quarta-feira, 7 de setembro de 2016

SE FOSSE DIFERENTE!

Num certo país
da América do Sul
todos os problemas
são solucionados
através do discurso
durante a temporada
de caça ao voto.

Ainda que vivamos
na esbórnia generalizada
onde quase nada
haverá de mudar
se não sublimarmos
nossos maus instintos.
Ainda acreditamos
ou fingimos acreditar
nos fanfarrões dos palanques.

As beberagens estão
nas ruas outra vez,
as promessas nas bocas
dos labiosos,
porque nós possuímos
algo que interessa
ao segmento que controla
o jogo de cartas marcadas.

13 comentários:

  1. Acróstico

    Sim, somos alvos daqueles malditos.
    Eles, vorazes em nossos encalços,
    Falam os seus dizeres mais bonitos
    Ocultando-se em aforismos falsos.

    Sediciosos, travestidos ritos
    Simulam que não existem percalços
    Escondem os seus verdadeiros fitos
    Delineiam futuros cadafalsos.

    Imaginemos fosse diferente
    Fosse, de fato, vero compromisso,
    E que aquele palanque não mente,
    Rejeitávamos conceito postiço.

    E seria nossa vontade à frente
    Nossa sociedade teria viço
    Teria uma nação simplesmente
    Em tudo de formidável toutiço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, meu caro amigo poeta Jair. Obrigado pela visita poética. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Amigo Dilmar, estou, como todos os brasileiros, sem nenhuma vontade de escolher quaisquer que sejam os nossos representantes, não há um que preste, pelo menos não conheço!
    A Vida é valiosa, mas nas mãos dos que nos representam ela fica de forma vulgarizada, não quero mais isso!
    Nem ouço e nem vejo nenhuma propaganda política, para falar a verdade, nem quero mais ler jornais!
    Alienei-me quanto a isso, meu marido também está assim, se sentindo desalentado com o que vemos e ainda veremos por aqui!
    Abraços apertados meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, também não vejo horário político, nem consigo votar nenhum candidato. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. Como está acontecendo,
    nesse pais do sul da América
    aqui em Portugal estou dizendo
    que não é diferente essa miséria
    nas campanhas eleitorais prometendo
    sem que cumpram depois a aritmética.
    Existe em todo o mundo essa peste,
    mais nuns do que, talvez, noutros
    porque, dura mais coisa que não preste
    os políticos corem para tacho como loucos!

    Boa noite e continuação de boa semana,
    amigo Dilmar, um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Eduardo, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. Sempre fantásticos os seus poema.:-)

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  5. está cada vez mais difícil Dilmar, a gente votar. é escolher o menos ruim. a situação está bem complicada mesmo, soubeste colocar bem em palavras o momento atual, bjs

    http://espiritosevangelizados.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Jeanne, obrigado pela comentário. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  6. Mas notei que há algo constrangedor no ar, amigo Dilmar! O povo está bem consciente e de saco cheio. Não são aquelas enroladas descabidas que vão nos levar no bico. E se acontecer... merecemos! Eles estão lá porque nós os colocamos. Está na hora de revermos essa situação... Escolher melhor e não o troca-troca.

    Abraço, amigo! Bom domingo.

    ResponderEliminar
  7. Difícil optar, amiga Tais, pois o segmento político transformou-se num setor corporativista fechado, portanto, votar em a, b, c...z é praticamente a mesma coisa, porque os eleitos legislam em prol do grupo, eventualmente, como pano de fundo fazem alguma coisinha...
    Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, sim! Na verdade, não sei ainda o que farei... Talvez nada!
      Abraço. Boa semana.

      Eliminar