quarta-feira, 25 de novembro de 2015

COMPRAS.

A moça falida
chamou o consultor
das gentes endividadas
para administrar o problema
que lhe tirava o sono no momento.

A saída encontrada
pelo especialista de plantão:
renegociar as contas pendentes
 quebrar os cartões de crédito
e fugir das compras por um ano.

Acontece que essa menina
um ser assáz compulsivo,
pessoa que todo santo dia,
exercitava o ato de compra
para não morrer de tédio.

Sugestionada pelo especialista,
em face da falta de recursos,
a moça faz, agora, compras simbólicas.
Ela sai das lojas com lágrimas no rosto
após comprar  uma bala de hortelã.



6 comentários:

  1. Soneto-acróstico
    Às compras

    O que importa ter dinheiro ou não?
    Viver emoção da compra, isto sim!
    Ínclito é adquirir para ter satisfação
    Conciliar bom e melhor não é ruim.

    Ideal seria jamais comerciar, então?
    Ou permanecer comprador chinfrim
    Deitar fora todo cheque mais cartão?
    Adeus tentações em torno de mim?

    Como sei que será impossível isso
    Ouço minha consciência toda manhã
    Mas vontade de comprar dou sumiço.

    Para manter então, minha mente sã
    Recorro a ser um racional submisso
    Apelo à aquisição de bala de hortelã

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pelo belo sonet´-acróstico. Um abraço. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  2. Brilhante poema
    parabéns

    Beijo de boa noite
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Cidália, obrigado pelo carinho. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo dia.

      Eliminar
  3. Báh, mas isso é um problemão! Não faz muito que vi um documentário sobre esse tipo de compulsão. É um transtorno tratado por psiquiatras e leva as criaturas ao desespero e à muitas dívidas.
    Pois esse é um tipo de coisa que não tenho, até sou uma felizpossuidora de uma certa preguiça para comprar - o que é bom por um lado e ruim por outro. Sabes por quê? Porque a preguiça também incomoda! rsss
    Gostei desse tema; é o que escrevi lá no amigo Jair Lopes, na postagem sobre o Face: na blogsfera, a gente sabe o caminho dos blogs que gosta.
    Abraços, Dilmar!

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, amiga Tais. Concordo: sabemos o caminho dos blogs que gostamos.
    Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar