quarta-feira, 28 de maio de 2014

O PAPELEIRO

Por uma rua
do quarto distrito
que eu transitava
todo santo dia,
na década passada,
cruzava um papeleiro,
e seus três cachorros,
conduzindo a informalidade
na direção do depósito
de recicláveis.
O homem aparentava
um ar de contentamento
que eu não percebia
nas outras pessoas,
profissionais estruturados
na gradação do trabalho.
Um dia, de repente,
ao atravessar um terreno baldio
me deparei com um casinha  de lata
e lá estava o papeleiro
conversando com seus três amigos...
Ontem à tarde, caminhava
tomando meu chimarrão,
abstraído do mundo,
perambulando a esmo,
despertei com um som singelo
vinda da casinha de lata.
 O papeleiro tocava
uma gaita de boca
para seus cachorros
e seus gatos...



22 comentários:

  1. No Brasil, há quem seja contra a copa,
    vai haver de certeza mais burburinho
    porque quem paga a quota
    é sempre o Zé Povinho.

    São aqueles que menos têm,
    que trabalham para os outros
    os governantes sabem bem
    que são muitos e não poucos.

    Têm o direito de protestar,
    mas não de causar distúrbios
    eles ouvem bem que alto reclamar
    mas fazem-se de muito surdos!..

    E viva o papeleiro,
    a gaita, gatos e seus cachorros
    nenhum deles fará besteira
    continua com muitos fôlegos
    para soprar sua gaita à maneira!

    Para ti amigo Dilmar Gomes,
    aí para país maravilhoso da copa,
    desejo um bom dia, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigão Eduardo, obrigado pela visita poética. Um abração do sul do Brasil.
      Contagem regressiva: falta 15 dias. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  2. Animais

    Desumaniza o ser a sociedade
    Homens se olham desconfiados
    Não existe sequer solidariedade
    Andando olham para os lados.

    Os homens se matam de graça
    E o que se vê é desesperança
    Amizade está em falta na praça
    A desintegração social avança.

    Contudo nem tudo está perdido
    Há que apostamos nos animais
    Quem são amigos sem alarido.

    Àqueles que gostam serão leais
    Não importa como estão vestidos
    Então não os abandonam jamais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair, obrigado pela replica poética. Um abração. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  3. Quanta vida em limiares quase desumano.

    No entanto, é interessante verificar que a felicidade, a alegria não são nada proporcionais ao bem estar material.

    Obrigado por este papeleiro músico.

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é amiga Pérola, não é difícil estar bem com a vida e com o mundo, mas nós, muitas vezes, complicamos tudo.
      Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  4. Olá, boa noite, para você.

    Viver, e seguir desafiando a felicidade.

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo José, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um ótimo domingo.

      Eliminar
  5. Que cena linda e singela, colocada em forma de poesia. Só olhos sensíveis são capazes de enxergar essa beleza. Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Denise, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um domingo abençoado.

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Beatrice, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo domingo.

      Eliminar
  7. Na simplicidade ele encontrou sua felicidade.
    Tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ana, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo domingo.

      Eliminar
  8. Boa noite Dilmar.
    Que lindo, precisamos de tão pouco para ser feliz,na minha opinião a felicidade vem de dentro para fora, muitos passam a vida buscando algo e perder tantos momentos que poderiam ser felizes.
    Um més de muita paz e alegria eu te desejo.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Mirtes, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um ótimo domingo.

      Eliminar
  9. Só conhecemos verdadeiramente as pessoas quando nos interessamos em saber um pouco mais da vida delas. Bonita história.

    Abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Araújo, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um ótimo domingo.

      Eliminar
  10. Aqui perto, Dilmar, tem um papeleiro que cata em seu carrinho aquelas coisas para reciclar. Mas no alto do carrinho, no lugar de destaque, sempre o seu amigo, um cachorrinho simpático. E dá pra perceber o carinho entre os dois. O interessante é que muitos moradores da rua se unem para alimentar o cachorrinho e o papeleiro. Acho que os únicos amigos dessas pessoas, realmente são os animais.

    Um abraço, ótima semana pra você.

    ResponderEliminar
  11. Tive, por quase três anos, amizade com um papeleiro que me foi fonte de muita sabedoria. Depois simplesmente sumiu.
    Gente assim, que são olhadas apenas pelos olhos sensíveis de quem está aqui a realmente viver o mundo, como você, amigo!
    Um abraço.
    Agora em novo e definitivo espaço...

    www.euflordealfazema.com

    ResponderEliminar
  12. Adorei recebe-lo
    nessa tarde.
    Obrigada!
    Onde compro livro seu?
    Adoro sua escrita.
    Bjins
    CatiahoAlc./ReflexodAlma

    ResponderEliminar