domingo, 26 de julho de 2015

SAUDOSO QUINTANA

Julho outra vez,
aliás já vai terminando
mas antes de acabar me lembro
que este é um tempo especial
porque é o mês natalício
do poeta Mario Quintana.
Porém, muitas vezes, esqueço
de que  ele já não vive mais aqui
e fico andando pela rua da Praia
na esperança de vê-lo passar.
E quando algum amigo
pede para eu recobrar a razão
dizendo-me que os mortos não voltam
eu fico  pensando e perguntando:
Mas o Mario Quintana morreu?

21 comentários:

  1. Soneto-acróstico
    A Quintana

    Aquele que nos pampas nasceu poeta
    Maior, bem maior que outro de seus dias
    Átimo de atenção demos a esse esteta
    Relembrando em sua obra, as ousadias.

    Indene a modismos até novas escolas
    Ousado nas colocações, versos, rimas
    Que nos pensamentos dele nos assola
    Um vez Quintana, vários pontos acima.

    Infenso a tudo o poeta maior tão genial
    Nos deixou nutrido e vastíssimo legado
    Tanto criativo, como uma visão original.

    Alguns deixam esse Planeta marcado
    Nem sequer aproximado do mero usual
    Assim foi Mário esse poeta apaixonado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, Quintana é uma paixão para todos, nós, que amamos a poesia autêntica. Um abração. Tenhas um belo domingo.

      Eliminar
  2. Versos mortos

    Sei que poeta não sou, não me iludo,
    E por saber, não os tenho enganado,
    Entretanto, ao invés de ficar mudo
    Componho certo soneto requentado

    Publico meus versos mortos, contudo
    Pois é melhor que deixa-los de lado,
    Mesmo sem métrica, rima e conteúdo
    Mostrá-los ao mundo sou compulsado.

    Meus versos são ruins e sigo avante,
    Ninguém jamais será Mário Quintana
    Pois sempre será único esse gigante.

    Em minha defesa, não faço chicana
    Tampouco me considero importante
    E aos detratores dou uma banana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, teus versos são ótimos. O fato de Quintana ser especial não retira o mérito de outros poetas, muito bons,como no teu caso, por exemplo, poeta Jair Lopes!
      Um abração.

      Eliminar
  3. Uns e outros

    Assim como omissas avestruzes
    Dizendo que não leu e não gosta
    Os próceres culturais e suas luzes
    Têm os ouvidos pejados de bosta.

    A poesia alternativa não tem vez
    Só os luminares tem lugar ao sol
    Não há porém, ou um dia talvez
    Que o vate marginal entre no rol.

    Então vamos olhar com carinho
    Porquanto existe muita gente boa
    Enquanto um criador comezinho
    Não receberá bênçãos nem loas.

    Mas não o ponham num pelourinho,
    Pois Mário Quintana a todos perdoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mario, poeta da simplicidade, talvez nem se desse do seu tamanho, do seu alto nível poético.
      Um abração.

      Eliminar
  4. Autenticidade

    Era um poeta em crise existencial
    Que se vê como pássaro no quintal
    E renega o que sua mente encana.
    Como ser nobre sem ser Quintana?

    Colorar em palavras de aquarela
    Sem parecer a fabulosa Florbela?
    Escrever sem nunca se locupletar
    Como sempre o fez Ferreira Gullar?

    E lhe vêm os passarinhos então
    Que estes tantos outros imitarão
    Mesmo que estejam em revoada

    Não lhes acode imitar ninguém
    Porque canto natural as aves tem
    E pelo canto não nos cobram nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é amigo poeta Jair, autenticidade, esta é palavra. Depois de Quintana prezo, sobremaneira, a poesia de Fernando Pessoa, outro poeta maravilhoso e Jorge Luis Borges, este já mais voltado para o místico, a fábula, o enigma.
      Um abração.

      Eliminar
  5. Acróstico para Dilmar

    Poeta espontâneo e meridional
    Orgulhoso do sul de Quintana
    Repudia a composição formal
    Deixa seu recado, não engana.

    Infenso a modismos e escolas
    Livres os seus versos pois são
    Mete academicismo na sacola.
    Assina obra com muita paixão

    Rigorosidade na métrica e rima
    Garante que não são qualidade
    Outros que o façam, aproxima,
    Mesmo faltando com a verdade.

    Eu o tenho na mais alta estima,
    Seus poemas são de potestade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bondade de amigo, meu caro Jair. Eu apenas brinco de jogar palavras no papel, digo, na tela do pc. Sou apenas um diletante.
      Muito obrigado. Um abração. Tenhas um belo domingo.

      Eliminar
  6. Soneto-acróstico
    Ao mestre

    As vezes as estrelas brilham pouco mais
    Mexendo na harmonia do universo vasto
    Átomos portanto registram nos seu anais
    Recobro de transcendente e perdido fasto.

    Incólume a questiúnculas e vis que tais
    O destino retomando seu melhor rasto
    Quintana faz nascer como o fez jamais
    Uma estrela nasce no firmamento casto.

    Incúria não haverá nesta sua façanha
    Nenhuma catástrofe. nenhuma derrota
    Tanto é, que mundo de Érato só ganha.

    Assim lá nos pampas esse poeta brota
    Nos versos luminosos mundo se banha
    Ali Quintana dá ao universo sua quota.

    ResponderEliminar
  7. Olá Dilmar.
    O que afinal significa a morte, o poeta Mario Quintana, passou para outra dimensão e deve está bem alegre com as alegrias que deixou por aqui e as lindas poesias que não deixam esquece-los. Um lindo dia. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga guerreira Mirtes, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  8. Quem morre, fisicamente, mais não volta,
    mas de quem morre, fica a saudade
    viva, no coração de quem vive, não morta!
    não esquecida na eternidade!

    Tenha amigo Dilmar, um bom dia de domingo, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  9. Amigo Dilmar, lindo poetar, Mario Quintana, amo o que ele deixou, essa semana me lembrei de uma frase dele, "viajar é trocar a roupa da alma", pois é, estou de volta com roupa nova e aqui matando a saudade de seus belos escritos!
    Abraços meu amigo querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Ivone, obrigado pela visita e pelo comentário. Realmente, linda essa frase sobre viagens. Erico Verissimo, nosso escritor gaúcho, também tinha uma frase sobre o tema, a qual gosto muito: "Há dois tipos de viajantes: Aqueles, viajam para fugir e os que viajam para buscar".
      Um abração. Tenhas, sei que terás, um linda semana.

      Eliminar
  10. Parabéns pela soberba postagem...o meu aplauso!

    beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma bela semana.

      Eliminar
  11. Linda postagem, tenha uma semana abençoada.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Nequéren. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar