. Dilmar, oi...Belíssima reflexão, é realmente prazeroso te ler, parabéns! Um grande abraço prá ti(também aqui do Sul do Brasil...rsrs...sou gaucha!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar

  8. Como estava um pouco afastada estou tentando voltar aos poucos
    novamente tentando digerir o desconforto que estou passando no momento.
    Eu não posso parar muito menos desistir de lutar como sempre fiz.
    E a amizade nos da força sempre para continuar nossa jornada.
    Nessa rapida visite convido você a ler minha postagem
    também dizer se gostou do novo visual da nossa Viagem.
    Linda noite beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Evanir. Visitarei o teu blog com certeza. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  9. Para a pergunta fico com a primeira opção. ô criaturinha difícil é o tal do político viu? Gr. bj. meu querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Cris. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  10. Uauuuu! Que reflexões, comparações, alusões, etc. Político fazendo poesia, em minha opinião, não combina. Já Drummond, adoooooro!
    Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Denise. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  11. Oi Dilmar tudo bem? Sua bela reflexão poética me fez pensar o seguinte: Para os políticos é ao contrário do que disse Drumond: é no meio da pedra que tem um caminho. Sempre eles acham um caminho de votos nas pedras que nós brasileiros temos em nossos caminhos...: Na seca do nordeste, na criminalidade das grandes cidades, na falta de emprego, nas filas dos hospitais, na educação precária, etc... Em todas essas pedras eles conseguem traçar um caminho largo e pavimentado de dólares. Acho que são mágicos. Obrigado pela visita e comentário em meu blog, volte sempre. Abraços do amigo Bicho do Mato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito o teu raciocínio, meu amigo. Obrigado. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  12. um bela e inteligente comparação entre os politicos e a poesia, é um contraste a beleza e o encanto que os versos nos trazem, enquanto que dos politicos já nada se espera mais...
    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Jeanne. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  13. Acho muito difícil a poesia e a política se entenderem...
    Ser poeta é ser sensível e os políticos não sabem o que
    é ter sensibilidade.
    Um bom fim de semana.
    Bj.
    Irene

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, são coisas diferentes, amiga Irene. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  14. Sensacional , como tudo que escreve, Dilmar
    Adorei a parte
    "José Sarney até tentou,
    mas pergunto aqui:
    é o caso do político buscando refrigério
    nas águas políticas..."
    A tentativa dele "morreu na praia"
    Abçs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Patrícia. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  15. Dilmar eu adoro passar aqui, uma surpresa atrás da outra o olhar poético atento que nos faz refletir e você sintetiza lindamente o que sentimos, super parabéns pela sensiblidade apurada. abraços e um lindo final de semana onde a água do céu escorre pelas vidraças e nos alivia a tensão que o calor deixou, tudo certinho, tudo perfeito. bjos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Eva. Um abração. Tenhas uma semana poética.

      Eliminar
  16. talvez se o politico entendesse poesia, teria mais sensibilidade para não pensar só em si mesmo e doar aos outro também
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, amiga Luna. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  17. Aplauso Dilmar..

    Políticos e poesia abraçados talvez o mundo seria mais sensível do que corrupto, ou mais sábio do que ditador de regras e falsas leis.

    Abraços e tenhas uma maravilhosa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amiga Cecilia. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  18. É, o que falta aos políticos é a poesia da vida, a maioria tem a aridez da ganância.
    Bjs

    ResponderEliminar