quinta-feira, 6 de novembro de 2014

AH, OS MEUS QUINZE ANOS...

Nair tinha a pele cor de pêssego,
os olhos lembravam a tonalidade do topazio,
os lábios possuíam o matiz do ambar
Os passos de Nair eram mais delicados
que a dança sincronizada do Balet Bolshoi.
O sorriso de Nair era tecido pelos fios
que compunham as sedas do do arco-íris...

18 comentários:

  1. Belo texto..
    ...Ai os meus 15 anos..., tantas boas, e tantas más recordações... Nessa idade tudo é um mar de rosas....também com espinhos.

    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo, amiga Cidália. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Soneto-acróstico

    Memórias do pretérito que tenha sido
    Embora não necessariamente verdade
    Um passado que supomos ter vivido
    Somente continua por nossa vontade.

    Quando evocamos o que nos fez feliz
    Ubíquos detalhes deixamos de lado
    Inclusive um evento que nada nos diz
    Nas mentes apenas o sonho dourado.

    Zunem na nossa tão seletiva memória
    Encontros, namoros e gente do bem
    Aquilo que não contribui para história
    Não lembramos de nada e de ninguém.

    Os quinze anos nos deixam só glória
    Seus fatos foram, de novo jamais vem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair, obrigado pelo soneto-acróstico. Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  3. Que lindos versos de saudade, amei ler e a Nair, nossa devia ser linda!
    Sabe meu amigo, meus quinze anos foram também lindos, tirei foto no estúdio de um fotógrafo, com desculpa de ser pelos meus quinze anos, meu pai permitiu, mas foi para poder dar a foto ao meu namorado, meu primeiro e único amor, meu marido, rs, ele a guarda muito bem, juntos recordamos isso!
    Ah, de fato, dá muita saudade dos lindos sonhos de adolescência, que bom que tens, eu também tenho, boa memória!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é amiga Ivone, saudade, a saudade...
      Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  4. Olá Dilmar, lembrar os 15 anos é a mais doce lembrança que se pode guardar.
    E Nair deveria ser lindissima! !Bela poesia homenagem! Saudades! Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois amiga Vilma, amigos meus, meninos iguais a mim àquela época, também a achavam linda. Ela tinha uma graça original, uma naturalidade na fala, nos gestos, enfim, um encanto que jamais vi em outra menina. Claro que eu estava profunda e platonicamente apaixonado, portanto há que se dar um desconto.
      Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  5. Mas que beleza de menina, essa Nair!
    Dilmar, vc disse que seu blog era para se chamar Semeadura, acho o atual nome mais original e mais condizente com o que vc posta. Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Denise. Ela era um encanto. Depois que o blog começou rodar, percebi que Pitada é o nome mais adequado para este espaço.
      Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Dilmar, com essa sua bela e poetica
    descrição eu me vi
    imaginando
    Nair...
    Adorei vir aqui nessa noite de sexta- feira.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, amiga. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  7. Eu também tenho "uma Nair destas".
    Minhas primeiras poesias, ainda na puberdade,
    nasceram daí. Foi bom, muito bom.
    Hoje a poesia faz parte de mim por este motivo.

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Lola, obrigado pela visita. Pois é, a gente começa a poetar a partir das paixões, sobretudo platônicas, à época da puberdade.
      Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  8. Boa tarde Dilmar.
    Nada como lembranças dos 15 anos.
    Um lindo domingo.
    Um forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Mirtes, as lembranças daquele tempo são muito fortes.
      Um abração. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  9. Amigo Dilmar,
    Gostei de ler seu poema com as suas belas lembranças, que você levou para "AH, OS MEUS QUINZE ANOS...".
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, obrigado pela visita. Ah, por coincidência tenho dois com o teu nome, um, irmão da mãe, outro, irmão do pai.
      Um abraço. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar