quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O EQUILIBRIO

Pudesse o homem ao fim da jornada
ao analisar seus passos pretéritos
através das veredas da vida
constatar que empregou os dias
consubstanciados no equilíbrio,
concluiria então, por certo,
haver tirado bom proveito da existência...
Entretanto, sabemos que não é fácil
adotar a cartilha da sensatez
e trilhar o caminho retilíneo
proposto pela lúcida consciência,
pois as tentações mundanas
induzem o ser amolecido
a compartilhar as ditas  conveniências
viciadas, distorcidas e oportunistas,
porque ainda somos estagiários,
aliás; com fracos desempenhos,
na universidade deste mundo...

22 comentários:

  1. Bom dia amigo Dilmar, verdade isso que nos expõe tão bem nesses versos reflexivos, pois como sabemos é mesmo muito difícil esses equilíbrio, muitas vezes conseguimos somente com o passar dos anos!
    Em meu modo de entender a vida, tudo o que fazemos a nós, reflete aos que nos cercam, portanto se o que é bom e correto ao nosso entender e nos dá paz de espírito já é meio caminho andado nessa vida eterna onde revezamos, costumo dizer isso, revezamos nos estágios, um tanto "lá" outro pouco cá, até termos a completa paz.
    Amo ler por aqui, abraços bem apertados e agradeço sempre sua amável visita lá nos meus espaços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ivone, obrigado pelo carinho de sempre. Um abração. Tenhas, sei que terás, um lindo dia.

      Eliminar
  2. Bom dia, Dilmar!

    Perfeito esse seu texto... Amei ler.Obrigada

    Dia feliz. beijinho
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  3. Meu querido poeta e poeta e amigo Dilmar, achei tão lindo, tão digno enfrentar assim o que busco ou buscamos, o equilibrio na vida, a dor e a alegria, somos muitos e somos um...não gosto da comparação com estagiário rs (brincadeira), é uma grande verdade, tenho medo do diploma ser a morte, enquanto isso, aprecio mais e mais teu poema. Gostei muito de estar aqui hoje.
    ps. Carinho respeito e abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Jair Machado, obrigado pela visita e pelo carinho de sempre. Um abraço. Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  4. Acróstico

    O ponto de equilíbrio está mais adiante
    Entretanto encontra-lo será nossa meta
    Quando já não mais sobre um instante
    Uma vida terá passado, talvez inquieta

    Induz aos prazeres essa vida moderna
    Logo nos perdemos em seus desvãos
    Inexiste para nós de Diógenes a lanterna
    Banalidades patéticas nos acolherão.

    Realmente mera futilidade nos governa
    Ignoramos a bondade como uma vocação
    Ocupação de nossa vida, esbórnia eterna.

    ResponderEliminar
  5. Amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica. Um abraço. Tenhas um ótimo dia.

    ResponderEliminar
  6. Que maestria, poeta, adorei! Parabéns e obrigada pelo carinho das palavras lá no blog, és um grande amigo conquistado nesse espaço, um lindo dia prá ti!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Eva, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  7. Meu amigo, levamos toda a vida a aprender e sabemos sempre tão pouco.
    Gostei muito de ler este seu poema.
    Desejo muito que se encontre bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Irene, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  8. É verdade Dilmar, quem pode chegar ao fim da jornada, olhar para trás e dizer,
    fiz o que devia ser feito, dificil, mas tentamos...abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Zulmira, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  9. O seu poema, Equilíbrio,
    aqui em Portugal, está quase tudo desiquilíbrado
    corre mais água turva do que limpo no rio
    da balança, o prato da divida está mais pesado!

    Tenha uma boa noite amigo Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo Eduardo, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima tarde.

      Eliminar
  10. Disso tudo que magistralmente disseste, conclui-se de que o homem, seja quem for, com mais ou menos vivência ou conhecimento, nunca sabe nada...

    ResponderEliminar
  11. Caro amigo JR, no fundo ainda somos crianças engatinhando na estrada da vida.
    Obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma boa tarde.

    ResponderEliminar
  12. Olá amigo
    São muitos os perigos dessa vida, e nem sempre conseguimos sermos sensatos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Caro amigo Dilmar que lindas palavras em seu poema, perfeita reflexão.Temos que buscar o equilíbrio sempre em nossa vida. A vida é mesmo um eterno aprendizado, é preciso humildade para o homem aceitar que ainda tem tanto a crescer e entender que somos eternos alunos, eternos aprendizes. Um excelente feriado para você e sua família. Não gosto de carnaval, porém, dá para se descansar nestes dias não é? Bjos

    ResponderEliminar
  14. Caro Dilmar,
    perfeita sua reflexão, perfeita sua escrita.
    A sensatez, artigo de luxo.

    abç amg

    ResponderEliminar