domingo, 25 de dezembro de 2016

CHUVAS DE VERÃO

Do que eu mais gosto nesta estação
são daquelas pancadas de chuva
que acontecem na instantaneidade.
Num dia abafado, de calor intenso,
de repente, uma nuvem generosa
carregada de gotas maduras
vem refrescar   a nossa pele.
Nesses momentos hídricos,
minha alma se expande
com a dádiva refrescante,
cheirando à terra molhada.

13 comentários:

  1. Adoro o cheiro da terra molhada.

    Continuação de um feliz Natal

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom, cara amiga Cidália. Obrigado pela visita. Tenha um belo domingo.

      Eliminar
  2. Uma delícia receber esta carícia tão abençoada nestes dias de intenso calor.
    Desejo que tenha um domingo de paz e muita luz neste dia natalício
    Um beijo com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, cara amiga Gracita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo domingo e uma maravilhosa semana.

      Eliminar
  3. Limerique

    Lance fora a mortalha aborrecida
    Que te oprime numa dor sem saída
    Abra janela ao frio vento
    Que lava esse sentimento
    E corra na chuva, prá sentir a vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beleza, meu caro amigo poeta Jarir. Um abração. Tenhas um bom domingo e uma ótima semana.

      Eliminar
  4. Amigo Dilmar, no momento aqui , em minha cidade aconteceu o milagre, pois o calor estava sufocante e de repente as nuvens generosas, carregadas de gotas maduras se romperam e refrescaram o ar, mesmo com a caída de pedras, está sendo maravilhoso. Aproveito para lhe desejar um feliz e santo Natal! Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que ótimo, amiga Marli. Obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma semana maravilhosa.

      Eliminar
  5. Boa noite Dilmar.
    Uma chuva para refrescar é muito bom. Uma linda noite natalina para voces. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigado, cara amiga Mirtes. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Voltando a blogosfera, amigo Dilmar! Parece que estou a um mês fora.
    Terra molhada... "de repente, uma nuvem generosa
    carregada de gotas maduras"... muito bonito esse poema, também adoro isso.
    Na verdade, ansiosa para que acabem as festas e retornemos à rotina - nada melhor, rotina!!
    Grande abraço, amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Tais, nestes dias de abafamento aqui na nossa amada Poa, de repente me ponho a sonhar com uma pancada de chuva e com o cheiro gostoso de terra molhada. Pois é, os festejos logo passarão e a vida cairá novamente na rotina.
      Um abração. Tenhas uma linda semana, apesar do calor intenso.

      Eliminar