sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

NÃO SOMOS RESPONSÁVEIS

Somos os Joãozinhos  do passo  certo
e em nenhuma hipótese erramos na vida,
portanto se há situações erradas no mundo
não somos nós os mentores de tais situações.

E assim vamos transferindo responsabilidades
qual Macartistas procurando bodes expiatórios,
exigimos que os outros transformem o mundo
porque este foi já foi estragado por eles.

Pensamos de fato que a perfeição está conosco,
entretanto, parados, não pomos a mão na massa;
somos os personagens em carne e osso do Poema Reto,
mesmo que Fernando Pessoa ria da nossa pavonice.

18 comentários:

  1. Pois é. A culpa é do governo. É do vizinho implicante. É do cachorro do vizinho implicante. Nunca é nossa. Somos anjinhos.

    ResponderEliminar
  2. Ana, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde amigo Dilmar

    Belo texto este, loool..

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  4. Soneto-acróstico
    Aos puros

    Onde estão faltas que homem comete?
    Das quais o tempo todo ele se esquiva
    Enquanto o vemos poraí pintando o sete
    E vendendo somente imagem positiva?

    Macarthistas, acho todos viventes o são
    Logo, sou bom e o pecado mora ao lado
    Insistimos que só o vizinho é vendilhão
    Nosso comportamento é certo e ilibado.

    Há neste Planetinha muita coisa errada
    Apenas o responsável não sou eu jamais
    Resisto ao pecado e nunca faço nada.

    Então tu que ofendes para o inferno vais
    Trotando amoque ao fim da tua jornada
    Apesar de teus reclamos, soluços e ais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica robusta e consistente.
      Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  5. É uma pena que cada um, na maioria das vezes, não assume sua responsabilidade.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Amigo Araújo, obrigado pelo comentário. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Olá querido poeta Dilmar, o que mais tenho incorporado em minha vida é que somos os responsáveis por tudo o que criamos em nossas vidas, seja de bom ou ruim, pois o Universo reage as nossas vibrações.
    Há situações de todos os tipos nesse mundo mas temos a escolha de nos envolver com elas ou não, assim traçamos nosso caminho e criamos nosso destino.
    Sempre bom estar aqui refletindo contigo e apreciando seus poemas, obrigada pelo carinho, bom fim de semana, abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, amiga Isa. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  8. È verdade, Dilmar, gostamos de falar, comentar, mas, na hora H, enfiamos a cabeça na areia.
    beijos!

    ResponderEliminar
  9. Eu me confesso: já tomei tanta decisão errada, já errei de todas as formas e penso ser sempre a principal prejudicada.

    Mas, cresce-se sem erro?

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Boa noite, Dilmar
    é sempre mais fácil fugirmos da nossa responsabilidade em aceitar e confirmar o erro. Estamos sempre nos escondendo por trás de outros e outros. Muito bom seu poema e tema.O importante é criarmos em nós a fidelidade em assumirmos o que nos compete, assim o mundo será um pouco melhor. Abraços!

    ResponderEliminar
  11. Oi, Dilmar!
    É uma doideira mesmo! Estamos sempre procurando "os culpados"!
    Mas confesso que penso, penso muito! O que será preciso acontecer para mudarmos nossas atitudes, nossos pensamentos?
    Abraço carinhoso! Tenha uma semana feliz!

    ResponderEliminar
  12. Meu querido poeta e amigo Dilmar, infelizmente lavamos as mãos como Poncio Pilatus, fazemos muros altos, construímos casas fortes, enchemos de carros, nossas riquezas, achando que assim estaremos protegidos, da miséria que assola o mundo, dos pedintes, dos ladrões...mas não passamos de egoístas, pois o mundo não gira no nosso umbigo, que fazemos parte de um todo, e que se o mundo explodir, não estaremos seguros em nossas casas com nossas riquezas...acho que divaguei um pouco rs, mas é sempre revigorante ler por aqui, obrigado.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderEliminar
  13. Bom dia Dilmar.
    Na vida erramos com certeza, eu erro rsrs, mas não assumir os erros, escolher sempre alguém a quem colocar a culpa, eu não faço, fico triste ao observar a minha volta que são muitos que assim agem. Muitos não cuidam da natureza, dizendo que não é sua obrigação, muitos ignoram os pedinte,dizendo que a culpa é do governo por eles estarem pedindo, ou pior ainda existe pessoas que dizem se estão nessa situação é porque merecem. O que mais observo na sociedade que vivo é uma total indiferença, muitos erram e ainda se acho certo. enfim meu amigo desculpa o meu longo comentário, mas a seu texto é certíssimo, falta nas pessoas assumirem os erros, se da conta que omissão é um erro. Que cada um de nós façamos a nossa parte, sem olhar para o lado para saber se também estão fazendo, com isso no minimo dormindo com a consciência do dever comprido. Uma linda semana.
    Um forte abraço.

    ResponderEliminar
  14. Amigo Dilmar, bom texto reflexivo, gostei do final, ...mesmo que Fernando Pessoa ria da nossa pavonice."
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  15. Boa noite amigo Dilmar,
    este é o egoísmo da nossa inoperância.

    abç amg

    ResponderEliminar