segunda-feira, 7 de novembro de 2016

NÃO SOMOS ILHAS

Hoje pela manhã
falei com uma cara
que não conheço
Mas a conversa
fluiu tão natural
como se fôssemos
velhos conhecidos.
Fiquei pensando,
porque a gente
cria barreiras
e se comunica
tão pouco?
Quando iremos perceber,
que nosso semelhante
é mais um irmão
da  grande família
da qual todos
somos parte.
E não importa
que digamos
o contrário,
porque é
fato real.



18 comentários:

  1. Limerique

    Por onde passa o homem deixa trilha
    As vezes opaca, mas as vezes brilha
    Ele só consegue viver só
    Apenas quando voltar ao pó
    Diz o poeta, nenhum homem é uma ilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Jair, obrigado pela visita poética. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  2. É verdade, Dilmar, acabo de chegar do almoço e numa mesa em frente mãe e filha sentadas, cada uma com seu "facebook".
    Se mãe e filha estão assim, imagine o resto! Mas tem gente legal, que não conhecemos, mas que param pra conversar um pouquinho... Talvez também sintam essa falta! E saudosas de outro tempo.
    Como disse o Jair, teremos tempo para a solidão quando voltarmos ao pó! (rss)
    Abraços, meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Tais, do jeito que a coisa anda, as relações familiares serão digitais e as relações amorosas também.
      Obrigado pela visita. Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  3. Não Somos Ilhas,
    somos gente
    que sofre e sente
    o efeito das mentiras.

    Não Somos Ilhas,
    somos sim cidadãos
    governados por loucos
    de países diferentes
    irmãos uns dos outros
    somos todos parentes.

    Não Somos Ilhas,
    para comer precisamos de pão
    aqui mundo das mil uma maravilhas
    não há quem detenha a corrupção?

    Não Somos Ilhas,
    somos de estados independentes
    verdes da cor da esperança são as ervilhas
    não nos vemos livres dos impertinentes!

    Boa tarde caro amigo poeta Dilmar,
    por não sermos ilhas, um abraço para acalmar
    porque penso que o melhor de tudo é não ligar
    a quem neste mundo anda nos querendo chatear!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Eduardo, obrigado pela visita poética. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  4. Amigo Dilmar, eu de volta e com prazer em de novo aqui estar te lendo, aproveito para agradecer o carinho, minhas férias foram lindas!
    Seu texto/poema me fez lembrar que, eu tenho o hábito de conversar, sempre que acho uma brecha dou um pouco de prosa, nisso eu sinto que, somos todos meio parecidos, andamos em busca de amor, carinho, atenção!
    Encontrei um casal na praia do Rio Negro, lá em Manaus e eles conversaram comigo que até me convidaram, mesmo sem me conhecerem, a ir à casa deles, achei lindo isso, agradeci o convite e não aceitei porque nem daria, nosso tempo(meu marido e eu), estava curto para cumprir compromisso,rsrs!
    Dar chance para a vida, eis o que é poder conversar e conhecer pessoas!
    Abraços meu amigo sempre querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, que bom que estás de volta. Que bom que aproveitaste bem as férias. Um abração. Tenhas, sei que terás, uma linda semana.

      Eliminar
  5. É verdade . Todos deveriam ter esta visão. Um abraço.
    Élys.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Élys, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  6. Sim, é um facto bem real.Gostei :-)

    Beijo de boa noite

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita de além-mar, cara amiga Cidália. Um abração. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  7. Dilmar, não acho que seja fácil nos dispormos para grandes aproximações com as pessoas, porque vivemos num tempo e num país que a confiança agoniza. Um exemplo do que te fato aconteceu no último sábado, onde nos encontrávamos, Taís e eu, e fomos surpreendido por uma mulher jovem que se dispôs a sair de uma loja onde estávamos para outra, procurando as blusas que a Taís queria comprar. Ela ajudou tanto, foi tão simpática, que depois que nos deixou, verifiquei se a minha carteira estava no bolso, e pedi a Taís que desse uma olhada na bolsa para ver se não havia desaparecido a carteira, celular etc. Ela não era funcionária de nenhuma loja, e disse que faz mestrado em filosofia.
    Estamos vivendo esses tempos, meu amigo, infelizmente.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, amigo Pedro, o ser humano perdeu o escrúpulo, a vergonha, o caráter; dai a necessidade de manter a guarda alta. Quando nos dispomos à fraternidade, à amizade ou a simples troca de ideias, palavras, com desconhecidos, certamente corremos riscos. Sérios riscos.
      Um abraço. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  8. Irmão, inicialmente, mea culpa! Minha máxima culpa em não ter respondido tua passagem em meu blog por um erro da extemporaneidade de postagens. Perdão! Agora devo dizer ter gostado imensamente de seu espaço literário. Parabéns! E tentando homenagear tua postagens, buscar inspiração nele e compor um poemito.

    Não somos ilha, oh amigo!
    Basta ver a relação
    Entre nós dois, meu irmão,
    Para me sentir contigo.

    Vivo em Ilha e não consigo
    Ficar ilhado. É ilusão
    Pensar que um ermitão
    Viva sozinho consigo.

    O homem é um universo
    Que dele mesmo é diverso
    Por ser um ente de Deus.

    Um pensamento adverso
    Faz eu compor um só verso
    Que verse os princípios meus.

    Minha admiração, gratidão, parabéns e escusas do meu lapso. Abraço cordial. Laerte.

    ResponderEliminar
  9. Irmão, inicialmente, mea culpa! Minha máxima culpa em não ter respondido tua passagem em meu blog por um erro da extemporaneidade de postagens. Perdão! Agora devo dizer ter gostado imensamente de seu espaço literário. Parabéns! E tentando homenagear tua postagens, buscar inspiração nele e compor um poemito.

    Não somos ilha, oh amigo!
    Basta ver a relação
    Entre nós dois, meu irmão,
    Para me sentir contigo.

    Vivo em Ilha e não consigo
    Ficar ilhado. É ilusão
    Pensar que um ermitão
    Viva sozinho consigo.

    O homem é um universo
    Que dele mesmo é diverso
    Por ser um ente de Deus.

    Um pensamento adverso
    Faz eu compor um só verso
    Que verse os princípios meus.

    Minha admiração, gratidão, parabéns e escusas do meu lapso. Abraço cordial. Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Silo, nem sempre a gente consegue retribuir de imediato as visitas, portanto, não se reprimas.
      Obrigado pelo poema. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
    2. Caro amigo Silo, nem sempre a gente consegue retribuir de imediato as visitas, portanto, não se reprimas.
      Obrigado pelo poema. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar