quinta-feira, 9 de abril de 2015

LEMBRANÇAS DO TÚNEL

Sob um ataque nostálgico
sinto na epiderme o toque
da velha calça jeans,
azul e desbotada...
Vejo-me através das frestas
da janela da lembrança
numa época  anterior
à velha calça Lee
o fremir da pele
vestida de Brim Coringa,
produto da Alpargatas do Brasil...
Ainda no roteiro do túnel
revejo as meninas
de saias plissadas,
blusas de ballon
e meias americanas...



7 comentários:

  1. Bom dia Dimla
    Engraçado texto. Adorei

    Bom fim de semana
    Beijos

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderEliminar
  2. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. UM abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa sexta-feira

    ResponderEliminar
  3. Meu bom amigo e poeta Dilmar, tu te puxou hoje hein? rs...novamente embarco nas tuas reminicencias...lembro de uma paixão louca que tive por uma calça Lee que praticamente desmanchou no meu corpo rs, mas adorei lembrar o brim curinga rs.Genial.
    ps. Carinho respeito e abraço

    ResponderEliminar
  4. Eh, Dilmar, agora vc viajou! Muita paz!

    ResponderEliminar
  5. Eh, Dilmar, agora vc viajou! Muita paz!

    ResponderEliminar
  6. Lembro

    Pois é, sequer era estar na moda
    Vestir-se camisa volta ao mundo
    Aquela confortável alpargata roda
    E o tal tergal, donde era oriundo?

    Não só banlon, recorda do buclê?
    As chamadas calças boca de sino
    Coisas que agora não mais se vê
    E laquê, para moça que tinha tino.

    O bambolê deixava a cintura fina
    Penteados duros tipo mãe de miss
    Garotos lambuzados de brilhantina.

    Recato e namorico como mãe quis
    Nada de paquerar além da esquina
    Recordo-me e tudo isso eu bem fiz

    ResponderEliminar
  7. Amigo Dilmar, de repente "entramos no túnel do tempo" e tantas lembranças vem a tona... De algumas sentimos saudade e outras são somente "lembrança", mas de todas as horas vividas, fica sempre o aprendizado! Um abraço e feliz domingo!

    ResponderEliminar