sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A ÚLTIMA SEXTA-FEIRA DE OUTUBRO

Vinte e nove  de outubro,
sexta feira à tarde,
na Praça da Alfândega,
tenho um encontro marcado
com uma jovem cinquentenária.
Essa senhora vive no meu coração
desde o meu tempo de menino
Apesar do ótimo relacionamento
 existente na nossa relação
estou ficando ansioso
à medida que a data se aproxima.
Acho que no fundo, é um pouco de timidez
que sinto ao expor minha paixão aos olhos do mundo.
Diz-se:
para o amor não há idade,
para o coração não existe distância
e para o amante o tempo não passa.
Assim os anos se sucedem,
mas a minha amada rejuvenece,
então, quem não conhece sua história
nem imagina que ela nasceu
lá na década de cinquenta.
Bem, vou ficando por aqui,
outro dia voltarei ao assunto.
Hoje, com emoção na voz, te saúdo:
bem-vinda, Quinquagésima  Sexta Feira do Livro de Porto Alegre.

10 comentários:

  1. No amor a idade não tem importância.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  2. Excelente, Dilmar!
    Excelente, amigo!
    Fico impressionada de ver facilidade que tens para brincar com a poesia.
    E que tema maravilhoso: Feira do Livro!
    Belíssimo encontro!
    Também quero...rs...
    Enorme abraço, querido, todo entremeado de admiração.

    ResponderEliminar
  3. Olá Cadinho. Obrigado pela visita. Volte sempre.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Amiga Zelia,obrigado pela visita e pelas palavras carinhosas.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  5. Para o amor não tem idade
    Para o coração não há distância
    E para os amantes o tempo não passa!
    Ual!
    Disse lindamente o que expressa nossas emoções quando estamos amando...
    Ah, novidade, fiz um fotolog se quizer conhecer:
    http://www.fotolog.com.br/priscillamarfori
    Abraços.

    ResponderEliminar
  6. Priscilla, obrigado pela visita.
    Visitarei seu folog.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  7. Admirado amigo Dilmar, sin duda alguna para el amor no hay edad, el corazón no entiende de eso, pues mandan los sentimientos...

    Muy bello y sentido poema.

    Un gran abrazo y mis mejores deseos.

    ResponderEliminar
  8. Caro amigo Dilmar,

    O texto emociona, remete a identificação e é teu!

    "Que seja possível nascer de novo em cada amor!" (Anna Amorim)

    Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  9. P.S:

    Eu deixei resposta para todos teus comentários, não sei se sabe, pois as x, demora um pouquinho.
    Na poesia "O que é específico de uma mulher?" Deixei uma outra poesia em resposta ao teu comentário, se não viu, qdo puder gostaria muito que lesse.

    Abraços e um ótimo início de semana!

    ResponderEliminar
  10. Olá, Dilmar, agradeço a visita ao t e x t u r a.
    Vou seguir suas palavras de perto.

    Abraço,
    Val

    ResponderEliminar