sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

NÃO EXISTE MAIS PUDOR

Alguns adágios são palavras soltas,
mas este encaixa com propriedade
no contexto do atual momento:
"a corja age na calada da noite".
Refiro-me ao conchavo no Congresso,
nas horas mortas do dia primeiro
do mês que termina o ano.
Sabem aquela jogada de volei,
"tirar o peso da bola"?
Pois é! Ontem esvaziaram o pacote
de medidas anticorruptivas, na cara dura.
Procedimento natural da casta política!
Tenho a impressão de que no andar do faz-de-conta,
mudarão a cor das portas escancaradas dos interesses,
mas tudo permanecerá incerto quanto ao necessário
basta à falta de vergonha dos saqueadores da nação.


17 comentários:

  1. Gostei do texto, como sempre

    Beijo, bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amiga Cidália, pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  2. Esse poema ficará para a história, retrata nossa triste realidade. Um horror que está acontecendo em nosso país. Será que algum se salva dessa corja?
    Abraços
    Tenha uma ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Ana, obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas um bom fim de semana.

      Eliminar
  3. Ao Gangster!

    A Renan diremos: Tu és um embusteiro!
    Pestilento, escroto, meliante e poltrão
    Coliforme fecal, pústula e sorrateiro
    Verme lazarento, proxeneta e rufião!

    Sinceramente, vende a mãe por dinheiro
    Pois em sordidez tu tens pós graduação
    Velhaco ignóbil, homúnculo flibusteiro
    Um grande abominável, safado e ladrão.

    Digamos que Renan Calheiros, uma peste
    Um pelintra real, malandro e asqueroso
    E nas horas vagas, somente cafajeste.

    Digamos que Calheiros é facinoroso
    Esse vil mefistofélico do nordeste
    Estróina, energúmeno, crápula e leproso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito, meu caro amigo poeta Jair, obrigado pela visita através deste soneto irado. Um abraço. Tenhas um bom fim de semana.

      Eliminar
  4. Pois é.
    Agora é a hora de protestar. Acho que a melhor forma de protesto, seria todo mundo ficar em casa e não sair para trabalhar por dois ou três dias. Sem passeata ou quebra-quebra. Tudo fechado: bancos, mercados, ônibus, lojas, empresas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente cara amiga nosso silêncio consciente seria uma boa forma de repúdio, pois barulho, quebra-quebra não é solução. Eu, pessoalmente, penso noutra forma, mas inviável, porque para tal necessitaria de que a população fosse 100 % consciente, ou seja; dia de eleição ninguém, ninguém mesmo, sai de casa, seria um protesto branco que faria todo político repensar em suas estratégias torpes...
      Obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas um bom fim de semana.

      Eliminar
  5. Amigo Dilmar, se fosse feito como sugere a nossa amiga em comum, Ana, quem sabe o impacto seria mais eficiente,pois destruir e quebrar tudo não resolve, só aumenta ainda mais toda a calamidade que estamos vendo acontecer!
    Até quando? Não consigo entender, sempre aprendemos que os três poderes são independentes uns dos outros, portanto ainda veremos Juiz ou juízes indo para a prisão!
    Abraços meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Ivone, concordamos, violência não leva a nada. Mahtma Gandhi mostrou que a não-violência inteligente, organizada, vence exércitos.
      Pois a retirada de poder dos Juizes, é um método de intimidação, uma blindagem em torno dos safados, que manipulam o Congresso Nacional.
      Um abraço. Sei que terás um ótimo fim de semana.

      Eliminar
  6. Saqueadores não os há só no Brasil,
    porque, também os há aqui em Portugal
    eles comem bem e bebem o vinho especial
    para o povo de mixórdia enchem o barril!

    Boa tarde e bom fim de semana caro amigo poeta Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é meu caro amigo poeta Eduardo, estamos nas mãos dessa corja.
      Obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um bom fim de semana.

      Eliminar
    2. Pois é meu caro amigo poeta Eduardo, estamos nas mãos dessa corja.
      Obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um bom fim de semana.

      Eliminar
  7. Cruzes!!! Na calada da noite se aproveitaram das dores da nação! Olha, amigo Dilmar, tudo que pensamos desses criminosos, é pouco, não tenho mais vocabulário, acho tudo um elogio! Tá na cara que querem acabar com a LavaJato! Por que será que não acontecem nada com aquela gente? Esse país vai implodir!!
    Abraços de misericórdia, amigo!!

    ResponderEliminar
  8. Cara amiga Tais, a nossa realidade é cruel! Obrigado pela visita. Tenhas um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. caro amigo Dilmar
    Assim agem os desavergonhados
    Aproveitando do momento de dor agem com desfaçatez roubando e destruindo os sonhos de dignidade de toda uma nação
    Um abraço e um domingo feliz

    ResponderEliminar
  10. Cara amiga Gracita, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo domingo.

    ResponderEliminar