segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

OSCAR

Coisa de que há algumas décadas,
eu aguardava com bastante  ansiedade
o desenrolar da ciranda do Oscar
carrossel de glamour à antiga;
evento de valorização da arte, entre aspas,
entremeado à pirotecnia e às beldades
com seus modelitos ditando moda...
À medida da passagem do tempo,
fui perdendo o interesse pela festa
em consequência da banalização
e da repetição das piadas sem graça...
Já não lembrava do tal de "Oscar",
mas ontem à noite, distraído",
acabei me deparando com a chatice
transmitida através de um canal de tv:
a vulgarização da feira das vaidades,
a entronização das futilidades...



11 comentários:

  1. Oi, Dilmar. É verdade, tudo muda. A essência perde lugar para muitas futilidades.
    Tenha uma semana de paz. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cléo, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  2. Feira de vaidades... infelizmente. Fica o essencial, visto aos nossos olhos.

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cecília, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  3. Soneto-acróstico
    À Hollywood

    Em tradicional bem badalado evento
    Novamente a Academia de Cinema
    Trata com arroubo assaz barulhento
    Realizando quase caricato esquema.

    Entrega aos melhores uma estatueta
    Gravando seus nomes na eternidade
    Ali não existe injustiça que se cometa
    Domínio do estrelismo e da vaidade.

    Os astros são comensais do banquete
    Onde realmente são o prato principal
    Só não o percebem ao pisar no tapete.

    Cada produzida atriz se acha especial
    Ator vetusto almejando um galhardete
    Representando o esplendor e o trivial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica consistente. Um abração. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  4. Bom dia Dilmar.
    Cada vez mais me interesso menos por programas desse tipo, que não tem nada a me acrescentar , só ostentação. Um feliz dia.
    Obs- Me desculpa na postagem anterior meu longo comentário, depois de publicado fiquei sem jeito, mas não quis apagar, mas fique a vontade se assim desejar, ficou talvez muito radical meu amigo, mas são as minhas ultimas experiencia em lidar com a futilidade ,pessoas ao meu redor em só se importar em aparências etc. Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Mirtes, tu estás correta, mais importante valorizar as coisas que possuem conteúdo. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  5. Amigo Dilmar, concordo contigo, nem assiste a premiação, não é mais como antigamente, os bons tempos passaram, sensibilidades deixadas de lado e só futilidades, quem exibe a melhor roupa, mas olhe, não gostei de nenhuma que vi exibidas no jornal, (prefiro ler o jornal)!
    Abraços meu amigo sensível!

    ResponderEliminar
  6. Também não gosto desta futilidades.
    Prefiro o bom cinema brasileiro!

    abraço
    e muito obrigada pelo teu carinho
    para com a minha poesia.

    ResponderEliminar
  7. Dilmar .... bonitas letras para reflexionar.
    Recibe mis sludos desde Argentina

    ResponderEliminar