sexta-feira, 28 de outubro de 2016

ETA, FRIOZINHO BOM!

Cadê o chimarrão para aquecer
a garganta da gente, agora,
nesta manhã de inverno,
justo em fim de outubro?

Parece que os bons tempos voltaram
de frio estendido por mais tempo,
quando a primavera trazia no bojo
resquícios do inverno do sul!

10 comentários:

  1. Friozinho apanhei muito na Irlanda de onde
    acabo de regressar. Até queimava os lábios.
    Em Portugal hoje está um dia de Primavera
    embora estejamos no Outono.
    Vim visitar o amigo e desejar que se encontre
    bem e ler a sua maravilhosa poesia.
    Um abraço
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  2. Pois aqui, parece que está a chegar o Verão! Tudo trocado.

    Beijo e bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Quero que o frio se estenda por mais tempo, frio seco, com sol! O verão é bom na Serra. (rs)
    Abraços feirísticos, Dilmar, hoje começa a nossa Feira do Livro!
    * (deixei resposta blog)

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Dilmar.
    Que me dera que por aqui estivesse frio meu amigo, por aqui como dizem está um calor danado rsrs. Invejinha boa do clima de vocês. Um feliz final de semana. Abraços.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. O tempo enlouqueceu de vez. Verão não é mais verão e primavera parece outono. Em que estação do anos estamos mesmo? Abraço

    ResponderEliminar
  7. Hoje em Portugal,
    o sol esteve quente
    na Póvoa de Santa Iria,
    mas, há quem afinal
    não esteja contente
    vem aí qualquer dia
    um frio de rachar
    com a água mais fria
    para a cara lavar
    até faz bater o dente!

    Boa noite e bom fim de semana, amigo Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  8. Os tempos estão mudados. Uma primavera com resquícios de inverno regada a chimarrão. Há que que adaptar ao climas das novas estações
    Um abraço Dilmar

    ResponderEliminar
  9. Frio

    Nesta temperatura de causar arrepio
    Seja de madrugada ou qualquer hora
    Aquele que comanda o tempo, o frio
    Imperando do anoitecer até a aurora.

    No quentinho das cobertas até sorrio
    Não abandono a minha cama por ora
    Talvez, apenas quando surgir o estio
    Pois, quem tem que trabalhar chora.

    É preciso sair da cama mas não tanto
    Pois optar por em casa ficar me assiste
    E vou deixando a coisa rolar, portanto

    É o inverno mantendo o poder em riste
    Que entendo teve ter algum quebranto
    Mas, sinceramente isso me deixa triste.

    ResponderEliminar
  10. Que nos adaptemos às novas estações, a mudança é visível. Bela tua colocação.
    Grata por tuas visitas lá no blog. Sempre com comentários ricos e estimulantes.

    Abraços meu caro Dilmar.

    ResponderEliminar