terça-feira, 25 de novembro de 2014

MILAGRES, O MILAGRE

Nos verdes anos embrenhava-me nos texto
boquiaberto e fixo naquelas passagens
transformadoras de água em vinho,
convicto de que milagres existiam por certo.

Com o tempo nossas certezas balançam.
A gente cresce pondo a crença em xeque,
a autoafirmação substituindo a crença
à medida que a profusão de dúvidas avançam

A convivência com materialistas e a influência
dos livres-pensadores, ateus e anarquistas
retiraram-me a ideia miraculosa da lida.

Mas a carruagem da existência avançou no tempo
e a reflexão demonstrou-me a clareza do milagre,
 a comprovação da tese é a manifestação da vida.

16 comentários:

  1. Um poema cheio de sabedoria!! Gostei muito.

    Beijinho e dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  2. Da mesma forma que somos imperfeitos nossas certezas e conhecimentos também o são, fazendo-se necessário, nos abrimos a novas oportunidades, ampliando verdades, tornando-as mais próximas da realidade. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nidja, obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  3. Dilmar, adorei ler isso, bem sabes do que dizes, pois eu também, em minhas leituras constantes, estava deixando de crer em milagres, mas da forma como colocas em versos é a que eu também creio, o lindo milagre da vida, a Vida que amo escrever com "V" maiúsculo!
    Poder acordar todos os dias e perceber que ainda estamos por aqui, sentindo e percebendo esse lindo milagre, nada mais tem tanta importância!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pelo comentário. Realmente, a vida é um grande milagre proporcionado pelo criador.
      Um abraço. Tenhas, sei que terás, um lindo fim de semana.

      Eliminar
  4. Soneto-acróstico
    À vida

    Alhures no tempo nada existia
    Vazio de criaturas este Planeta
    Ingente necessidade se fazia
    De povoar essa terra cambeta.

    Assim a natureza muito amiga:
    Época de criar seres animados
    Ou até bagunçar, há quem diga
    Mesmo sob risco de dar errado.

    Insistindo nessa ousada razão
    Levou a termo a ideia querida
    A seguir criou abelha e o bisão.

    Gente e flor vieram em seguida
    Revelando que outros advirão
    Este é portanto milagre da vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Jair, obrigado pela réplica através de soneto-acróstico.
      Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  5. Poesia reflexiva e profunda querido Dilmar.
    Bjusssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nadia, obrigado pelo carinho. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  6. Sim Dilmar, durante a nossa caminhada às vezes nos afastamos de nossas convicções, mas mais certo ou mais tarde o "acaso" faz com que nos aproximemos delas e desta vez na certeza de serem elas muito verdadeiras, abraços Luconi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Luconi, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Obrigado, meu caro J.R. Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  8. Milagre é o nome que se dá a um feito que ainda não conseguimos explicar. Os milagres de Jesus serão explicáveis quando avançarmos mais em nossa evolução. Muita paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeitamente, amiga Denise, compreendemos quase nada do miraculoso.
      Um abraço. Tenhas um final de semana abençoado.

      Eliminar