quarta-feira, 5 de agosto de 2015

A MENINA

A menina feia (entre aspas)
não sabia que certos conceitos
foram determinados à revelia,
que a beleza à luz do filtro social
é inerente à imagem, e a época,
que o olho foi condicionado,
que a indústria dos apelos
produz novas cartilhas
corroboradas pela mídia
padronizada, cartelizada...

18 comentários:

  1. Muito bem!!

    Tenha um dia feliz
    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Soneto-acróstico
    Beleza de consumo

    E sequer aquela menina imaginava
    Ser “feia” por preconceituoso padrão
    Sim, cartilha da beleza não lhe dava
    A estética padronizada de um “avião”.

    Meio que não sendo do tipo: às favas
    E cada garota um botox, porque não?
    Ninguém quer dar a sua face à clava
    Insufladas pelo olho alheio de montão.

    Nesta era de consumismo desregrado
    A beleza tornou-se mera mercadoria
    Feia, bonita ou mulherão, tudo rotulado.

    Então cada rótulo determinado à revelia
    Inerente a nosso tempo condicionado
    Assim, bonita de noite a que feia de dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo poeta Jair, obrigado pela réplica-acróstica em alto nível. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. É bem assim, que pena, pois a beleza é individualizada, cada qual tem a sua, mas os apelos são tantos que realmente ficou assim com dizes em seus versos, "cartelizada"!
    Abraços amigo sempre querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Ivone, obrigado pela visita comentada. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. Boa tarde Dilmar.
    Meu amigo infelismente a sociedade tem um padrão de beleza que faz que muitas pessoas se ache feias, buscando muitas vezes alternativas nocivas para ter o que a sociedade acha como mulheres bonitas, mas acho que cada pessoa tem a sua beleza , o que deveriam era descobri-la e se aceitar , se amar . Meu amigo sobre a sua resposta ao meu comentário, te admirei ainda mais, são poucos homens que percebe que a dor de uma mãe ao perder um filho é ainda maior do que a de um pai, isso é para pessoa como você com uma alma evoluída, iluminada, desejo a vocês tudo de melhor que Deus possa proporcionar. Uma feliz semana para vocês. Um forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida, brava, guerreira, amiga Mirtes, obrigado pelo comentário e obrigado pelo carinho. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  5. Meu querido amigo Dilmar, o poeta, esta é uma outra realidade que vivemos, ou dizem de alguma forma o que é moda, qual o padrão e nisso as meninas levam desvantagem dos meninos, pois a mídia vende uma imagem e todas querem fazer e ser iguais a moça da revista. Nossos tempos estão difíceis para qualquer um, coitada das meninas que não criaram uma opinião própria. Caro Dilmar, gostei demais, mas não pude deixar de ler o nosso amigo Jair com um belíssimo acróstico.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Jair Machado, obrigado pelo comentário consistente. Pois é, o nosso amigo poeta Jair Lopes é o poeta de todos os temas; a ele basta uma deixa, um gancho, uma palavra para sair um poema, enfim, um poeta nota mil.
      Obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  6. Querido amigo, que tema ótimo você escolheu, tenho paixão por estudar e observar comportamentos. A mídia dita, a mulherada vai atrás. Ninguém quer perder a juventude, então fica aquela beleza (?) forçada, artificial de perua, coisa e tal. As etapas da vida têm sua beleza própria, a maturidade tem a sabedoria, a cautela, o equilíbrio que as cocotinhas não têm. Mas o que é primordial é a indústria vender e ganhar em cima das ilusões e sonhos dos outros. Uma pena. Preste atenção nos Botox que tiram a expressão e a naturalidade de um sorriso...Tudo postiço, triste, não?
    Grande abraço, ótimo poema.

    ResponderEliminar
  7. Querida amiga Tais, obrigado pelo comentário consistente. Pois, então, outra amiga também sempre me fala que cada etapa da vida tem sua beleza, e, que precisamos apenas mudar o foco, olhar a beleza com o olho interior, ao invés de nos curvarmos ante os rótulos pré-fabricados.
    Um abração. Tenhas um ótimo dia.

    ResponderEliminar
  8. A mídia e a "tal sociedade" ditam regras e conceitos de posturas e de beleza que, quem não se enquadra fica se sentindo como um peixe fora d'agua. Pobre de quem acredita nisso e vai atrás. Não sabem se amar como são. Que triste realidade essa. Válido o seu poema Dilmar, muito bom. Abraços.

    ResponderEliminar
  9. Suzana, obrigado pela visita e obrigado pelo comentário. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. Cada época meia dúzia de pessoas querem impor um pseudo padrão de beleza!! Tudo tem sua beleza, abaixo qualquer padrão que querem impor, só depende de cada um se opor as essas regras sem sentido. Um abração Dilmar e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Patrícia, obrigado pela visita. Concordo contigo, amiga. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar
  11. Olá Dilmar.
    Passando para desejar para você meu amigo, sua esposa e toda família, um lindo final de semana com muita paz. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amiga brava e guerreira. Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

      Eliminar