segunda-feira, 24 de agosto de 2015

MEUS POETAS

Meus amigos sabem
que amo  a poesia,
que não rejeito nada
no planeta dos versos.
Desde cedo,
tenho apreciado muitos,
mas citarei alguns,
nos quais me detive
mais demoradamente:
Já passei por Drummond,
Manuel Bandeira, Vinicius,
Castro Alves, Casemiro,
Goncalves Dias,
Oswald de Andrade,
João Cabral de M Neto,
Menotti del Picchia,
Manuel de Barros,
Carlos Nejar,
Pablo Neruda,
Baudelaire.
mas no pódio
da minha idolatria
há três luminares
que venero
acima da média:
Mário Quintana,
Fernando Pessoa
e Jorge Luis Borges
Em diversos momentos,
desta minha existência
- alegres, tristes ou terríveis -
encontrei, sempre,  na poesia
 o deleite, o carinho, o consolo
A poesia é importante;
o motivo poético,
tem fundamento,
para quem bebe
desta fonte,
nobre por excelência.

23 comentários:

  1. POETA

    Se um poeta acordar você deseja
    Não lhe venha com música de banda
    Que assim a coisa toda desanda
    Pios de pássaros servido lhe seja

    Poeta quando dorme também sonha
    Porque visita os altares de Morfeu
    E quem vai tira-lo dali não sou eu
    Por mais que fé nisso então ponha

    Ser poeta é ser certo vivente mui raro
    Que entende a vida de jeito bem claro
    E que põe em versos seu pensamento

    Mas um poeta em assumida ignorância
    Nem em sonhos pensa ter importância
    Lhe apraz somente interpretar o vento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela visita poética de alto nível. Um abração. Tenhas um ótimo dia.

      Eliminar
  2. Mario Quintana, Jorge Luis Borges e Fernando Pessoa quase que bastariam, não fosse a poesia infinita, como tantos outros citados aqui ou não, também padeço desse bem meu amigo e poeta Dilmar, não rejeito nada do planeta dos versos.
    ps. Cari8nho reespeito e abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acrescentaria apenas Augusto dos Anjos à essa egrégia lista.

      Eliminar
    2. Caro amigo Jair Machado, obrigado pela visita amiga, Um abração. Tenhas uma ótima semana.

      Eliminar
  3. Amigo Dilmar, concordo contigo sobre a poesia, eu amo,a leitura de um modo geral, leio muito, não li todos os mencionados por você aqui, mas Fernando Pessoa, Mario Quintana, Pablo Neruda eu assisti um filme lindo sobre ele "O Carteiro e o Poeta".
    Li uma frase sobre velhice que me chamou a atenção, de Jorge Luis Borges,mais ou menos dizia que em questão de solidão a velhice só perde para a morte, pois morrer em meu modo de entender é como se chegássemos em um lugar e lá encontrasse alguns conhecidos, até nos encontrarmos, nos sentirmos familiarizados haja solidão.
    As coisas não são tão fáceis como dizem, é o mesmo que nascer aqui e ter de aos poucos ir nos familiarizando com os que aqui estão, a velhice é uma preliminar da morte, vai se "saindo" bem devagarinho, nem todos percebem!
    Abraços meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssima amiga Ivone, pois é, esqueci de acrescentar o autor de vinte poemas de amor e uma canção desesperada - grande poeta chileno, premio nobel - o qual também aprecio bastante. Como disse no post, gosto imensamente da poesia e dos poeta, de modo geral, mas minha relação afetiva com Quintana, Pessoa e Borges vem em primeiro plano.
      Obrigado pela visita. Um abração. Tenhas - sei que terás, uma linda semana.

      Eliminar
  4. Grandes poetas devem ser lidos, citados, celebrados e lembrados!
    Grande semana pra você, Dilmar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, obrigado pela visita, Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  5. Grandes homenagem a enormes poetas...Muitos parabéns pela citação!

    Beijinhos
    Boa semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  6. Boa tarde Querido Dilmar.
    A poesia acalenta a alma, alegra e em outras vezes ate nós faz refletir, também gosto muito ler poesias, muitos poetas citados também são do meu agrado. Uma linda semana, um forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Brava amiga guerreira Mirtes, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma linda semana.

      Eliminar
  7. Parabéns por homenagear esses admiráveis e grandes vultos da literatura, caro poeta e amigo Dilmar! Não li muito sobre todos, mas tenho lido vários desses. Ler, refletir, deixar-se inspirar, pôr as letrinhas (antes no papel) na telinha, misturá-las para formar palavras que retratem nossas ideias e emoções... isso, apesar de ser às vezes) um grande e 'doloroso' desafio, não tem preço!! Ainda na condição de aprendiz, rabiscar palavras é uma das coisas mais prazerosas que tenho feito e farei enquanto houver amanhã rs. Grande e terno beijo, amigo querido!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Aparecida, obrigado pela visita comentada. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  8. Gosto apuradíssimo!!! Abraço amigo Dilmar!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Regina, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  9. Mas você citou a 'nata'! Claro que há outros tão bons quanto, mas esquecemos, naturalmente.
    Com Mário Quintana existe aquele afeto familiar, viveu tão pertinho, parecia um teta-a-tete. Era nosso pai, irmão, tio...
    Eu penso que ninguém é tão diplomata como os poetas, dizem tudo, falam da morte, da vida, da desgraça, das separações, traições com elegância e até com beleza, e sem matar ninguém de susto, vão comendo pelas beiradas! São os nobres da escrita. Mas seus recadinhos, são dados, né? rs
    Grande abraço, bom amigo Dilmar, arrasou, nessa.

    ResponderEliminar
  10. Cara amiga Tais, obrigado pelo comentário. Um abração. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  11. Como sempre digo: É muito bom te ler!!!

    Abraços meu amigo Dilmar!!

    ResponderEliminar
  12. Amo de paixão Alphonsus de Guimarães, o mineiro do meu coração.
    Meu primeiro contato com a poesia foi lendo Ismália. depois vieram outra.

    Amor e Morte
    Hão de chorar por ela os cinamomos,
    Murchando as flores ao tombar do dia.
    Dos laranjais hão de cair os pomos,
    Lembrando-se daquela que os colhia.
    As estrelas dirão - "Ai! nada somos,
    Pois ela se morreu silente e fria... "
    E pondo os olhos nela como pomos,
    Hão de chorar a irmã que lhes sorria.

    A lua, que lhe foi mãe carinhosa,
    Que a viu nascer e amar, há de envolvê-la
    Entre lírios e pétalas de rosa.

    Os meus sonhos de amor serão defuntos...
    E os arcanjos dirão no azul ao vê-la,
    Pensando em mim: - "Por que não vieram juntos?"

    ResponderEliminar
  13. Ah, a poesia!! Também sempre me acompanhou, me acalmou, me acariciou. Passei, li estes poetas, mas a minha grande paixão é o poetinha, aquele que sabia falar com a alma: Mário Quintana.
    Tenha um belíssimo fim-de-semana. Bjs

    ResponderEliminar
  14. Oi, Dilmar!
    Também gosto muito!
    Amo Cecilia Meireles, Mário Quintana e muitos outros!
    Feliz fim de semana!

    ResponderEliminar