segunda-feira, 21 de março de 2016

O NOVO, AH POIS É... O NOVO...

Eu não teria  nada contra o paradigma
esquerdizante do mundo, desde que
essa nova visão fragmentada das coisas
não fizesse o nivelamento por baixo,
que também não trouxesse no bojo
o afrouxamento dos hábitos e costumes
e a negação dos valores universais.

Creio que a distensão  radical do sistema
ampliará o universo do analfabetismo funcional,
haja vista o descaso acadêmico pelo alto saber.
As ditas normas arejadas enfiaram os pés pelas mãos
e esqueceram  que o conhecimento clássico nunca envelhece.

17 comentários:

  1. Acróstico

    O novo talvez seja vanguarda
    Num mundo que não o nosso
    O que de melhor nos aguarda
    Virá, porém, não desse troço
    Onde vamos? pra retaguarda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo poeta Jair, em terras australianas, obrigado pela visita poética. Um abração. Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  2. Oi Dilmar!
    Concordo plenamente com você!
    O faz de conta, tomou conta!
    Mesmo assim acredito e procuro fazer melhor, sempre!
    Desejo a você e sua família uma Páscoa muito feliz!
    Beijo carinhoso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Jossara, obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul. Tenhas uma linda tarde.

      Eliminar
  3. Maravilhoso texto! Como sempre, gostei!

    Votos de uma dia feliz.
    Beijos

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde/noite.

      Eliminar
  4. O "novo" que nos dá uma visão deturpada de tudo!
    Amei ler como sempre, pois de forma leve nos mostra que valores são valores sempre!
    Abraços amigo poeta Dilmar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amiga Ivone. Um abração. Tenhas, sei que terás, uma linda páscoa.

      Eliminar
  5. Pois é, nem tudo que é novo é bom e saudável. Não sentiria nenhum desconforto se em certos valores não tivéssemos avançado tanto. Avançado? Me enganei...
    Muito bom, amigo Dilmar. Uma boa páscoa!
    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Tais, obrigado pelo comentário. Um abração. Tenhas uma ótima páscoa.

      Eliminar
  6. se eu entendi bem o que quis dizer... eu adorei! tb acho que estamos emburrecendo e nivelando por baixo... mas esta é uma escolha não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo, obrigado pela visita e pelo comentário. Um abraço. Tenhas uma ótima páscoa.

      Eliminar
  7. Hoje passei por aqui e reparei que ainda não seguia o seu blog.Li alguns poemas e decerto virei mais vezes. Tudo de bom e muita coragem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António, obrigado pela visita. Volte sempre que quiser. Este espaço pertence aos amigos.
      Um abraço. Tenhas uma ótima páscoa.

      Eliminar
  8. Ah! pois é o novo,
    porque o velho está d'abalada
    quem trabalha é o povo
    para quem, na vida, não faz nada!

    Mal pago, tarde e a más horas,
    continua a viver de migalhas
    não passa recebendo esmolas
    da cepa torta com as mãos calejadas!

    Tenha uma boa noite amigo Dilmar, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  9. E seu rio se transformou num lago
    mas continua seu destino, como rio!

    Lamento o desaparecer de seu filho
    e não sei bem, como a poesia ajudou
    o continuar de sua vida.

    Escrevo prosa e muito mais poesia,
    sou escritora e pertenço à APE e livros publicados
    e na minha poesia, o enquadrar da tristeza permanente
    não me traz a cadência rítmica que tanto necessito
    e acabei por não acreditar na amizade real, nem na tão falada felicidade...para sempre, como dizem...

    Desejo Páscoa Feliz!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  10. Depois de muitas tentativas para colocar meu nome nos seguidores, me disseram sempre "volte mais tarde"...e vim embora...Não facilitam nada! E são os melhores do mundo!

    Maria Luísa

    "os7degraus"

    ResponderEliminar