quarta-feira, 18 de maio de 2016

PASSAGEM

Não sei se a planta
sabe que envelhece.
Talvez o animal saiba
que um dia parte desta
O homem sabe que morre,
mas via de regra não percebe
o transformar diário do móvel.
O homem vê o cão esclerosar,
a casa ficar velha, a companheira
submeter-se  à influência do  tempo,
mas ele que não tinha olhos para si,
de repente percebe que ficou velho.


17 comentários:

  1. Amigo Dilmar, dizem que ser vegetal e animal irracional tem a vantagem sobre o homem de não saber que envelhece e morre, pois a tortura do homem, não quando é jovem é claro, mas ao envelhecer é saber que está mais perto de morrer!
    Enfim...
    Abraços amigo querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é cara amiga Ivone, acho que somente as pessoas mais iluminadas, mais evoluídas espiritualmente, assimilam melhor a contagem regressiva.
      Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Acróstico

    Pois assim o implacável tempo vence
    A esperança de viver sempre estranha
    Se não envelhecer parece nonsense,
    Sob seu prisma tempo sempre ganha
    Ah, quero ver se o tempo então vence
    Guiado por aquele apetite de piranha
    Em sua determinação assim castrense
    Minha vontade de fugir de sua sanha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro poeta amigo Jair, pior que não temos como fugir. Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  3. Gostei de ler!

    Abracinho!

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ciália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  4. Olá, Dilmar.
    Este seu poema diz muito de nós, de facto.
    Não deveria ser assim, mas, com alguns, talvez pelas vivências que se vai tendo e observando nos outros o fim, chega o dia em que a gente acaba por associar, querendo ou não.
    O próprio corpo, independente da forma, vai perdendo certas maleabilidades que desconhecíamos e isso, em certos momentos, é assustador.
    Mas há que rodar a cabeça para o lado, dizer ou ouvir uma coisa mais amena e pontapé para a frente ;)

    abç amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Carmem, obrigado por vosso comentário oportuno. Pois é, sigamos em frente, pois a vida continua.
      Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  5. Tenho em meu quintal uma oliveira
    que percebeu seus dias de luta
    sombrios e contados.
    Não enverga,
    não chora,
    não grita de dor.
    A oliveira preta não demonstra sua dor.
    Apenas as folhas
    com o vento num vai e vem
    como aceno aos céus.
    Seu corpo fixo no solo
    que lhe acolheu por toda vida
    olha do alto o que meus olhos jamais verão.
    Seus galhos secos
    mostram que o fim desabrocha
    no silêncio da dor.
    Morre lentamente
    minha querida oliveira
    sem um apelo.
    Janice Adja

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Janice, obrigado por vossa contribuição a este espaço. Um abração daqui do sul do Brasil.
      Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  6. É amigo! Envelhecer não é de todo ruim, mas é complicado...
    abraços,
    Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandar, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  7. Meu amigo Dilmar, você tocou em algo que penso faz tempo: as plantas e árvores sentem algo, sentem dor? Comunicam-se? Li algo sobre isso e não lembro onde coloquei, estou pensando em postar. Isso já é um sinal de "desgaste" (rss).
    Quanto aos humanos (não os jovens), pensam na morte; os jovens em geral não têm tempo de pensar nisso, estão acima de tudo (pensam!) Depois é que a 'vaca vai tossir'.
    Tanto os homens quanto as mulheres na idade madura já pensam e isso incomoda, há um certo desconforto, embora alguns gostem de esconder. Mas têm aqueles sobreviventes que, por pensarem muito em si, só perceberão nas últimas. Na hora do thauzinho!
    Muito bom.
    Abraços 'congelados' - tá feia a coisa no sul!

    ResponderEliminar
  8. Pois é, amiga Tais, estamos sob à estética do frio, segundo Vitor Ramil. Quando somos jovens parece-nos que a velhice acontece apenas com os outros e seremos eternamente jovem, entretanto, todo mundo envelhece...
    Obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  9. Temos que aceitá-la sorrindo!
    Um abraço, amigo.

    ResponderEliminar
  10. OI DILMAR!
    É ASSIM MESMO,O JOVEM TEM ESTA POSTURA COM RELAÇÃO A VELHICE DESDE QUE O MUNDO É MUNDO, SÓ QUANDO ELE MESMO ENVELHECE SE DÁ CONTA.
    UMA BOA REFLEXÃO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Diz que não sabe se a planta,
    mas de certeza sabe que a ponte
    é a passagem para a outra banda
    no monte nasce água pura na fonte
    haja saúde, paz e beleza tanta!

    Bom fim de semana amigo Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar