sexta-feira, 6 de março de 2015

TRABALHO E TRABALHO

São mesmo interessantes os atributos
característicos das  profissões do mundo
Alguns se equivalem à sacerdócios
concernente ao grau de exigência específica
necessária à investidura exitosa do abnegado
servidor das labutas essenciais e prioritárias,
acopladas à engrenagem funcional urbana.
Já por outro lado, também existem aqueles labores
preenchidos por artistas de áreas diversas
inerentes ao entretenimento das criaturas,
ocupados por cineastas, atores, atrizes, atletas;
estandartes do lazer, cultura e esportes.
Existem ainda aquelas tarefas especiais
em que os investidos privilegiados, as executam
dosando o trabalho em viagens pelo mundo.

4 comentários:

  1. Dilma .... llegan tus palabras escritas desde tu corazón.
    Recibe mi saludo desde Argentina

    ResponderEliminar
  2. Soneto-acróstico
    Ao labor

    Talvez o denominador predominante
    Relativo à comunidade humana total
    Advem do que temos palpável, diante
    Batalha diária, inescapável e normal.

    Assim, víve-se somente do trabalho
    Labuta prazerosa, pesada ou insana
    Hoje como todos dias, não há atalho
    Obrigando-se cinco dias por semana.

    Então nosso existir será apenas isso?
    Labutar amoque sem algum sentido?
    Atarefar os braços e ocupar o toutiço?

    Zanzar em vacante ócio descontraído
    Estar então longe de qualquer serviço
    Representa o lazer mais que merecido.

    ResponderEliminar
  3. Amigo Dilmar, trabalho, nem todos trabalham por gostarem do que fazem, mas os que o fazem com prazer ficam sempre em férias.
    Amei ler por aqui meu amigo sempre bem inspirado!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  4. Caro amigo Dilmar,
    permita que lhe faça um reparo: esqueceu de acrescentar à sua lista, aqueles cujo trabalho é vigarizar os incautos, desviar os dinheiros investidos vá-se lá saber para onde, levar à ruína as instituições que des-governam e as pessoas ao redor, e, miraculosamente passarem, depois de tudo isso, a amnésicos com cara de meninos do coro, que, inocentes, não sabem dizer o que aconteceu: "como?"; "quando?" ..."não recordo".
    Esses é que são uns profissionais de primeira categoria ;)

    abç amg daqui do lado de cá do Atlântico

    ResponderEliminar