sexta-feira, 11 de novembro de 2016

EU SOU

Eis uma manhã amena
repleta de quase,
sob o império
do meio termo;
cheia de significados,
reféns da   linguagem.
Porém, tudo que eu disser
perderá o sentido
fora do nosso contexto,
ainda bem limitado.
Daí a necessidade
de tantos vocábulos
para que ocorra
a comunicação
entre as criaturas.
Quando ouvimos
a expressão "eu sou"
pensamos, equivocadamente,
no Cristo, porque ignoramos
a amplidão do termo.
Não sabemos o significado
de consciência cósmica.
um nível onde a palavra
é aleatória.
Quando atingirmos
o patamar do "Eu Sou"
estaremos integrados no bem,
leremos o pensamento do outro
e estaremos em todos os lugares
ao mesmo tempo.
Mas o tempo terá
aspecto de espaço.








5 comentários:

  1. Muito bom o seu poema/texto, como sempre.

    Beijo e bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu sou! Sei o que sou,
    sei que estou aqui agora
    mas, não sei para onde vou
    nem o tempo que ainda demora?

    Amanhã, não sei onde estarei,
    porque o futuro é desconhecido
    até aqui pelo meu pé caminhei
    sem a esperança ter perdido
    não sei até onde ainda chegarei?

    Boa noite caro amigo poeta Dilmar,
    bom fim de semana, e vida amena
    sem ter muito que se preocupar
    escreva mais um e mais outro poema!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. E nessa altura será " Nós somos"
    Belíssimo poema
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  4. Sublimei, alcancei estrelas
    Então o mistério acabou
    Vejo que poderei tê-las
    E agora entendi: eu sou

    ResponderEliminar
  5. Lindo, acho que assim será um dia, poderá passar milênios, mas acontecerá, eu acredito que não fomos criados para sofrermos e por isso ainda há a esperança na "Terra Prometida", onde poderemos Ser como Quem nos criou!
    Abraços amigo Dilmar, boa reflexão por aqui!

    ResponderEliminar