terça-feira, 10 de maio de 2016

O CHAPÉU

Olhando para trás,
lá no começo da estrada,
surgem lembranças
de coisas vividas ou pensadas,
tipo aquela cronica de jornal
lida no Correio do Povo
há uns cinquenta anos:
"Em consequência da poluição
todos os homens serão carecas
no início do século vinte e um!
Meu pai, que já naquela época
pouco cabelo possuía, zombava:
é um problema solucionável,
através de um chá infalível!
- mas que chá é esse, perguntei.
- ora, ora; o velho CHÁ-PÉU!



11 comentários:

  1. Acróstico

    O teto quase sem nenhuma telha
    Como a luminosa abóbada do céu
    Há que rever o que se aconselha
    Assim pra não ficar exposta ao léu
    Pode deixar crescer a sobrancelha
    É recurso bem pior que um chapéu
    Um chá que protegerá até ovelha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela visita poética. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  2. Amigo Dilmar, é isso mesmo, se vê por aí muitos homens meio calvos ou calvos, já li sobre isso e dizem ser mesmo a poluição, as mulheres são menos propensas à calvície.
    Ainda bem que está sempre na moda o velho"chá-péu",rsrsrs!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, obrigado pela visita e obrigado também pelo comentário. Tenhas, sei que terás, um bom dia.

      Eliminar
  3. Esse chá-péu sugerido com tanta sabedoria tornou-se moda e resolveu parcialmente o problemas dos homens calvos
    Adorei os versos bem humorados amigo Dilmar
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu amo chapéus, cara amiga Gracita, mas não gosto de bonés. Acho que boné combina com gente jovem.
      Obrigado pela visita.

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Cara amiga Cidália, obrigado pelo carinho. Um abraço da qui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  5. rsss, chapéu no inverno, boina, boné no verão!
    Dilmar, já ouvi muita coisa a respeito de homens pintarem os cabelos: pintam e rumam à calvície, pois nós mulheres temos um hormônio que nos protege do tal nitrato de prata. Então a escolha é livre: ficam alguns anos com cabelos cor de mel ou avermelhados (como sempre) e posteriormente calvos; ou ficam grisalhos, mas com cabelos!
    Eu escolheria deixar grisalhos, é charme, é bonito. Essas coisas ouvi de cabeleireiros masculinos e gente do ramo dessa química toda.
    Meu abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Tais, ainda não pintei os parcos cabelos nem pretendo pintá-los, mas não abro mão do velho e oportuno chapéu.
      Um abração. Tenhas uma ótima tarde, apesar de a mesma estar meio nublada, mas é outono, enfim...

      Eliminar
  6. O chapéu muitas vezes torna-se um grande charme. Não gosto do boné . Acho vulgar e sem estimo. Sei que muita gente gosta.
    Mas, . . . como gosto não se discute, O saudoso e elegante chapéu por hora muitos não usam.
    Beijos!!!

    ResponderEliminar