terça-feira, 21 de abril de 2015

VIVER É MUITO PERIGOSO DIZIA RIOBALDO

Cresci ouvindo dos mais velhos,
que o lugar mais seguro da terra
era, com certeza, a casa da gente.
Mas um amigo meu, sujeito gaiato
vivia dizendo coisa diferente:
lugar seguro, sem sombra de dúvida
onde a paz se perpetua desde sempre
e a vida já não corre perigo
é nas tumbas dos cemintérios...
Pois é, as pessoas dizem tantas coisas!
Voltei a pensar no tema, na semana passada,
quando mais uma criança inocente
morreu dentro da casa dos pais
em consequência dos disparos efetuados
por gente que não respeita a vida (dos outros)

13 comentários:

  1. Texto maravilhoso
    Temos sempre muito que aprender com os mais velhos.
    Final do texto triste

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
    2. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Soneto-acróstico
    Ao perigo de viver

    Viver amigo, uma arte que se ensina
    Inventa-se a vida cada dia que passa
    Vai se vivendo a cada dia como sina
    Enquanto a existência não é escassa.

    Representa o quê viver em segurança?
    É uma opção escolhida num momento?
    Parece que esperar estabilidade cansa
    E bala perdida voa por aí como o vento.

    Rigorosamente quem vive corre perigo
    Ignorar a realidade em nada nos ajuda
    Guarda-se, observando próprio umbigo
    Ou é avestruzismo, ou mais nada muda.

    Sem ser pessimista, o fim será o jazigo
    Ou, oremos, e que o tal deus nos acuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela visita. Um abraço. Ten has um bom dia.

      Eliminar
  3. Pois é Dilmar, nem dentro de nosso lar estamos seguros, seu amigo é que está certo.
    Bjusss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Nádia, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  4. Não dá mais para saber onde é seguro, infelizmente! Perfeito seu texto, foi um prazer ler! abraço, ania..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ania, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  5. Olá caro amigo Dilmar, que belo texto e como seu amigo está cheio de razão. Hoje em dia não sabemos mais se nosso lar é ou não é seguro, pois se nos livramos de uma tragédia como esta que vc nos contou, não nos livramos dos gaiatos que sempre estão a espreita. Só por Deus mesmo não é? O texto do gatinho achei uma graça. Os animais estão superando o ser humano de várias formas kkkk. Bjos um belo resto de semana.

    ResponderEliminar
  6. Amigo Dilmar, seu amigo tem razão, não há mais nenhum lugar seguro, estamos correndo riscos terríveis a todo momento, meu neto e meu genro andam de motos ao irem ao trabalho, para fugir do engarrafamento do trânsito de carros em São Paulo, só com a fé nos anjos da guarda mesmo!
    Que triste acontecimento, bala perdida, nossa, isso está ficando corriqueiro e não há como nos conformar, não há!
    Abraços meu amigo, sei bem o que sentes ao escrever essas coisas tão tristes, não queremos que seja assim!

    ResponderEliminar