quarta-feira, 7 de junho de 2017

ALHOS E BUGALHOS

A moça impoluta corou
quando o homem do armazém
disse que ia tirar a tara do treco,
depois ficou vermelha
cor de morango maduro
e saiu a correr, soluçante...
A menina, ignara, não sabia
que tara na linguagem bolicheira
significa subtrair o valor
do peso correspondente à embalagem
da  mercadoria aferida no prato da balança.
Desconhecendo o sentido do termo proferido,
a garota, crua, disse à mãe que o negociante
lhe dissera (ipsis litteris) que ia tirar a tara.
A mãe de pouca escola e de poucas  luzes,
pôs-se a gritar, segurando o rosário:
Deus nos livre dos tarados!



17 comentários:

  1. Essa está bem apanhada,
    a bela moça sem saber
    o que ele queria dizer
    essa de lhe tirar a tara!

    Aqui em Portugal, se diz,
    a moça virgem tirar o cabaço
    para que ela se sinta feliz
    tem o desejo de ser consumado!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro amigo poeta Eduardo, obrigado pela visita poética de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. A moça se assustou, por ser muito simples e não ter o necessário conhecimento. Coisas da vida...
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado caro amigo Élys. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. Mais um texto para ler e reflectir, lol

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, cara amiga Cidália pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. Todas as regiões do Brasil tem características, linguagens, sotaques e gírias próprias, as vezes embaraça, sim... rsss
    Quando telefono para minha Operadora (celular) atende lá no nordeste. Minha luta é compreender a atendente no telefone, com sotaque cantado e meio arrastado! E falam rápido.
    - "Moça, não estou entendendooooo!!!" E ela repete igualzinho à primeira vez!
    Podes crer, Dilmar, passei a entender melhor pesquisando no Google do que a mulherzinha lá da Operadora!!
    Pior que já ouvi que os gaúchos cantam muito ao falar...rss
    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, cara amiga, é bem complicado entender atendente de telefone proveniente de outras regiões do país. Também já me disseram que nós, gaúchos, falamos cantado...
      Um abração. Estamos na expectativa de um fim de semana ensolarado, né?

      Eliminar
  5. Acróstico

    As vezes dizemos SIM, dizendo: pois não!
    Logo, nem sempre valerá o que se disse
    Há sentido aberto e outra conotação
    Ou mesmo asneira, alguma bela burrice.

    Claro, a donzela viu nele um tarado
    O qual naquele falar bastante grosseiro
    Mostrava desejo de calcar seu cajado
    Bem fez ela de sair assim tão ligeiro.

    Um bonito idioma, porém abundante
    Grassa bastantes erros de interpretação
    A moça, que não parecia assim brilhante
    Levou para o lado negro da empulhação

    Hoje, continua ficando bem distante
    Onde não possa sofrer alguma abdução.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, meu caro amigo poeta Jair Lopes, o sentido dúbio de determinadas palavras, por vezes, causa mal entendidos.
      Obrigado pelo acróstico. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  6. Que belo teto amigo!! Cada dia nos brindando com esse maravilhoso talento!
    Um forte abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vanessa,obrigado pelo carinho. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  7. Sem saber o significado da palavra ficou mesmo assim, de assustar, mas amigo Dilmar, sinto muito, mas eu ri aqui, muito bom mesmo seu texto!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, cara amiga. Pois, às vezes, eu também rio daquilo que escrevo. Lembro que ri muito quando escrevi um texto/poema sobre o Big Brother. O post foi inspirado numa conversa cruzada de telefone em que uma mulher dizia que não poderia sair de casa nas noites do período daquele programa. Então, imaginei uma situação meio cómica e enquanto digitava o poema me diverti muito.
      Obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  8. ¡Hola Dilmar!!!

    Bueno, me sacaste una carcajada, la madre con sus pocas luces como tú bien dices... No iba del todo desacertada, el otro que alardeaba de tirarse a su hija... Es lógico que dijera, Dios nos libre de un tarado.

    Hace tiempo que no paso por aquí, me van quedando muchos logs atrás, Acabo de verte en el un post de Ilca, y dije voy hacerle una visita a Dilmar . Me ha gustado y ha sido un placer
    Un beso y se muy feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo carinho, amiga Marina. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  9. Eis a tara da balança
    A confundir a menina
    À tara de quem tem sina
    De ser tarado e avança

    Sobre a mocinha criança
    Com sua avidez malina
    Que só satanás domina,
    Cujo gozo é a vingança.

    Pare, menina, o vendeiro
    Só quiz poupar seu dinheiro
    Não cobrando maior peso!

    Coitada, sentiu o cheiro
    De abuso, quando, ligeiro,
    Desse-lhe em troco o desprezo.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar