quarta-feira, 19 de outubro de 2016

COMECE HOJE

Vai retirando  uma grama
de açúcar do teu cafezinho,
diariamente,   sem   culpa,
no período de uma semana
e depois de alguns meses
não   consumirás  açúcar
Ao  natural parece  difícil
e realmente    não é    fácil,
entretanto não é impossível
Velhos hábitos arraigados
são difíceis de extirpá-los
porque foram alimentados
durante   muito      tempo,
mas nos  fundo   sabemos
que não nasceram conosco.
Ninguém nasceu comendo
balas e  tomando  guaraná,
mas sempre tem uma mãe,
um pai, uma tia,  um avô
dizendo,  criança  precisa
conhecer os doces da vida.,.

16 comentários:

  1. Acróstico

    Os doces por outros nos são impostos
    Sapiência é de lado deixa-los
    Desistir daqueles melosos gostos
    Onde são presentes esses regalos.

    Claro, há um outro lado perverso
    Esse maldito efeito ricochete
    Sobre doçura, as armas eu terço
    Deixe estar, que vem o diabetes.

    Assim eu um diabético me vejo
    Vida com restrições a toda hora
    Iingerir não o que tenho desejo
    Desacostumar do doce demora
    Apenas não degluto o que almejo.

    ResponderEliminar
  2. Viver sem doces é uma dificuldade, meu caro amigo poeta Jair, porque crescemos com ele. Pior que ele está em toda a parte, até no ar que respiramos.
    Obrigado pela visita poética. Um abraço. Tenhas um bom dia.

    ResponderEliminar
  3. Viver sem doces é uma dificuldade, meu caro amigo poeta Jair, porque crescemos com ele. Pior que ele está em toda a parte, até no ar que respiramos.
    Obrigado pela visita poética. Um abraço. Tenhas um bom dia.

    ResponderEliminar
  4. Fácil tudo é...
    quando há vontade
    com esperança e fé
    amor e felicidade!

    Sem amor a vida é triste,
    sem vontade de viver é pior
    mas porque o desleixo existe
    por isso a vida não é melhor?

    Mas quem é que não é capaz,
    pergunto eu? De vencer os seus vícios
    eles são tão perigos como os vadios
    senhores da guerra, que não querem a paz!

    Boa tarde caro amigo Dilmar Gomes, poeta d,além mar, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Eduardo, obrigado pela visita poética. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  5. Maravilhoso, como sempre.

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Cara amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

    ResponderEliminar
  7. Amei, disses-tes tudo.
    São mudanças complicadas mas dá pra fazer.
    Boa continuação de mês.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga, obrigado pela visita. Um abração. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
  8. Amei, disses-tes tudo.
    São mudanças complicadas mas dá pra fazer.
    Boa continuação de mês.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  9. E teve uma época (modinha) em que se colocava o bico do nenê num potinho de mel! Adoçava a criança e ela dormia, quietinha, lindo de se ver, rss. E de uns anos pra cá, os restaurantes apresentam um bufê de doces, dos mais variados em que as pessoas repetem e repetem, é livre!
    Mas essa dica, de ir tirando aos pouquinhos, é ótima. É só tentar.

    Abraços, meu amigo. Fim de chuva por aqui, penso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, cara amiga Tais, aqui no sul punham mel no bico, lá no norte/nordeste colocavam cachaça na chupeta; hábitos, enfim deste país continente. É fim da chuva. Parece que teremos alguns dias com sol aberto.
      Obrigado pela visita. Tenhas um bom dia.

      Eliminar
    2. Cachaça no bico da criança? Poxa... novidade! rsss
      Brasil!
      Abraços!

      Eliminar
  10. Sim, cara amiga, eu disse nordeste e norte, mas estou lembrando, agora, que na biografia do craque carioca, Manoel dos Santos - Garrincha - escrita por Ruy Castro (Estrela Solitária, pela editora Companhia das Letras), o autor supõe que o vício - alcoolismo - do biografado é consequência do consumo da chupeta viciada,pois a mãe no afã de fazer as lides da casa procedia daquela forma para que a criança embriagada dormisse e desse tempo a ela.
    Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

    ResponderEliminar
  11. Eu fiz exatamente isso à cerca de 1 ano e hoje não me custa nada beber o café sem acuçar, aliás é bem melhor assim.
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  12. Perfeitamente Maria, bem melhor mesmo!
    Obrigado pela visita. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar